“Última Parada 174” é o representante brasileiro no Oscar 2009

setembro 17, 2008 at 2:25 am 21 comentários

Após preterir, no ano passado, o filme “Tropa de Elite”, de José Padilha, que fazia uma crônica sobre os grandes problemas da sociedade brasileira (a corrupção e a violência), a Secretaria de Audiovisual do Ministério da Cultura volta a escolher um longa para representar o Brasil na luta por uma indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro que possui um roteiro que faz referência direta à violência vista nas grandes capitais brasileiras.

“Última Parada 174”, do diretor Bruno Barreto,  é quase que o retrato ficcional do que foi visto no documentário “Ônibus 174”, de José Padilha. O roteiro escrito por Bráulio Mantovani coloca o foco no releato da história de vida de Sandro Nascimento, jovem que foi um dos sobreviventes do massacre dos meninos da Candelária e que foi responsável pelo assalto ao ônibus que fazia a linha 174, em 12 de Junho de 2000.

O filme foi mostrado, recentemente, no TIFF – Toronto International Film Festival e estréia, no Brasil, no dia 24 de Outubro. Assista ao trailer de “Última Parada 174” aqui.

Entry filed under: Notícias, Prêmios.

Emmy 2008 – Best Actress in a Drama Series* Emmy 2008 – Best Actor in a Drama Series*

21 Comentários Add your own

  • 1. Ibertson  |  setembro 17, 2008 às 3:49 am

    Eu acho que os mais indicados seriam mesmo esse ou Estômago, apesar de não ter visto “Meu nome não é Johnny”, outro dos que estavam na lista.
    Esse filme do Bruno Barreto parece que vai ser bom, pelo trailer…

    Responder
  • 2. Lucas  |  setembro 17, 2008 às 4:26 am

    Bléh, Bruno Barreto só fez filme ruim. Nem espero nada desse.
    Romantização de algo que não é para tal.

    Responder
  • 3. fabiana  |  setembro 17, 2008 às 12:55 pm

    Bléh!
    Só eu acho que Chega de Saudade seria bem legal para o Oscar? Filme leve, sabe? Sem referência aos problemas sociais e tal (eu falo da coisa das favelas/tráfico/tropa de elite/etc)
    Mas Estômago também seria legal.

    Responder
  • 4. Romeika  |  setembro 17, 2008 às 1:14 pm

    Como nao vi esse nem outros filmes recentes brasileiros, fica dificil de opinar. Mas fico na torcida de qualquer forma!

    Responder
  • 5. Luis Fernando  |  setembro 17, 2008 às 3:04 pm

    Deve ser otimo o filme.

    Responder
  • 6. Kau  |  setembro 17, 2008 às 3:34 pm

    Kami, eu adoro o documentátio. Revendo o trailer tenho duas impressões: ou ver ser mesmo muito bom, ou eles vão querer fazer do bandido o herói. De qualquer forma, mesmo não tendo assistido ao filme, acho que Estômago ou Mutum seriam escolhas mais interessantes.

    Bjos!

    Responder
  • 7. João Paulo  |  setembro 17, 2008 às 3:41 pm

    Assim, poderiamos ter visto o filme antes para criar uma opinão consisa e dizer … esse filme merece ter sido indicado ao Oscar …

    Porém iremos rever novamente a tentativa frustrada da Globo Filmes tentar ganhar o Oscar … é nesses momentos que quero que perca e aprenda que deixar ótimos filmes de fora paga-se um preço muito alto …

    E além disso … já vi nego dizendo que foi o nosso 11 de setembro … a imaginação para produzir um filme vai longeeeee

    Responder
  • 8. Maria  |  setembro 17, 2008 às 4:36 pm

    Não sei se vc mora no Rio…mas nunca vou esquecer. A cidade parou completamente. Foi um desses fatos que vc lembra aonde vc estava quando aconteceu.
    O Bruno fez a maior bilheteria da história do cinema brasileiro – Dona Flor e seus 2 maridos, isso quando ele tinha 22 anos de idade.
    Falar que ele é diretor ruim não tem cabimento.
    Quero muito ver o filme

    Responder
  • 9. Kamila  |  setembro 17, 2008 às 5:17 pm

    Ibertson, da lista de pré-finalistas, o meu favorito era “Mutum”, mas acho que “Última Parada 174” foi a escolha mais lógica para representar o país. E concordo: o filme parece que vai ser bom!

    Lucas, mas o Bruno Barreto é um diretor de reconhecimento internacional. Não acho que ele só tenha feito filmes ruins…. Fica difícil dizer que o filme fará a romantização de algo quando a gente ainda não assistiu ao longa.

    Fabiana, não assisti “Chega de Saudade”, infelizmente. Como disse ao Ibertson, o meu filme favorito na lista de pré-finalistas era “Mutum”, um filme belíssimo que falava sobre o crescimento de uma criança.

    Romeika, é esse o espírito! 🙂

    Luis Fernando, esperamos que o filme seja ótimo!

    Kau, concordo com tudo o que disseste e espero que não tenhamos a romantização do bandido. Beijos!

    João, não consigo crer que alguém comparou o assalto ao ônibus 174 com o 11 de Setembro??? POR FAVOR!!! Em que mundo vivemos?????

    Maria, eu não moro no Rio, mas não me esqueço deste dia. Sei muito bem o que estava fazendo quando tudo isto aconteceu. E concordo com o que disseste a respeito do Bruno Barreto.

    Responder
  • 10. Pedro Henrique  |  setembro 17, 2008 às 5:50 pm

    O Bruno Barreto já era conhecido quando o Meirelles fez a sua obra-prima (“Cidade de Deus”). Aliás, muito antes. Ele já acertou em “Dona e Flor”, “O Que é isso, Companheiro” e “Bossa Nova”. É um baita diretor e vai dar muito certo esse “174”. Gostei da escolha!

    Abraço, Kamila!!!

    Responder
  • 11. Vulgo Dudu  |  setembro 17, 2008 às 6:15 pm

    Lá vem minha opinião de chato… rs…

    Eu acho que é muito estardalhaço para pouca notícia. Se isso aumentasse o cartaz do cinema brasileiro no próprio país em que o filme é produzido, eu até acharia bacana. Mas torcer para uma produção tupiniquim ganhar um prêmio estadunidense só porque minha certidão de nascimento é daqui, ou seja, por mero ufanismo, como a imprensa tem tentado fazer desde a primeira indicação, tô fora…

    Enquanto eu continuar escutando gente letrada, com nível superior e em cargos hierárquicos capazes de formar opinião dizendo “não vejo filme falado em português”, fico na mesma.

    Bjs!

    Responder
  • 12. Cassiano Sairaf  |  setembro 17, 2008 às 6:17 pm

    Esse ano nem dar para palpitar se foi a melhor escolha ou não. Como sabemos que quem escolhe é cheio de interesses por trás…

    Responder
  • 13. Hélio  |  setembro 17, 2008 às 8:38 pm

    Como eu disse lá no blog: não vi, não gostei e só verei se pessoas em quem confio falarem MUITO bem do filme. O Bruno Barreto é o nosso Ridley Scott: filmes bons e importantes em início de carreira para quase 30 anos depois fazer porcaria atrás de porcaria, de olho no “mercado”.

    Ah, sim. Quanto ao que voce comentou lá no meu blog, eu não respondi, mas agradeço a idéia. Em breve escrevo um pouco sobre a dificuldade de se manter uma videolocadora em meio a tanta pirataria.

    Abraços!

    Responder
  • 14. João Paulo  |  setembro 17, 2008 às 8:39 pm

    Advinhaaaaaa

    o proprio diretor do filme …
    Prova dos nove!

    http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/0,,MUL762005-7086,00-O+ONIBUS+E+O+NOSSO+DE+SETEMBRO+DIZ+BRUNO+BARRETO.html

    Como dizem no Mundo Canibal … Já ME!

    Responder
  • 15. Marcio Claesen  |  setembro 17, 2008 às 8:56 pm

    Camila, meu favorito tb era Mutum, além de ser o melhor naquela lista, era o que teria mais chances de ganhar.

    Nem Desafinados (muito tolo) nem Estômago, Johnny ou 174 têm o perfil que a Academia vota nesta categoria.

    Tb concordo que não deve se desprezar Bruno Barreto. Ele fez grandes filmes e estou curioso pra ver o Ônibus. Mas a não ser que ele tenha deixado a história bem palatável e carregada de sentimentalismos (feito Tsotsi – Infância Roubada que levou em 2006) eu duvido muito que ele tenha alguma chance.

    Bjo.

    Responder
  • 16. Kamila  |  setembro 17, 2008 às 9:39 pm

    Pedro, exatamente! Abraço!

    Dudu, sua opinião não é de chato, e é muito bem-vinda. Eu privilegio o cinema brasileiro. Sempre que posso tento assistir a um filme produzido aqui. Não por ufanismo, mas por ser apaixonada por cinema. O ideal seria que indicações ao Oscar fizessem com que o foco se voltasse ao cinema daqui e chamasse mais a atenção do público que frequenta cinema, mas a gente sabe que isto não acontece. Como é de costume entre o brasileiro, a gente valoriza mais o que é de fora – no caso do cinema, muito mais porque o acesso à produção internacional é mais fácil. Beijos!

    Cassiano, você está certo. Acho que a comissão deve ter pensado no reconhecimento internacional do Bruno Barreto e na facilidade que será para ele fazer esta campanha.

    Hélio, eu concordo que o Bruno Barreto, faz tempo, não realiza um filme bom. Sinceramente, espero que “Última Parada 174” seja bom, mas como disse na primeira vez em que escrevi sobre este filme, não sei o por quê da necessidade de se voltar novamente à esta história, que foi tão bem explorada no documentário do Padilha. Abraços!

    João, não consigo crer que foi o próprio Bruno Barreto que disse um impropério desses!!!

    Marcio, concordo totalmente com tudo o que você escreveu!!! Beijo!

    Responder
  • 17. Arthur  |  setembro 17, 2008 às 9:40 pm

    sinceramente não sei o que falar, é claro que espero que o filme fique entre os finalistas (mesmo sabendo das menores chances queria ver “Meu nome não é Jonhnny” representando).

    Será que “Tropa de Elite” ainda tem chances no carequinha dourado?

    Abraços

    PS: Dps de muito tempo arrumei o seu link la no blog

    Responder
  • 18. Fernando Ribeiro  |  setembro 17, 2008 às 9:43 pm

    Nunca ouvi falar deste filme. Certamente nunca chegará a Portugal. Só se ganhar o Oscar :p

    Beijo

    Responder
  • 19. João Paulo  |  setembro 17, 2008 às 10:04 pm

    Então começe a engolir a seco essa burrice …
    Qualquer tragedia pesada irão colocar … Nosso 11 de Setembro … De duas uma, ou o povo está tão sentido por causa do fato … ou qualquer merda que acontece em nossa sociedade nesse lindo periodo de setembro … vire o nosso 11 de setembro …

    Responder
  • 20. Vinícius P.  |  setembro 17, 2008 às 10:38 pm

    Escolha óbvia dada a pré-seleção de mediana para fraca. Chances zero de Brasil no Oscar 2009, seja com esse ou mesmo “Tropa de Elite” em outras categorias.

    Responder
  • 21. Kamila  |  setembro 17, 2008 às 11:21 pm

    Arthur, acho difícil que “Tropa de Elite” consiga indicações nas categorias gerais do Oscar, porque o filme não causou aquele impacto visto quando “Cidade de Deus” chegou aos cinemas estrangeiros. Abraços!

    Fernando, pode chegar em festivais também! Beijo!

    João Paulo, ainda estou chocada! Não existe nenhum acontecimento no mundo que possa se comparar ao que foi visto no dia 11 de Setembro…

    Vinícius, exatamente!!! Concordo que será difícil para o Brasil estar no Oscar, seja com o filme do Barreto ou com “Tropa de Elite”.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,035 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: