Coco Antes de Chanel

maio 5, 2010 at 9:48 pm 30 comentários

Atualmente, quando se fala no nome de Coco Chanel, logo se vem à mente palavras como elegância, fineza, clássico – na medida em que a célebre estilista francesa representou a figura da mulher moderna, livre, cheia de estilo e muito bem-sucedida. Por isso, chama a atenção o fato de que a cinebiografia “Coco Antes de Chanel”, da diretora Anne Fontaine, coloca o foco na jovem Gabrielle Chanel antes de ela ter se transformado num ícone da alta costura. 

Órfã de pai e de mãe, criada em um orfanato, Gabrielle (Audrey Tautou) encontrou o verdadeiro companheirismo na figura da irmã Adrienne (Marie Gillain). Entretanto, o filme abora outros relacionamentos importantes da vida de Gabrielle: os que ela estabeleceu com Étienne Balsan (Benôit Poelvoorde), que a conheceu enquanto ela trabalhava como artista em um cabaré e a acolheu em sua mansão quando ela decidiu abandonar essa vida – além disso, foi dele que veio a alcunha Coco pela qual ela ficaria conhecida pelo resto da vida; e o sedutor Arthur “Boy” Capel (Alessandro Nivola), inglês pelo qual Coco irá se apaixonar – ele, futuramente, seria o primeiro investidor dela, quando ela toma a decisão de fazer de sua profissão o hobby de criar chapéus para as amigas ricas do Sr. Balsan – o primeiro passo, portanto, rumo à uma carreira que foi de bastante sucesso. 

Um dos elementos mais interessantes de “Coco Antes de Chanel” é a personalidade da personagem principal. Gabrielle Chanel sabe que nunca irá se casar, mas foi uma mulher apaixonada e que fez da desilusão amorosa (aqui, estamos falando tanto do amor fraternal quanto do amor carnal) a força motriz por trás de suas ambições profissionais. Além disso, tem a própria maneira como Coco se posicionava diante das outras mulheres da sociedade que frequentava: seu modo de vestir, suas crenças e seu estilo eram completamente diferentes daquilo que era considerado convencional. 

Por ser uma obra sobre uma das figuras mais proeminentes da história da moda, era de se esperar que a diretora Anne Fontaine fizesse um filme que privilegiasse bastante seus elementos visuais. Como pode ser percebido em todo longa de época, “Coco Antes de Chanel” tem uma técnica brilhante, com destaque para a direção de arte, a fotografia, a trilha sonora composta pelo sempre competente Alexandre Desplat e, claro, os figurinos – que renderam uma indicação ao Oscar 2010 da categoria para Catherine Leterrier. 

Cotação: 7,5

Coco Antes de Chanel (Coco Avant Chanel, 2009)
Direção: Anne Fontaine
Roteiro: Edmonde Charles-Roux, Anne Fontaine e Camille Fontaine
Elenco: Audrey Tautou, Alessandro Nivola, Marie Gillian, Benôit Poelvoorde, Emmanuelle Devos

Entry filed under: Filmes.

Divulgado o Trailer de “The American” Educação

30 Comentários Add your own

  • 1. Reinaldo Matheus Glioche  |  maio 5, 2010 às 10:14 pm

    Acho que o filme vale pela Audrey. Francamente, achei o filme muito machista. Um ícone do feminismo posto do avesso. A mensagem do filme é: sem os homens de sua vida, Coco não seria nada. Se ignoraram seu flerte com o nazismo e outras manchas em sua biografia, poderiam ter usurpado essa faceta da história.
    Bjs

    Resposta
  • 2. Paulo Ricardo  |  maio 5, 2010 às 10:26 pm

    Esse filme é um caso curioso.Quando eu vi ele(em dezembro do ano passado,quando estavámos no auge das especulações à prêmios)tivecerta expectatva.Não sei exatamente porque,mas fui ver com a intenção de ser uma biografia ao estilo Piaf-Um Hino ao Amor de Olivier Dahan e que eu gostei bastante.Esse filme esta tudo certo,figurinos excelentes,Audrey Tautou muito bem no papel(como de costume em todos os seus filmes,exceto O Código da Vinci),bela fotografia e uma bela história.Mas assim como no filme Amelia de Mira Nair,o frances Coco Antes de Chanel não me arrebatou.Não acho o filme ruim,mas esta longe de ser bom.Nesses casos costumo dizer que é um trabalho digno.Você fez certo ao dar 7,5 e no meu caso eu daria 3 estrelas(cotação máxima 5).Estamos parecendo professores hehehe.Beijos.

    Resposta
    • 3. Kamila  |  maio 5, 2010 às 10:56 pm

      Reinaldo, você achou machista?? Que interessante. Mas, a mensagem que você depreendeu é muito verdadeira. E não conhecia essas manchas na biografia dela. Beijos!

      Paulo Ricardo, este filme também não me arrebatou. E é somente mesmo um trabalho digno. Beijos!

      Resposta
  • 4. Mayara Bastos  |  maio 6, 2010 às 12:16 am

    Temos um opinião semelhante a respeito do filme. Achei interessante o modo como quiseram contar a história da Coco. Já li muitas reclamações sobre focar o romance dela, até entendo, mas não a ponto de prejudicar a projeção, em minha humilde opinião, rsrs. Mas, a parte técnica é um deleite e a trilha sonora ficou perfeita dentro do filme. Dou a mesma nota.

    Beijos! 😉

    Resposta
  • 5. Robson Saldanha  |  maio 6, 2010 às 1:08 am

    Quero muito ver. Adoro Audrey Tautou!

    Resposta
    • 6. Kamila  |  maio 6, 2010 às 1:13 am

      Mayara, eu gostei muito mais da parte técnica do filme, que da história do filme em si, acho. Beijos!

      Robson, se você gosta dela, irá apreciar a performance dela aqui!

      Resposta
  • 7. Jenson  |  maio 6, 2010 às 1:50 pm

    Pra quem como eu gosta muito de moda, o filme é algo muito interessante!

    Resposta
  • 8. Cassiano  |  maio 6, 2010 às 1:50 pm

    Belo texto Kamila.

    Tb gosto muito das trilhas do Desplat. Não vi esse filme por falta de oportunidade.

    Resposta
  • 9. Neo  |  maio 6, 2010 às 2:55 pm

    Estou com muita vontade de ver esse filme, mas não me parece ser grande coisa, como você apontou deve valer mais pela parte técnica.

    Resposta
    • 10. Kamila  |  maio 6, 2010 às 9:17 pm

      Jenson, é verdade, mas a moda aqui está bem em segundo plano, viu???

      Cassiano, obrigada! Eu amo as trilhas do Alexandre Desplat.

      Neo, não é grande coisa e vale muito pela parte técnica.

      Resposta
  • 11. Alyson  |  maio 6, 2010 às 3:18 pm

    E tenho comigo este filme, mas ainda não vi. Mas, curioso é que as notas na maioria de vezes ficam com a média 7,0 mesmo. Pelo jeito faltou algo que marcasse, mas parece que sua estética apenas ameaça e nunca tem um tiro certeiro no espectador.

    Beijos!

    Resposta
  • 12. Vinícius P.  |  maio 6, 2010 às 7:23 pm

    Um filme até agradável, mas que dentro do nicho de biografias para o cinema não teve muito destaque. Vale mais por alguns aspectos relacionados à técnica, já que nem a Tautou me conquistou muito.

    Resposta
  • 13. Kahlil  |  maio 6, 2010 às 8:13 pm

    É um filme de altos e baixos, mas no geral acaba se saindo um filme praseroso!

    http://cinema-em-dvd.blogspot.com/

    Resposta
    • 14. Kamila  |  maio 6, 2010 às 9:19 pm

      Alyson, faltou algo que marcasse mais, sim. Beijos!

      Vinícius, concordo plenamente com seu comentário.

      Kahlil, exatamente.

      Resposta
  • 15. Amanda Aouad  |  maio 6, 2010 às 10:28 pm

    É, a história em si não é tão interessante, porque o fascinante de Coco é depois de Chanel e não antes, hehe. Mas, a técnica é caprichada mesmo. Adoro aquela cena final do desfile com ela sentada na escada.

    Resposta
    • 16. Kamila  |  maio 6, 2010 às 11:21 pm

      Amanda, bem dito. O fascinante é Coco depois de Chanel. rssrsrrssr Eu também adorei a cena que você citou!

      Resposta
  • 17. cristiano contreiras  |  maio 7, 2010 às 3:08 am

    Ainda não pude conferir!

    Resposta
  • 18. Matheus  |  maio 7, 2010 às 3:46 am

    Para mim, “Coco Antes de Chanel” ficou devendo bastante… Comentei na minha resenha que, normalmente, biografias narram histórias de pessoas que tiveram vidas tumualdas e extraordinárias. Chanel pode até ter se destacado e sido uma grande mulher. Mas, ao meu ver, não consegui perceber isso com o filme – que parece ter dado uma história corriqueira e banal para a francesa. No entanto, o filme vale pela sempre ótima Audrey Tautou e, como você disse, pela técnica, em especial a maravilhosa trilha do Desplat!

    Resposta
  • 19. Reinaldo Matheus Glioche  |  maio 7, 2010 às 12:43 pm

    Vc já leu a minha critica de Coco antes de Chanel na ocasião em que a publiquei no blog. à época vc não tinha visto. Acho que seria interessante relê-la agora que vc já viu. Inclusive eu falo dessa omissão quanto a simpatia de Coco pelo nazismo. Dá uma conferida:
    http://claquetecultural.blogspot.com/2009/11/critica-coco-antes-de-chanel.html

    Bjs

    Resposta
    • 20. Kamila  |  maio 10, 2010 às 8:50 pm

      Cristiano, espero que possa conferir este filme em breve!

      Matheus, acho que seria melhor que o filme tivesse falado sobre Coco Depois de Chanel.

      Reinaldo, lerei sua crítica novamente. Beijos!

      Resposta
  • 21. Luis Galvão  |  maio 8, 2010 às 1:58 pm

    Como o Reinaldo falou aí em cima, acho que tiraram um pouco do apelo ‘político’ de Coco na sociedade que ela vivia. Dando mais ênfase ao romance que as transformações que ela propos. Mesmo assim, como você disse, a parte técnica é ótima e a Audrey está boa novamente.

    Resposta
  • 22. Madame Lumière  |  maio 10, 2010 às 7:07 pm

    Oi Kamila,
    Gostei do trabalho da Audrey Tautou. Nunca é fácil interpretar um icône fashion e feminino como Mademoiselle Chanel, além disso , como bem colocado por você, a direção de Arte, figurino e trilha sonora de Desplat são primorosos, no entanto, minha relação com esse filme foi frustante. Por eu estar muito ligada , como admiradora, a história da maison Chanel e também a beleza e moda, eu esperava que o filme tivesse uma alma de Coco Chanel. O que há é uma Coco Chanel tímida e subvalorizada através das figuras masculinas que a sustentaram e, tiraram muito do CHANEL do filme que é o maior fenômeno que faz Coco Chanel ser o que é. Como falei em minha crítica, faltou dar mais ênfase à forte personalidade desse furação de mulher. A biografia dela é muito mais intensa do que o filme se propôs a dizer.

    Beijos

    Resposta
    • 23. Kamila  |  maio 10, 2010 às 8:51 pm

      Luís, o ênfase está no romance mesmo. E não esperava isso do filme, sinceramente.

      Madame Lumière, eu concordo plenamente com seu comentário! Beijos!

      Resposta
  • 24. Alan Raspante  |  maio 10, 2010 às 8:56 pm

    Eu amo Audrey Tautou, e só valeu pra ver ela em cena, pois a história de Chanel neste filmes está bem maquiado !

    Resposta
  • 25. Wanderley Teixeira  |  maio 10, 2010 às 11:12 pm

    Naum sei… Fora as passagens q mostram a visão de Chanel sobre a moda da época, senti falta de uma visão mais ampla da personagem no filme, uma visão q nos permita dimensionar mesmo e entender a importância desta mulher, e o mais importante, a alma de Coco. Infelizmente naum vi isso em Coco antes de Chanel.

    Resposta
    • 26. Kamila  |  maio 12, 2010 às 1:27 pm

      Alan, totalmente maquiada!

      Wanderley, concordo. Faltou mesmo uma visão mais ampla sobre a personagem.

      Resposta
  • 27. Wally  |  maio 13, 2010 às 12:46 am

    Muito gente reclamou do foco do filme, mas precisam entender que a intenção era justo essa, de capturar a vida de Coco antes do sucesso. Portanto, gostei de seu texto e novamente dividimos a mesma nota. É um filme falho (às vezes bastante), que me agradou por elementos notáveis como elenco, técnica e trilha.

    Resposta
  • 28. Ana Maria  |  maio 15, 2010 às 10:04 pm

    Na época que estava nos cinemas, as pessoas falavam tão mal que até me desanimei, mas assim que sair o DVD vou assistir.

    Resposta
  • 29. Rafael Carvalho  |  maio 16, 2010 às 2:52 pm

    Inicialmente, o filme parecia ter aquela atmosfera de biografia gratuita e oportunista, mas a escolha de traçar a trajetória da Coco antes da fama me pareceu a escolha certa para definir a personalidade da protagonista. Nada está fora do tom. E au diria que a Tatou não nos traz uma atuação tão boa e segura desde Amélie Poulain. Desplat mais uma vez faz uma trilha gostosa e minimalista.

    Resposta
    • 30. Kamila  |  maio 17, 2010 às 11:21 pm

      Wally, obrigada! Concordo contigo também!

      Ana Maria, assista!

      Rafael C., concordo contigo em relação à Tautou e Desplat.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 452,950 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: