Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança

março 21, 2012 at 12:38 am 14 comentários

“O Motoqueiro Fantasma”, filme dirigido por Mark Steven Johnson, nos apresentava à história do motociclista Johnny Blaze (Nicolas Cage), que, para salvar a vida do pai (interpretado por Peter Fonda), decide vender a sua alma ao diabo em troca da saúde dele. Em consequência disso, Blaze passa a atuar como uma espécie de ajudante do diabo, se alimentando da alma daqueles que fugiram do inferno, ao mesmo tempo em que começa a lutar contra diversas injustiças e forças consideradas demoníacas.

Na continuação deste filme, “Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança”, filme dirigido pela dupla Mark Neveldine e Brian Taylor, reencontramos Johnny Blaze. Dessa vez, ele está levemente diferente da forma como o vimos no longa original, uma vez que ele está em uma constante luta contra a maldição que recebeu, aparentemente, arrependido do fardo que ele tem que carregar. Por esta razão, quando o personagem aparece pela primeira vez, no longa, ele está vivendo uma vida de reclusão na Europa Ocidental, quando é redescoberto por Moreau (Idris Elba).

O título desta continuação, aliás, é muito adequado ao estado de espírito no qual se encontra Blaze. Se existe alguém a quem a vingança dele está dirigida, com certeza, é à figura de Roarke (Ciáran Hinds), que representa aquele que colocou a maldição nele. Talvez, por isso mesmo, ele não hesite em aceitar a proposta que Moreau lhe faz de ajudá-lo na missão de proteger o menino Danny (Fergus Riordan), que vem a ser filho de Roarke com uma mulher chamada Nadya (Violante Placido), e que, se confirmar uma profecia que está relacionada diretamente a ele, poderá se transformar na forma humana do demônio, alguém altamente poderoso e impossível de ser derrotado.

Um dos elementos mais interessantes da trama de “Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança” é que ele segue a lógica contrária de outras famosas franquias. Se seguisse a narrativa linear, esta continuação não deveria ter a preocupação de desenvolver a história do personagem, uma vez que a contextualização já teria sido feita totalmente no primeiro filme da série. Entretanto, desde a primeira cena deste longa, se percebe a preocupação do roteiro em estabelecer qual a história de Johnny Blaze e qual seu principal conflito. É como se, aqui, ele, finalmente, aceitasse o seu destino e parasse de brigar contra ele. Por isso, por não se levar a sério e por ter um aspecto bastante cool, “Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança” já é superior ao filme da série lançado em 2007. Agora, sim, temos a impressão de que esta franquia começou de verdade.

Cotação: 5,0

Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança (Ghost Rider: Spirit of Venegance, 2011)
Direção: Mark Neveldine e Brian Taylor
Roteiro: Scott M. Gimple, Seth Rothman e David S. Goyer (tendo como base a história de David S. Goyer)
Elenco: Nicolas Cage, Violante Placido, Ciáran Hinds, Idris Elba, Fergus Riordan, Johnny Whitworth, Anthony Head, Christopher Lambert

Entry filed under: Cinema.

Tão Forte e Tão Perto Billi Pig

14 Comentários Add your own

  • 1. cineaocubo  |  março 21, 2012 às 10:55 am

    Não era muito difícil ser melhor do que o primeiro da franquia, não é? Rsrs! Pouco me empolgo com “Motoqueiro Fantasma”, graças ao seu inicio falho, pouco desperta em mim a vontade de vê-lo. Deixarei com o acaso. Beijos!

    Responder
  • 2. cineaocubo  |  março 21, 2012 às 10:59 am

    Como tive que abrir uma conta do wordpress pra comentar, deixo o endereço do blog pra facilitar ;D http://cineaocubo.blogspot.com

    Responder
    • 3. Rafael W.  |  março 21, 2012 às 11:05 am

      Eu já achei este inferior ao primeiro, que já era péssimo. Nicolas Cage já não é mais digno de confiança.

      http://cinelupinha.blogspot.com.br/

      Responder
      • 4. Kamila  |  março 21, 2012 às 11:46 am

        cineaocubo, sim, não era muito difícil ser um filme melhor que o primeiro longa dessa série. Você não precisava abrir uma conta do WordPress para comentar. Agora, o WordPress tem essa frescura. Exige login pra comentário… Mas, você pode comentar também logando com sua conta de twitter ou Facebook. É só clicar no ícone acima da caixa de comentário! 😉

        Rafael, pois eu gostei bem mais desse. Achei mais “descontraído”. rsrs E NUNCA diga que um ator já não é mais digno de confiança. Basta que o Nicolas Cage receba um bom roteiro e toda a carreira dele pode dar uma nova reviravolta… E isso é totalmente possível de acontecer…

  • 5. cleber eldridge  |  março 21, 2012 às 5:47 pm

    g-zuis como nicholas cage tá velho, misericórdia, rs.
    eu já não sou lá dos maiores fãs do ‘héroi’, também não curti o primeiro filme, deixo passar esse em branco!

    Responder
    • 6. Kamila  |  março 21, 2012 às 8:01 pm

      Cleber, sim, ele envelheceu. Verdade. rsrsrs Eu não curti o primeiro filme dessa série, mas a continuação é cool demais. Acho que vale uma conferida, nem que seja em DVD.

      Responder
  • 7. Amanda Aouad  |  março 21, 2012 às 8:28 pm

    Como ainda não tive coragem de ver o primeiro, então, estou deixando este pra depois.

    Responder
  • 8. Paulo Ricardo  |  março 21, 2012 às 9:35 pm

    Eu vi “Reféns” semana passada e fico me perguntando:o que Nicolas Cage arrumou com a carreira?

    Responder
  • 9. Flavio Junio (@Oivalfnocinema)  |  março 21, 2012 às 11:04 pm

    Kamila, ainda acho que nosso amigo indio americano Steve Seagal, já pode pendurar as chuteiras no Domingo Maior da TV Globo, pois já tem um substituto à sua altura.

    Responder
    • 10. Kamila  |  março 22, 2012 às 1:21 am

      Amanda, faça uma maratona “Motoqueiro Fantasma”. Boa sorte! rsrsrs

      Paulo, ele tem muitas dívidas a pagar… É isso… Por isso, faz esses filmes… Ele tem que trabalhar.

      Flávio, concordo!!

      Responder
  • 11. João Linno  |  março 22, 2012 às 1:54 pm

    Não gostei do primeiro e não tenho nenhum interesse em ver esse aí. Talvez se estiver passando na TV eu assista rs

    Ah Nicolas Cage…

    Responder
    • 12. Kamila  |  março 22, 2012 às 2:13 pm

      João Linno, eu não gostei do primeiro filme, mas acabei, de toda forma, assistindo à continuação. Acho que esse longa, na TV, até vai ficar ótimo e divertido! rsrsrss

      Responder
  • 13. Matheus Pannebecker  |  março 24, 2012 às 2:45 am

    Depois de “Reféns”, desisti oficialmente de Nicolas Cage. Não me presto mais a ver qualquer coisa com ele…

    Responder
    • 14. Kamila  |  março 25, 2012 às 1:55 am

      Matheus, você não é o único a ter desistido dele. Muita gente já jogou a toalha em relação ao Nicolas.

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,214 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: