Anjos da Noite 4: O Despertar

março 30, 2012 at 1:01 am 13 comentários

Para todos os efeitos, “Anjos da Noite 4 – O Despertar”, filme dos diretores Mans Marlind e Bjorn Stein, retoma esta franquia cinematográfica a partir do momento em que “Anjos da Noite – Evolução”, do diretor Len Wiseman, acabou – ignorando, portanto, “Anjos da Noite – A Rebelião”, de Patrick Tatopoulos, longa que foi lançado entre estas duas obras. Neste sentido, é muito importante a contextualização que é feita no prólogo deste filme, situando a plateia na trama de Selene (Kate Beckinsale), uma vampira justiceira que é um dos vértices principais numa guerra histórica entre os vampiros e os lobisomens (aqui chamados de lycons).

Após passar 15 anos adormecida, Selene retorna para um mundo bastante diferente do que ela conheceu, anteriormente, pois, em “Anjos da Noite 4 – O Despertar”, os humanos descobriram a existência das duas raças (vampiros e lycons) e entraram numa operação de erradicação das duas espécies. A realidade é que, no mundo que Selene vai conhecer a partir de agora, os vampiros e os lycons vivem uma existência às margens da sociedade, quase que escondidos. Contando com a ajuda de um vampiro chamado Thomas (Charles Dance), a grande missão de Selene, aqui, é impedir que o Dr. Jacob Lane (Stephen Rea) continue com o seu experimento em busca da criação de uma nova raça de lycons com super poderes quase imbatíveis.

Em paralelo ao desenvolvimento dessa história, a trama de “Anjos da Noite 4 – O Despertar” faz uma ponte com os filmes anteriores da série ao inserir a figura da garota Eve (India Eisley), que vem a ser a filha de Selene com Michael Corvin (Scott Speedman). As duas, além dos laços de sangue, possuem também outras semelhanças, notadamente a força e a resistência com as quais enfrentam seus oponentes e, principalmente, a capacidade de terem visões uma com a outra, bem como com Michael, que poderão ser fundamentais para que eles possam, um dia, quem sabe, se reencontrar – e que pode vir a ser o assunto de uma possível quinta parte desta franquia.

A experiência de se assistir a um filme como “Anjos da Noite 4 – O Despertar” chega a ser bastante reveladora. Este filme é aquele tipo de espécie em que a trama não tem a obrigação de fazer qualquer sentido pra você, em que as cenas chegam a ser tão mentirosas e estapafúrdias que desafiam a lógica a todo tempo. A grande diferença desse longa em relação aos outros da série acaba sendo o tom mais violento do que nunca, especialmente na cena que retrata a fuga de Selene do laboratório na qual ela servia com cobaia científica. Ou seja, estamos diante de uma obra cuja característica principal é ser um tipo de diversão escapista. Como filme de ação, até funciona. Mas, só isso mesmo.  Para passar nas “Tela Quente” da vida…

Cotação: 4,0

Anjos da Noite 4 – O Despertar (Underworld: Awakening, 2012)
Direção: Mans Marlind e Bjorn Stein
Roteiro: Len Wiseman, John Hlavin, J. Michael Straczynski e Allison Burnett (com base na história de Len Wiseman e nos personagens criados por Kevin Grevioux, Len Wiseman e Danny McBride)
Elenco: Kate Beckinsale, Stephen Rea, Michael Ealy, Theo James, India Eisley, Sandrine Holt, Charles Dance

Entry filed under: Cinema.

Projeto X: Uma Festa Fora de Controle O Abrigo

13 Comentários Add your own

  • 1. celosilva365  |  março 30, 2012 às 2:54 am

    Ai, desse filme, na minha opinião, só o q presta é o primeiro. O terceiro é até interessante, mas já se mostrava apelativo. Esse então, não me motiva em nada. Abs.

    Responder
    • 2. Kamila  |  março 30, 2012 às 12:50 pm

      Celo, da série, o único que eu não assisti foi essa terceira parte. Gosto muito do primeiro filme e acho que essa quarta parte tem elementos legais. Abraços!

      Responder
  • 3. cleber eldridge  |  março 30, 2012 às 3:33 pm

    eu só conferi o primeiro filme … gente, nem sabia que o stephen rea ainda atuava, interessante!

    Responder
    • 4. Kamila  |  março 30, 2012 às 6:43 pm

      Cleber, sim, atua. Ele é um dos bons atores ingleses que existem!

      Responder
  • 5. Wilson Antonio  |  março 30, 2012 às 8:08 pm

    Já abandonei essa franquia no filme de estréia, que me irritou bastante com esses vampiros e lobisomens mal explorados e chatíssimos. Curti bastante sua crítica! Parabéns pelo ótimot exto. abraços

    Responder
  • 6. Flavio Junio (@Oivalfnocinema)  |  março 30, 2012 às 8:09 pm

    Kamila, não acompanho a carreira da Kate, não vi Pearl Harbor ou qualquer um desta cinessérie de vampiros, mas até gosto do gênero, embora não me apegue a ele facilmente. Acho que o filme em que a atriz mais me chamou a atenção foi no interessante A Viagem, com a Claire Danes.

    Responder
    • 7. Kamila  |  março 30, 2012 às 9:41 pm

      Wilson, eu assisti a todos os filmes, exceto o anterior. Obrigada! Abraços!

      Flávio, eu acompanho alguns filmes dela, mas ela não é uma atriz que eu, particularmente, goste, pra ser bem sincera. Nem saberia dizer qual meu filme favorito dela, pra você ter uma ideia.

      Responder
  • 8. bruno knott  |  março 31, 2012 às 6:27 pm

    não assisti a nenhum dos filmes dessa franquia… acho que não vai ser agora que vou começar. sobre a Kate Beckinsale, considero ela uma boa atriz, mas que tem poucos filmes realmente bons o currículo, o melhor talvez seja O Aviador, seguido por Laurel Canyon – que nem é grande coisa. de qualquer forma, a moça continua bonita!

    Responder
  • 9. renato alves  |  abril 1, 2012 às 3:57 pm

    O primeiro foi show. O segundo, médio. O terceiro……horrível. Esse só assisto no dvd, quando sair, sem pressa. kkk

    Responder
  • 10. Luís  |  abril 1, 2012 às 4:22 pm

    Assisti ao primeiro e não me senti nem remotamente interessado em ir além, acho que não chegarei a assistir esse quarto filme.

    Responder
    • 11. Kamila  |  abril 2, 2012 às 7:42 pm

      Bruno, eu concordo com você em relação à Kate Beckinsale.

      Renato, não assisti ao terceiro filme, mas concordo com sua opinião em relação aos dois primeiros filmes dessa série. E acredito que este quarto filme vai funcionar muito bem em DVD, assistido em casa.

      Luís, eu assisti a esse quarto filme por pura falta de melhor opção nos cinemas da minha cidade…

      Responder
  • 12. Paulo Ricardo  |  abril 3, 2012 às 10:29 pm

    Kamila,sempre entre março e maio tem filmes ruins estreando(com algumas excessões).O Otávio ano passado escreveu um artigo muito interessante explicando o porque disso.Confesso que nesse periodo eu faço uma viagem ao passado do cinema e descubro novos filmes.Já assisti “Assim Caminha a Humanidade”,”Amadeus”,revi “Kramer vs Kramer” e essa semana chega aqui em casa “Longe do Paraíso” um dos raros filmes da decada 2000 que não vi.Comprei também “Crepusculo dos Deuses”.Eu ando tão ocupado que já faz 1 mês que não vou aos cinemas,cadê tempo?

    Beijos

    Responder
    • 13. Kamila  |  abril 3, 2012 às 11:14 pm

      Paulo, assisti a todos esses filmes que você anda vendo nos últimos dias. Eu também ando muito ocupada. A diferença é que faz uma semana que não vou ao cinema, ou assisto a um filme, mas amanhã eu tiro esse atraso. Beijos!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,290 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: