Trabalho Sujo

dezembro 21, 2011 at 11:38 pm 18 comentários

A trama de “Trabalho Sujo”, filme dirigido por Christine Jeffs, fala a respeito de duas irmãs, órfãs de mãe, que se encontram em rumos indefinidos de vida. A irmã mais velha, Rose (Amy Adams), é uma ex-líder de torcida, mãe solteira que trabalha como diarista para dar uma vida digna ao filho Oscar (Jason Spevack). A irmã mais nova, Norah (Emily Blunt), não estuda, ainda mora com o pai Joe (Alan Arkin) e não consegue se firmar em um único emprego. A instabilidade da vida dessas duas irmãs, com certeza, foi herdada do pai delas, um homem que vive de estratégias para tentar enriquecer rapidamente.

O filme acompanha esta família quando Rose, que precisa ganhar muito dinheiro para colocar o filho numa escola particular, decide entrar no ramo de limpeza de cenas de crimes e remoção de lixos tóxicos, tendo Norah como sócia. O curioso na abordagem desta linha narrativa é que vemos as duas irmãs se descobrirem nesta carreira aprendendo no dia a dia da profissão, cometendo erros e acertos e contando com a ajuda de gente bem intencionada como Winston (Clifton Collins Jr.), dono da empresa que lhes fornece os produtos de limpeza.

“Trabalho Sujo” estreou em janeiro de 2008 no Festival de Cinema de Sundance, mas, apesar das presenças de nomes como os de Amy Adams, Emily Blunt e Alan Arkin no elenco, demorou muito até ser distribuído, não só nos Estados Unidos, como também internacionalmente. No Brasil, a estreia do longa só ocorreu em 2010, no Festival de Cinema do Rio – a obra acabaria sendo lançada em DVD no país em 01 de janeiro de 2011. Isso nem sempre é um bom sinal em relação à qualidade de um filme – mesmo ele contando com duas atuações sólidas de Adams e Blunt.

A verdade é que “Trabalho Sujo” é um longa que encontra seus melhores momentos no segundo ato, quando vemos as irmãs Rose e Norah tentando colocar as vidas delas nos eixos. Por um instante, você vai acreditar mesmo que o rumo delas vai mudar, porém, como todo bom dramedy (aquela mistura de drama com comédia que tem sido uma tendência tão bem sucedida nos últimos anos), a grande mensagem por trás de “Trabalho Sujo” é que esta é uma obra que mostra pessoas que não têm medo de tentar, de errar e de recomeçar.

Cotação: 7,0

Trabalho Sujo (Sunshine Cleaning, 2008)
Direção: Christine Jeffs
Roteiro: Megan Holley
Elenco: Amy Adams, Emily Blunt, Alan Arkin, Jason Spevack, Steve Zahn, Mary Lynn Rajskub, Clifton Collins Jr., Eric Christian Olsen, Paul Dooley, Kevin Chapman, Judith Jones

Entry filed under: DVD.

Lendo – “Quinta Avenida, 5 da Manhã” Os Muppets

18 Comentários Add your own

  • 1. fabrício  |  dezembro 22, 2011 às 1:01 am

    Não gostei muito do filme, esperava mais pelo ótimo elenco, mas Alan Arkin repete um pouco o personagem de Pequena Miss Sunshine; Emily Blunt tá mal aproveitada – assim, quem brilha mais é Amy Adams, especialmente na cena que ela conversa com a mãe morta pelo rádio do carro.

    Responder
  • 2. Amanda Aouad  |  dezembro 22, 2011 às 1:22 am

    Esse não vi ainda, mas fiquei curiosa com seu texto.

    Responder
  • 3. Paulo Ricardo  |  dezembro 22, 2011 às 2:21 am

    Eu assisti esse filme a alguns meses em DVD e fiquei com a mesma sensação que a sua.O elenco é bom com Alan Arkin(concordo com o Fabricio que ele repete o tipão já apresentado em “Pequena Miss Sunshine”),Amy Adams(uma das estrelas em maior ascenção em Hollywood) e a sempre confiavel Emily Blunt(acerta em comedias como “O Diabo Veste Prada”,”Dan in Real Life” e bons dramas como “A Jovem Rainha Vitória”),mas falta alguma coisa ao filme.O roteiro tem alguns problemas como o personagem de Steve Zahn que simplesmente some do filme.Ele era o par romantico de Amy Adams,estava muito bem em cena(se não me falhe a memoria ele era detetive de um assassinato no motel,eu vi esse filme a uns 3 meses Kamila) e de repente o rapaz desaparece rss.É aqueles casos que os produtores não sabem o que fazer com o filme como aconteceu com o ótimo “O Golpista do Ano”,lançado em Sundance em 2009,o filme estrelado por Jim Carrey foi estrear nos cinemas em 2010.Mas recomendo “Trabalho Sujo”,é uma obra que vai encontrar o público certo em DVD.Beijos.

    Responder
    • 4. Kamilaa  |  dezembro 23, 2011 às 3:04 am

      Fabrício, realmente, Alan Arkin repete um pouco o personagem de ‘Pequena Miss Sunshine’. Achei Emily Blunt e Amy Adams ótimas. E concordo com você em relação à cena da Amy.

      Amanda, esse é um típico dramedy independente que vale a pena a conferida.

      Paulo, também acho que falta alguma coisa ao filme. Talvez, um roteiro um pouco mais elaborado. Beijos!

      Responder
  • 5. Paulo Ricardo  |  dezembro 22, 2011 às 2:26 am

    2° comentário:

    Kamila toda critica que eu li sobre “Trabalho Sujo” faz referencia a um filme de 1996 chamado “Curdled” produzido por Quentin Tarantino.A trama é a mesma que a desse filme(irmãs se especializam em limpar cenas de crime).Nunca vi esse filme,mas está o registro.

    Responder
  • 6. Luís  |  dezembro 22, 2011 às 3:47 am

    Gente, Alan Arkin não tinha morrido?

    Se existe algo que me motiva a assistir a esse filme é a presença de Amy Adams, atriz de cujo trabalho eu gosto bastante e sempre que posso confiro os filmes nos quais ela está presente, a fim de não perder grandes atuações das quais eu sei que ela é capaz. Honestamente, a história em si não me faz querer vê-lo, mas, pelo que li, não é um filme de se jogar fora, então vou tentar procurá-lo e tão logo eu tenha um tempo livro, vou vê-lo.

    Responder
  • 7. Flávio Junio  |  dezembro 22, 2011 às 11:20 am

    Gosto muito do trio principal. A príncipio achei que este filme poderia ser uma variação daquele estrelado pela Toni Collete e pela Cameron Diaz, focando no convívio de duas irmãs com personalidades opostas…

    Responder
    • 8. Kamilaa  |  dezembro 23, 2011 às 3:06 am

      Paulo, eu não conheço esse filme de Tarantino. Fica o seu registro!

      Luís, não morreu, não! rsrsrs Eu adoro a Amy Adams. Acho ela uma atriz extremamente consistente, fora o fato de ela ser adorável como pessoa.

      Flávio, eu também gosto desse trio principal. Não é uma variação desse filme que você citou, não!

      Responder
  • 9. João Linno  |  dezembro 22, 2011 às 12:29 pm

    Fiquei curioso. A trama parece ser interessante.

    Responder
  • 10. semmaisnemporque  |  dezembro 22, 2011 às 12:46 pm

    Parece ser bom, me interessei. Parabéns pelo blog, acompanhando suas postagens… Beijoss

    Responder
  • 11. Reinaldo Matheus Glioche  |  dezembro 22, 2011 às 1:19 pm

    Boa crítica Ka. Ainda não vi o filme, mas o plot muito me aguçou. Apenas como um adendo ao teu texto, o filme estreou em circuito reduzido em SP e RJ no final do ano passado.
    Bjs

    Responder
    • 12. Kamilaa  |  dezembro 23, 2011 às 3:07 am

      João Linno, é interessante, mas, como o Paulo disse, poderia ter sido mais bem elaborada.

      semmaisnemporque, obrigada! Beijos!

      Reinaldo, obrigada! O plot é legal, mas falta algo mais ao filme. Obrigada pelo adendo ao texto! 🙂 Beijos!

      Responder
  • 13. Luis Galvão  |  dezembro 22, 2011 às 7:51 pm

    Eu simplesmente adoro o trabalho de Blunt e Adams nesse filme. Interação mais que acertada. Mas como você disse, uma pena que não tenha alcançado o público esperado, uma vez que comédias leves (com um toque pesado de drama) são bem frequentes, mas nem sempre com a qualidade que esse filme passou.

    Responder
    • 14. Kamilaa  |  dezembro 23, 2011 às 3:07 am

      Luís, eu também adoro o trabalho delas nesse filme. Muito bom mesmo. E espero que esse filme seja redescoberto em DVD. Merece.

      Responder
  • 15. bruno knott  |  dezembro 25, 2011 às 2:26 pm

    sabe que achei esse um dos melhores do ano? segundo o IMDB o lançamento dele no BRASIL foi 2011, apesar de ter estreado no festival do rio como você disse…

    Responder
    • 16. Kamila  |  dezembro 25, 2011 às 9:17 pm

      Bruno, então, foi lançado no Brasil em 2011 diretamente em DVD. Jura que você achou esse um dos melhores do ano??

      Responder
      • 17. bruno knott  |  dezembro 26, 2011 às 1:12 am

        pois é… escrevi sobre ele no começo do ano… a simplicidade recheada de significado do filme me encantou, assim como as atrizes principais…

        bacana vc ter gostado tb.

  • 18. Kamila  |  dezembro 26, 2011 às 11:57 pm

    Bruno, eu me lembro de ter visto seu texto. Eu gostei muito da Emily e da Amy aqui!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,283 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: