Sexo sem Compromisso

dezembro 2, 2011 at 12:56 am 16 comentários

Assim como “Amizade Colorida”, filme dirigido por Will Gluck, a comédia romântica “Sexo sem Compromisso”, do diretor Ivan Reitman, fala sobre um relacionamento casual entre um homem e uma mulher, pautado pela falta de cobranças que seria natural se eles estivessem envolvidos em um namoro mais sério. Assim como em “Amizade Colorida”, “Sexo sem Compromisso” começa com um flashback que nos apresenta os três encontros entre Emma (Natalie Portman) e Adam (Ashton Kutcher), que formam este casal em questão.

Os dois se conhecem desde a pré-adolescência, quando passaram as férias juntos em um acampamento, se reencontraram durante a faculdade e tiveram um terceiro – e definitivo – encontro após a formatura dos dois, quando ambos estão naquela fase de início de afirmação de uma carreira profissional – ela é médica residente e ele um produtor aspirante a roteirista num programa juvenil. Como eles acabam envolvidos em um relacionamento casual? A gente não sabe, uma vez que fica latente a atração que existia entre eles desde aquele primeiro encontro na adolescência. Mas, de uma coisa, a gente tem certeza, quem dá as cartas neste relacionamento é Emma.

Neste sentido, o elemento, talvez, mais interessante de “Sexo sem Compromisso” é que o filme fala sobre algo que tem sido bastante comentado nos últimos anos: a mudança de comportamento das mulheres, as quais, cada vez mais, têm sabido lidar melhor com a sua sexualidade e com os homens. Antigamente, eram as mulheres que esperavam os homens tomar a iniciativa. Hoje em dia, isso não existe mais e são elas que tomam a iniciativa da paquera na maior parte das vezes. Emma é uma dessas mulheres modernas, que não quer saber de compromisso sério, que quer curtir a vida; enquanto Adam é um cara de coração bom, um tanto atabalhoado e que, provavelmente, só está nessa porque ele tem um carinho enorme por Emma – sem se dar conta de (ou sem querer perceber, talvez) que ele, provavelmente, está no arranjo sonhado por qualquer homem.

Assim como ocorre em “Amizade Colorida”, aqui a grande jornada do casal de “Sexo sem Compromisso” é tentar enxergar aquele instante em que o que é casual passa a envolver sentimento. Sendo que, até chegarmos a esse momento, o roteiro escrito por Elizabeth Meriwether passa por reviravoltas que são bem desnecessárias. Além disso, já que estamos direto na comparação entre esses dois filmes, a química entre Natalie Portman e Ashton Kutcher não chega aos pés da de Justin Timberlake e Mila Kunis. E, talvez, essas sejam as grandes diferenças entre esses dois filmes. “Amizade Colorida” fala sobre esse tema de uma forma bem melhor e mais eficiente.

Cotação: 5,0

Sexo sem Compromisso (No Strings Attached, 2011)
Direção: Ivan Reitman
Roteiro: Elizabeth Meriwether (com base na história dela mesma e de Michael Samonek)
Elenco: Natalie Portman, Ashton Kutcher, Kevin Kline, Cary Elwes, Lake Bell, Olivia Thirlby, Chris “Ludacris” Bridges, Mindy Kaling, Talia Balsam

Entry filed under: DVD.

Eu Queria Ter a Sua Vida Cena da Semana

16 Comentários Add your own

  • 1. Paulo Ricardo  |  dezembro 2, 2011 às 6:37 am

    Eu vi “Sexo Sem Compromisso” antes de “Amizade Colorida” quando abri seu blog e li o titulo do filme logo associei com a obra estrelada por Justin Timberlake e Mila Kunis.Kamila,”Sexo Sem Compromisso” tem uma história batida que nenhum momento foge do clichê “Amizade/sem querer/se transforma em amor”,repare que já no final do filme tem a cena da protagonista dirigindo o carro em busca da reconciliação com o “ficante” que se tornou “amor”(já vimos isso diversas vezes em vários filmes).Concordo quando vc afirma que as mulheres tem lidado melhor com a sexualidade do que os homens.Alguns anos o cinema demonstrava isso de forma machista,era sempre a mulher que sofria pelo homem.As comedias romanticas contemporaneas estão mostrando a força que a mulher obteve na sociedade,hoje em dia as mulheres são tão(se não)mais bem sucedidas profissionalmente do que os homens(exemplos não falta na politica,na alemanha temos uma primeira ministra e presidentas no Brasil,Chile e Argentina) e o cinema reflete que os homens sofrem de amor também.Eles esperam a ligação telefonica,eles sofrem por amor,eles pedem conselhos á uma amiga mulher e não um homem(vimos esse filme na vida real essa semana né rss) e temos dois exemplos disso em filmes como “500 Dias com Ela” e “Ligeiramente Grávidos”(são elas que comandam a relação).

    Beijos

    Responder
  • 2. Alan RaspanteAlan Raspante  |  dezembro 2, 2011 às 11:37 am

    Então, sabe que eu gostei bastante? Claro que a química dos protagonistas de Amizade Colorida é bem melhor, mas achei este aqui simpático! rs

    Responder
  • 3. João Linno  |  dezembro 2, 2011 às 12:46 pm

    Ele por si só não chega a ser ruim, apenas mediano. Mas se comparar com “Amizade Colorida”, aí a coisa já muda… rsrsrs

    Responder
    • 4. Kamila  |  dezembro 4, 2011 às 7:48 pm

      Paulo, acho que todo mundo que assiste ‘Sexo sem Compromisso’ liga esse filme à “Amizade Colorida”. Acho legal que os filmes acompanhem essa mudança nas dinâmicas dos relacionamentos entre homens e mulheres, mas custa pedir por filmes de qualidade??? Ao contrário desse aí! rsrsrs Beijos!

      Raspante, eu não gostei muito.

      João Linno, mediano é uma boa forma de definir este filme, mas perto de “Amizade Colorida”, ele é péssimo! rsrsrsrs

      Responder
  • 5. Reinaldo Matheus Glioche  |  dezembro 2, 2011 às 1:25 pm

    É inescapável a comparação entre os dois filmes. Embora “Sexo sem compromisso” seja um entretenimento simpático, “Amizade colorida” é um filme muito melhor e mais divertido.
    Bjs

    Responder
  • 6. Cleber Eldridge  |  dezembro 2, 2011 às 4:23 pm

    Eu tenho uma birra besta com o Kutcher, sei lá, ele não me desce de maneira nenhuma. Eu ainda não vi o filme, mas o farei sem compromisso.

    Responder
  • 7. flavio  |  dezembro 2, 2011 às 6:11 pm

    Kamila, acho o Ashton um péssimo ator. Não gosto mesmo.

    Responder
    • 8. Kamila  |  dezembro 4, 2011 às 7:49 pm

      Reinaldo, exatamente. Beijos!

      Cleber, eu não gosto do Kutcher como ator, mas acho ele simpático em vários filmes, como esse aqui, por exemplo.

      Flávio, não diria que ele é péssimo ator.

      Responder
  • 9. Amanda Aouad  |  dezembro 3, 2011 às 12:11 am

    Concordo, Amizade Colorida é melhor resolvida, apesar de Sexo sem Compromisso ter vindo antes, tem muito mais jeito de repetição e cópia.

    Responder
  • 10. CeloSilva  |  dezembro 3, 2011 às 12:12 am

    Ainda não assisti esse, mas os comentarios negativos me desmotivam bastante, mas se conferir será pela Portman, pq Kuthcer não me motiva em nada.

    Responder
  • 11. Elton Telles  |  dezembro 3, 2011 às 6:42 pm

    Impossível não mencionar “Sexo sem Compromisso” sem “Amizade Colorida” e vice-versa, porque os dois são muito próximos tematicamente, mas o resultado e a qualidade são opostos. Sério, eu adorei, gostei mais do que devia (rs) de “Amizade Colorida”, achei Kunis e Timberlake sensacionais em cena, piadas atuais e afiadas, com ritmo a favor da história. Depois q ela vai pra Hollywood, o filme cai um pouco, mas tá. A primeira hora era a melhor comédia do ano pra mim…

    já esse “Sexo sem Compromisso”, sério Ka, uma chatice, roteiro besta pra caramba e Ivan Reitman totalmente sem imaginação. O filem sequer é engraçado… e quando tenta ser, tsccc, soa forçado (Portman bêbada) e concordo com vc que o casal deste aqui não chega aos pés de Kunis e Timberlake, e olha que eu esperaria o contrário, viu. Mas o material dos neófitos estão bem mais a favor deles; como disse e repito, os diálogos de “Amizade…” são sensacionais! rs

    Bjs!

    Responder
    • 12. Kamila  |  dezembro 4, 2011 às 7:57 pm

      Amanda, pois é. Incrível isso, né???

      Celo, eu assisti por causa da Portman, atriz que adoro!

      Elton, pois é. Impossível mesmo, especialmente por causa da proximidade dos temas entre os dois filmes, como você bem disse. Eu também gostei mais do que devia de “Amizade Colorida” e isso se deve muito a Kunis e Timberlake. Concordo que “Sexo sem Compromisso” é totalmente sem imaginação. Não é engraçado e soa forçado mesmo. Beijos!

      Responder
  • 13. Eri Jr. Reis  |  dezembro 4, 2011 às 5:04 pm

    Não cheguei a assistir Sexo Sem Compromisso, mas Amizade Colorida é uma das melhores comédias românticas dos últimos anos! Talvez só perca pra 500 Dias com Ela no quesito “fofura”! rsrs

    Uma pena que o filme não seja bom, não gosto de Kutcher, mas desperdiçar o talento da Portman é um crime!

    Responder
    • 14. Kamila  |  dezembro 4, 2011 às 7:57 pm

      Eri, concordo que “Amizade Colorida” é uma ótima comédia romântica. Eu adorei este filme. E a Natalie que se desperdiçou num filme desses ao decidir fazê-lo.. A culpa é dela! rsrsrsrs

      Responder
  • 15. Flávio  |  dezembro 4, 2011 às 8:23 pm

    Kamila, sobre sua pergunta lá no blog, sobre a seleção dos mencionados no Viajando pelo mundo:

    Pesquiso a força do cinema em determinado país e faço uma seleção com alguns nomes proeminentes.Procuro não me ater apenas aos atores, mas também aos responsáveis pelas categorias técnicas. Abs!

    Responder
    • 16. Kamila  |  dezembro 5, 2011 às 12:07 am

      Flávio, entendi. Muito bom. Gosto dessa sua seção! Abraços!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,127 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: