Lanterna Verde

setembro 14, 2011 at 11:31 pm 22 comentários

Baseado em um personagem da DC Comics, “Lanterna Verde”, do diretor Martin Campbell, talvez seja o primeiro filme do universo dos super herois cujo personagem principal não tem poderes especiais que são únicos. Ao ser escolhido pelo anel do Lanterna Verde, o piloto Hal Jordan (Ryan Reynolds) passa a compartilhar dos mesmos poderes que outros 3599 Lanternas Verdes que existem no sistema solar. A função deles é trabalhar pela manutenção da paz entre os diversos planetas.

O curioso, talvez, na escolha de Hal Jordan como heroi é que ele não possui características típicas daqueles que exercem esse tipo de papel. Hal não é altruísta, pelo contrário, ele pensa muito em si mesmo, é altamente vaidoso e despido de qualquer senso de responsabilidade. Portanto, pensando por um lado diferente, ser escolhido como heroi, talvez, seja o grande processo de aprendizado que Hal Jordan terá em vida, uma vez que, a partir do momento em que faz seu juramento à Lanterna Verde, ele amadurecerá e se tornará uma pessoa melhor em todos os sentidos.

O roteiro escrito por Greg Berlanti, Michael Green, Marc Guggenheim e Michael Goldenberg é um tanto clichê. Os Lanternas Verdes estão enfrentando um adversário poderoso que está aniquilando, um por um, cada um deles. O fato de Hal Jordan ser o primeiro ser humano a tomar a forma de um Lanterna Verde faz com que o adversário deles mude totalmente de foco, visando a extinção da raça humana – para isso, ele até se infiltra entre a nossa espécie, usando o corpo do Dr. Hector Hammond (Peter Sarsgaard). E isso tudo ocorre enquanto Hal ainda está se adaptando à sua nova figura, aos seus novos poderes, às suas novas missões.

Dirigido por um experiente profissional da indústria cinematográfica, “Lanterna Verde” não decepciona no que diz respeito às suas cenas de ação, as quais são muito bem executadas. Entretanto, o filme peca muito por ter um roteiro cheio de falhas. Por exemplo, a tensão entre Hal e sua família nunca é melhor explorada. Além disso, a solução oferecida para as intenções demonstradas por Sinestro (Mark Strong), o líder dos Lanternas Verdes, é um tanto descarada. O filme aposta demais no fato de que poderá se transformar numa franquia de sucesso e terá a chance de desenvolver essas subtramas, mas nunca é bom confiar demais nisso – como prova até mesmo a péssima recepção que este filme recebeu da crítica especializada nos Estados Unidos.

Cotação: 6,0

Lanterna Verde (Green Lantern, 2011)
Direção: Martin Campbell
Roteiro: Greg Berlanti, Michael Green, Marc Guggenheim e Michael Goldenberg (com base na história de Greg Berlanti, Michael Green e Marc Guggenheim)
Elenco: Ryan Reynolds, Blake Lively, Mark Strong, Tim Robbins, Angela Bassett, Jon Tanney, Jay O. Sanders

Entry filed under: Cinema.

Cena da Semana* Carlos

22 Comentários Add your own

  • 1. Flavio Junio  |  setembro 14, 2011 às 11:48 pm

    Oi Kamila, ainda não vi o filme -mas só pelo Sarsgaard talvez veja, tomara que o Mark Strong não esteja fazendo seu 1.536 papel de vilão,rs.

    Responder
  • 2. bruno knott  |  setembro 14, 2011 às 11:50 pm

    Não tenho muitas expectativas… convenhamos, não se trata de um herói muito popular… pra valer a pena a história teria que ser boa, mas pelo jeito o roteiro é fraco!

    Se eu chegar a vê-lo no cinema vai ser apenas pelas cenas de ação q vc destacou.

    Responder
  • 3. CeloSilva  |  setembro 14, 2011 às 11:51 pm

    Achei esse filme muito meia boca, ainda assisti em 3D, o q me fez achar q funcionaria melhor em um parque de diversões, mas como disse, tem boas cenas de ação mesmo, principalmente as passadas na sequencia do avião. Acho q deve vingar como franquia, mesmo sem qualidades aparentes. Abração!

    Responder
    • 4. Kamila  |  setembro 14, 2011 às 11:55 pm

      Flávio, o Sarsgaard está ótimo aqui, apesar de uma caracterização HORROROSA!! E eu não diria que o personagem do Mark Strong é um vilão…. rsrsrsrss

      Bruno, nem eu tinha, quando fui assistir ao filme, mas a verdade é que a obra é muito fraca.

      Celo, também achei o filme MUITO fraco… Nem vi em 3D e nem senti falta disso, pra dizer a verdade. Abraços! E duvido que vingue como franquia…

      Responder
  • 5. João Paulo Rodrigues  |  setembro 14, 2011 às 11:52 pm

    Reflita anjo … poderia ter sido muito pior … mas pelo menos num sabado a tarde sem ter que fazer PN … dá para matar um tempinho né …

    Beijos Milla!

    PS: Tenho medo do cabelo do Peter nesse filme …

    Responder
  • 6. Kamila  |  setembro 14, 2011 às 11:56 pm

    João, poderia até ter sido pior, mas não precisava ser tão fraco assim… Beijos! E achei a caracterização do Sarsgaard nesse filme, simplesmente, HORRÍVEL!

    Responder
  • 7. Wally  |  setembro 15, 2011 às 1:12 am

    É um dos filmes da última safra que não me doeu ter perdido no cinema. Estou com zero expectativa apesar de gostar do diretor e dos envolvidos. Simplesmente não me despertou curiosidade e textos como o seu me desanimaram. Essa sua última frase me lembrou, alias, Jumper – que fez uma preparação para algo maior (possível franquia) sem necessariamente fazer algo bom.

    Responder
  • 8. Amanda Aouad  |  setembro 15, 2011 às 1:36 am

    É isso, ele aposta muito na franquia e esquece de desenvolver a história bem no primeiro filme.

    Responder
    • 9. Kamila  |  setembro 15, 2011 às 2:29 am

      Wally, perfeita sua sensação em relação ao filme e o paralelo feito com “Jumper”. Se bem que este filme não chega a ser tão ruim quanto o do Doug Liman.

      Amanda, exatamente.

      Responder
  • 10. cleber eldridge  |  setembro 15, 2011 às 12:47 pm

    Eu achei o trailer péssimo, péssimo mesmo. E ainda li comentários muito desagradaveis sobre filmes.

    Responder
  • 11. João Linno  |  setembro 15, 2011 às 2:28 pm

    Mesmo gostando de filmes baseados em HQ’s não tive interesse de ver o filme. Assim como a maioria, achei o trailer muito ruim. Vou esperar DVD mesmo..

    Bjs.

    Responder
  • 12. Alan Raspante  |  setembro 15, 2011 às 4:31 pm

    A preguiça é tanta de ver este filme. Mas tanta… Não penso em deixá-lo nem pra ver mais brevemente…

    Responder
    • 13. Kamila  |  setembro 15, 2011 às 10:35 pm

      Cleber, o trailer não é tão ruim assim, mas o filme é decepcionante…

      João Linno, eu gosto de filmes baseados em HQ’s, mas esse é um dos mais fracos que eu já vi, nesse gênero. Beijos!

      Raspante, pois é…

      Responder
  • 14. Rafael Carvalho  |  setembro 15, 2011 às 6:22 pm

    De fato Kamila, o roteiro do filme é bem pobrinho mesmo. A impressão é que desde o início do filme não existe uma preocupação muito grande com isso. O tipo de adaptação automática, com algumas boas cenas de ação, mas não passa muito além disso, nem parece prometer muita coisa.

    Responder
  • 15. Paulo Ricardo  |  setembro 15, 2011 às 8:32 pm

    Kamila como cinéfilo temos obrigação de assistir a todos os filmes.Digamos uns 70% de filmes lançados temos que conferir.Eu estou correndo de “Lanterna Verde” que nem o diabo da cruz hehehe.Ontem eu vi “Planeta dos Macacos:A Origem”(adorei e aguardo sua critica) e estava entre esse filme e “Planeta dos Macacos”.Não tive dúvida e optei pelo segundo.As criticas são negativas e depois que vi “Transformers:O Lado oculto da lua” e “Thor” e saí decepcionado do cinema eu estou deixando alguns para DVD.Kamila,o roteiristas tem que entender que o público quer algo inovador e na sua critica notei você faz citação a duas falhas do roteiro que é o clichê do clichê:o héroi em conflito com a familia e os tão chatos super poderes.Vou ver “Lanterna Verde”,mas só em DVD.Apenas 4 blocbuster me agradou até agora:”X-Men:Primeira Classe”,”Capitão América”(esse foi uma surpresa pra mim),”Super 8″ e “Planeta dos Macacos:A Origem”.”Piratas do Caribe” e “Harry Potter” são bons(3 estrelas),mas não tem a audacia de tentar inovar como os 4 citados.Na categoria piores “e Beber,Não Case-Parte 2″,”Thor”,”Transformers:O Lado oculto da Lua”(que ÓDIO eu tenho desse Michael Bay,eu fui bobo de ver essa porcaria em 3-D,saí do cinema com os olhos ardendo e meio tonto rss).Quando acabar o periodo dos grandes lançamentos que tal fazermos um balanço aqui no blog? e outra pergunta Kamila,você vai postar a critica do “Planeta dos Macacos” essa semana?Beijos.

    Responder
    • 16. Kamila  |  setembro 15, 2011 às 10:37 pm

      Rafael, exatamente. Concordo com teu comentário!

      Paulo, não digo que como cinéfilos, temos a obrigação de assistir a todos os filmes. Mas, pelo menos, a todos os filmes possíveis, sem preconceito de gênero… Eu tento fazer isso, até porque, para reconhecer o que é bom, tenho que saber o que é ruim. A crítica de “Planeta dos Macacos: A Origem” deve sair na próxima semana, acho… Não vai dar pra postar nessa. A verdade é que dá para se fazer filmes de ação com roteiro inteligente. “Planeta dos Macacos: A Origem’ é uma prova disso. “Capitão América”, “X: Men: Primeira Classe” também! Beijos e obrigada pela sugestão!

      Responder
  • 17. Cristiano Contreiras  |  setembro 16, 2011 às 3:18 am

    CREDO!
    Esse eu passo longe, obrigado! Bjo

    Responder
    • 18. Kamila  |  setembro 16, 2011 às 10:48 pm

      Cristiano, faz certo! 🙂 Beijo!

      Responder
  • 19. Lanterna Verde « Cinéfila por Natureza | iComentários  |  setembro 20, 2011 às 10:04 am

    […] mais: Lanterna Verde « Cinéfila por Natureza Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag cinefila:, lanterna, natureza, […]

    Responder
  • 20. Andinhu  |  setembro 21, 2011 às 12:54 am

    Foi um total desperdício de tempo. O filme é um cópia de praticamente todos os filmes do gênero. O pior do ano pra mim ate agora.
    Bjo!

    Responder
  • 21. DIODIOberto  |  janeiro 9, 2012 às 3:54 pm

    Mas;
    E se a nave de Abin Sur tivesse caído no sertão nordestino???
    Veja: O anel não é recarregado numa lanterna (aqui no Brasil, lanterna é sinônimo de farolete). O anel é recarregado num “Lampião”!
    O “cabra porreta” que o anel escolhesse no sertão, faria o juramento, com o mesmo sentido, mas adaptado ao jargão nordestino.
    Seria assim:

    No dia mais arretado,
    Na noite mais xexelenta,
    Até o tinhoso de caga,
    Quando o Lampião Verde enfrenta!

    Responder
    • 22. Kamila  |  janeiro 10, 2012 às 12:21 am

      Andinhu, concordo! Só acho que existiram filmes piores em 2011. Beijo!

      DIODIOberto, seu comentário tá melhor que o filme! 🙂

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,061 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: