Quero Matar Meu Chefe

setembro 2, 2011 at 10:35 pm 16 comentários

Oficialmente, “Quero Matar Meu Chefe”, comédia dirigida por Seth Gordon, tem uma trama totalmente politicamente incorreta. Vejamos: cansados de serem humilhados no seu ambiente de trabalho por chefes altamente idiotas, Nick Hendricks (Jason Bateman), Dale Arbus (Charlie Day) e Kurt Buckman (Jason Sudeikis) decidem colocar em prática um pensamento até então inocente que eles possuíam, surgido durante uma noite de bebedeira: o de matar seus chefes.

Em primeiro lugar – e é importante mencionar que tudo começa a título de uma grande brincadeira que vai ganhando contornos sérios –, eles tentam procurar ajuda profissional para fazer isso (por meio do contato com o personagem interpretado por Jamie Foxx). Não dando certo essa alternativa, os três amigos decidem que eles mesmos serão os algozes de seus chefes – Dave Harken (Kevin Spacey), a Dra. Julia Harris (Jennifer Aniston) e Bobby Pellitt (Colin Farrell).

Boa parte do efeito cômico de “Quero Matar Meu Chefe” vem justamente da colocação de três homens comuns, altamente atrapalhados no propósito que eles pretendem alcançar, no meio de uma situação dessa: de se ver arquitetando o que eles esperam ser um plano perfeito para se livrarem de seus chefes. A grande verdade nisso tudo é que, dentro dos três amigos, não existe qualquer tipo de instinto assassino. O que eles desejam mesmo é se ver livre de todos os seus problemas, os quais são representados justamente pela presença e pela pressão que os chefes exercem diariamente em cima deles.

Tendo em vista a trama que possui, chama a atenção, em “Quero Matar Meu Chefe”, que o filme tenha, na realidade, uma mensagem final um tanto responsável. O que o diretor Seth Gordon e os roteiristas Michael Markowitz, John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein querem nos mostrar é que as coisas, às vezes, dão certo, mas elas não precisam seguir um plano perfeito, elas vão acontecer por linhas completamente tortas. Ou seja, o crime não compensa, uma vez que pessoas como os chefes de Nick, Dale e Kurt dão sempre seu próprio jeito de pisarem na bola e serem “descartadas”.

Uma comédia cheia de momentos divertidíssimos, “Quero Matar Meu Chefe” também chama a atenção em outros aspectos. Ao contrário de outros filmes do gênero, temos, aqui, personagens principais bastante adultos e maduros (apesar do plano deles mostrar justamente o contrário) e que vivem conflitos de gente grande. Tais personagens são interpretados por atores que estão em momentos inspirados, com destaque para aqueles que fazem os três chefes (também é importante perceber como as características mais sórdidas de Harken, Julia e Bobby são potencializadas ao máximo justamente pra fazer com que nós também fiquemos irritadíssimos com as imbecilidades deles). Entretanto, talvez, o que fica mais com a gente é a frase dita por Nick, bem no início deste longa: a de que, para ter sucesso, é necessário que a gente engula muito sapo. Nada mais verdadeiro do que isso.

Cotação: 7,5

Quero Matar Meu Chefe (Horrible Bosses, 2011)
Direção: Seth Gordon
Roteiro: Michael Markowitz, John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein (com base na história de Michael Markowitz)
Elenco: P.J. Byrne, Kevin Spacey, Colin Farrell, Jennifer Aniston, Jason Bateman, Charlie Day, Lindsay Sloane, Jason Sudeikis

Entry filed under: Cinema.

Homens em Fúria Cena da Semana

16 Comentários Add your own

  • 1. Paulo Ricardo  |  setembro 2, 2011 às 11:08 pm

    Dois fatores me chama atenção na sua critica.E esses fatores me faz ter muita vontade de ver essa obra:

    1-A premissa é muito parecida com a dos irmãos Coen.Eu sou fã deles e essa história do plano errado lembra “Fargo” ,”Matadores de Velhinha” e “Arizona Nunca Mais”.

    2-Eu fiquei espantando que todo o elenco de coadjuvantes é formado por astros como Jamie Foxx,Kevin Spacey(um dos meus atores favoritos),Colin Farrell e Jennifer Aniston(já foi uma grande estrela e hoje esta em queda livre).

    O que me chama atenção na sua critica é o fato do trio de protagonistas serem maduros e com dilemas morais.O que quero dizer é que me parece ser uma comédia que não cai no “pastelão hollywoodiano” que particularmente eu detesto.”Quero Matar Meu Chefe” pelo elenco e pela premissa parece ser uma ótima pedida pro final de semana.

    Beijos

    Responder
    • 2. Kamila  |  setembro 2, 2011 às 11:44 pm

      Paulo, interessante a sua observação sobre a premissa ser parecida com as dos Irmãos Coen. Eu não me atentei a esse detalhe. E discordo que Jennifer Aniston esteja em queda livre. Apesar de ter algumas cenas do pastelão, essa comédia foge bastante desse estereótipo, por incrível que pareça. Beijos!

      Responder
  • 3. cleber eldridge  |  setembro 3, 2011 às 9:54 pm

    Eu adorei esse elenco, ainda não vi o filme, mas me parece algo que posso esperar que seja no minimo engraçado.

    Responder
  • 4. Eri Jr.  |  setembro 3, 2011 às 10:03 pm

    Não pude conferir este filme nos cinemas, mas aguardo ansioso pelo DVD. As críticas em geral foram elogiosas e time de astros só faz aumentar a vontade de ver! =D

    Responder
  • 5. Rafael Oliveira  |  setembro 3, 2011 às 10:17 pm

    Todo o elenco é impagáve, isso já faz valer o filme.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    Responder
    • 6. Kamila  |  setembro 4, 2011 às 1:32 am

      Cleber, eu também adorei o elenco e o filme é muito engraçado, sim.

      Eri, espero que, quando assistir ao filme, você goste.

      Rafael, sim, com certeza.

      Responder
  • 7. Amanda Aouad  |  setembro 4, 2011 às 3:14 am

    Pois é, o filme surpreende em vários aspectos, isso que você fala deles serem adultos apesar do plano é uma verdade o que proporciona que o filme seja mais inteligente que a maioria das comédias do estilo que apelam para sexo e escatologia. É divertido, sem dúvidas.

    Responder
  • 8. Mayara Bastos  |  setembro 4, 2011 às 1:16 pm

    Só de lembrar desse filme já começo a rir… rsrsrs.

    Beijos! 😉

    Responder
  • 9. Victor Nassar  |  setembro 4, 2011 às 1:20 pm

    Eu me diverti bastante, sem preconceito com a comédia! Claro que o filme possui falhas e falhas, principalmente na atenção dada a alguns personagens, como o do Collin Farrell, que poderia ser mais trabalhado. Mas esse flme tem cenas impagáveis, e [pra mim] foi justamente o que “Se Beber, Não Case 2” não conseguiu ser: um grupo de homens, fazendo coisas absurdas e sem noção, sem adotar piadas de mal gosto.

    Responder
    • 10. Kamila  |  setembro 4, 2011 às 9:50 pm

      Amanda, exatamente.

      Mayara, eu também! rsrsrsrs Beijos!

      Victor, você tem preconceito com o gênero de comédia? Concordo que alguns personagens poderiam ser melhor trabalhados, mas acho que essa nunca foi a intenção do filme, uma vez que o conflito central está tão bem desenhado. Concordo com seu comentário final! 🙂

      Responder
  • 11. Alan Raspante  |  setembro 4, 2011 às 3:30 pm

    Quero (e muito) ver este filme… Mas ele nem apareceu aqui nos cinemas da minha cidade 😦

    Responder
    • 12. Kamila  |  setembro 4, 2011 às 9:50 pm

      Raspante, poxa, que pena! 😦 Torço para que o filme apareça em breve em sua cidade.

      Responder
  • 13. Eduardo Frota  |  setembro 4, 2011 às 10:46 pm

    Voltei!
    Moça, eu achei o filme fraco… Inclusive, quem rouba a cena são os coadjuvantes. Até a Aniston, que acho sem graça, está fantástica!
    Bjo!

    Responder
  • 14. Victor Nassar  |  setembro 5, 2011 às 1:37 am

    Opa, acho que me expressei errado ali. Não tenho preconceito com comédias, pelo contrário. Quis dizer que assisti livre de julgamentos mais críticos que muitas vezes fazemos aos filmes. Acho que muita gente se enche de mimimi pra comédias e principalmente pro estilo comédia física e mais exagerada, e muitas vezes esses filmes acabam sendo mais rechaçados que os dito “sérios”. Por isso que disse que fui assistir sem medo de ser feliz haha Mas confesso que tenho MUITO preconceito com filmes em que os protagonistas são Rob Schneider, Will Ferrell ou Mike Myers. =x

    Responder
    • 15. Kamila  |  setembro 5, 2011 às 10:24 pm

      Dudu, concordo que os coadjuvantes roubam a cena nesse filme. Beijo! E que bom que está de volta! 🙂

      Victor, entendi, agora, seu pensamento. Eu também tenho preconceito com comédias estreladas por Rob Schneider… Mas, não tenho nada contra Will Ferrell ou Mike Myers. rsrsrsrs

      Responder
  • 16. Andinhu  |  setembro 10, 2011 às 12:41 am

    a boa recepção tá me deixando curioso! Não ouvi ninguém falar mal ainda hehe.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,057 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: