Pânico 4

maio 7, 2011 at 12:02 am 23 comentários

Quando foi lançado, em 1996, “Pânico”, filme de Wes Craven, de uma certa maneira, trouxe de volta à tona um gênero que andava um tanto decadente em Hollywood: o de terror. O roteiro de Kevin Williamson renovava o gênero, ao mesmo tempo em que reverenciava os clichês dos filmes mais famosos nessa seara. Com as duas sequências seguintes, uma trama que era inventiva acabou se perdendo de uma forma quase que irreversível. Quase, pois, onze anos depois da estréia do último longa dessa franquia, nos deparamos com “Pânico 4”, que traz de volta a espinha dorsal da série (os atores Neve Campbell, Courteney Cox e David Arquette) e a dupla criativa formada por Craven e Williamson.

É interessante perceber a maneira como Williamson estruturou seu roteiro. No prólogo, ele mesmo brinca com a sucessão de clichês e de aspectos absurdos que foram o caminho seguido pelos roteiros da franquia. Para, em seguida, tentar fazer a mesma coisa que ele fez em “Pânico”, sendo que, ao invés de tentar renovar todo um gênero, ele decidiu reconstruir o próprio universo fictício que ele criou, ao mesmo tempo em que continua a respeitar todos aqueles clichês que fazem do gênero de terror aquele tipo de filme que você ama ou odeia – uma vez que as reações típicas a este tipo de obra variam entre o xingamento à burrice dos personagens, passando pelas risadas com as mortes bizarras e com a resistência sobre-humana dos personagens a todo tipo de violência possível.

A história desenvolvida em “Pânico 4” coloca Sidney Prescott (Neve Campbell) retornando à cidade de Woodsboro tempos depois de ter sobrevivido aos atos de violência que foram tão bem retratados nos filmes da franquia. A chegada dela é o ponto de partida para mais uma série de massacres a jovens estudantes da escola que ela frequentava. O ponto mais interessante, sem dúvida, do roteiro de Kevin Williamson é a ligação que ele fez entre as matanças e o fato de que, na era da Internet, o que interessa às pessoas é o alcance dos seus quinze minutos de fama. E cada um tem a sua forma de chamar atenção, ainda mais num mundo altamente midiatizado e globalizado como o nosso, em que a busca pela definição de papeis é quase uma constante da nossa sociedade.

Neste sentido, se confirma todos aqueles clichês que são tão conhecidos do público habituado aos filmes do gênero de terror, “Pânico 4” também se firma como um longa que aborda todas essas questões de uma forma um tanto espirituosa. Ou seja, chama a atenção o fato de que o filme sabe rir de seus próprios clichês. Este é um fator muito importante para fazer com que a plateia se insira bem no universo criado por Kevin Williamson e Wes Craven. Um outro detalhe importante é que, ao contrário dos outros filmes, em que os personagens acabavam se tornando mais icônicos do que a história, aqui temos o contrário: a história que prevalece diante dos personagens e isso acaba sendo um excelente tributo ao filme que redefiniu, como mencionamos anteriormente, o gênero de terror como tão bem o conhecemos hoje.

Cotação: 6,0

Pânico 4 (Scre4m, 2011)
Direção: Wes Craven
Roteiro: Kevin Williamson
Elenco: Lucy Hale, Shenae Grimes, Anna Paquin, Kristen Bell, Aimee Teegarden, Neve Campbell, David Arquette, Courteney Cox, Hayden Panettiere, Emma Roberts, Marley Shelton, Rory Culkin, Anthony Anderson, Adam Brody, Mary McDonnell, Heather Graham

Entry filed under: Cinema.

Eu Sou o Número Quatro Cena da Semana

23 Comentários Add your own

  • 1. Rodrigo Carreiro  |  maio 7, 2011 às 2:00 am

    Kamila, eu colocaria esse filme talvez como o melhor horror de 2011, pelo menos entre os lançados nos EUA. Demoraria pra explicar minha posição, mas acho que em resumo o Wes Craven (e o Kevin Williamson) fez (fizeram) dois filmes em um: uma refilmagem do original (Pânico 1) que incorporou toda uma subtrama com a geração mais velha de personagens (Campbell e o casal, ou ex-casal). E acho que esse tipo de operação narrativa não apenas é criativa, original e interessante, mas também feita com muita inteligência.

    Responder
    • 2. Kamila  |  maio 7, 2011 às 2:14 am

      Rodrigo, eu concordo com você, na questão de que o filme parece ser duas obras em uma, mas eu senti, em vários momentos, o roteiro perdendo a mão… Foi só uma sensação, mas o filme é sólido e tem tiradas muito legais.

      Responder
      • 3. Amanda  |  maio 7, 2011 às 6:48 am

        a justificativa do assassino desse filme foi a coisa mais medíocre que já vi.

  • 4. Cristiano Contreiras  |  maio 7, 2011 às 2:14 am

    Não tenho ansiedade de ver este por agora. Quando era pequeno, adorava o primeiro da série e curti os dois posteriores. Fui inventar de rever há um mês e me arrependi! Achei, TODOS, medíocres…atores mal dirigidos em tramas idiotas. Rs!!! 😉

    Responder
    • 5. Amanda  |  maio 7, 2011 às 6:44 am

      concordo plenamente com vc!

      Responder
      • 6. Kamila  |  maio 8, 2011 às 2:19 am

        Amanda, não achei a justificativa tão medíocre assim…

        Cristiano, eu gostei do “Pânico” e de “Pânico 2”. Depois, a série se perdeu…

  • 7. Amanda Aouad  |  maio 7, 2011 às 4:41 am

    Exato, o melhor de Pânico 4 foi resgatar o clima do primeiro filme. Eu me surpreendi, esperava uma bobagem e gostei.

    Responder
  • 8. Amanda  |  maio 7, 2011 às 6:47 am

    Sinceramente, não sei como bom critico de filmes consegue ver algo de positivo nesse filme, cada sequencia so tende a piorar. lamentavel.

    Responder
  • 9. Rafael W. Oliveira  |  maio 7, 2011 às 9:26 am

    A grande sacada do Wes Craven foi saber rir dele mesmo e, ao mesmo tempo, debochar do espectador. Pânico 4 não é nenhuma genialidade, mas se comparado aos outros dois exemplares, se mostra melhor que o esperado.

    http://cinelupinha.blogspot.com/

    Responder
    • 10. Kamila  |  maio 7, 2011 às 12:04 pm

      Amanda, exatamente. Eu esperava uma bobagem também. Mas, o filme diverte.

      Amanda, bom, mas é a opinião de cada um…

      Rafael, exatamente. concordo com você.

      Responder
  • 11. bruno knott  |  maio 7, 2011 às 2:18 pm

    Realmente o primeiro Pânico injetou um ânimo novo ao gênero. Estou recebendo com surpresa os comentários positivos sobre essa continuação. Achava que já tinham extraído tudo o que podiam da franquia. Vou ver com um pouco mais de empolgação agora.

    Responder
  • 12. João Paulo  |  maio 7, 2011 às 2:35 pm

    Animo para buscar de ver o filme ainda tento procurar … já que não sou fã desse tipo de gênero … por incrível que pareça … Já que o terror teen já deu o que tinha que dar com a franquia Premonição (que sinceramente, acho bem melhor do que Pânico).
    E ainda com a tragédia que foi A Sétima Alma, fica dificil ter alguma credibilidade em ver um filme de Wes Craven.

    Realmente, a cada dia que se passa, começa a acreditar que Red Eye foi seu ultimo grande filme.

    Beijos Milla.

    Responder
  • 13. Paulo Ricardo  |  maio 7, 2011 às 5:36 pm

    Como vc mesmo disse,terror é um genero que por muitas vezes cai no clichê,só que se o filme brinca com isso é provavel que seja bom.Kamila eu esperava que Pânico 4 seria massacrado pela critica e isso não aconteceu.Uns gostam outros não.Fiquei com vontade de conferir.É legal quando não temos muitas expectativa em um filme e ele nos surpreende.Semana passada eu aluguei o DVD de Demônio escrito e produzido por M.Night Shyamalan.E não é que gostei Kamila.A trama é simples,4 pessoas ficam presas no elevador e a trama se desenvolve com mts sustos e suspense.Talvez Pânico 4 me surpreenda.Apesar da nota 6,0 acho que vc gostou um pouquinho do filme.Beijos Kamila e se vc não viu Demonios,alugue pq é mt bom(bom para o genero terror é claro).

    Responder
    • 14. Kamila  |  maio 8, 2011 às 2:21 am

      Bruno, eu também achava isso e me surpreendi com o resultado final desta obra.

      João Paulo, eu não sou a maior fã de filmes de terror, você sabe bem disso, mas apreciei esse aqui! Beijos!

      Paulo Ricardo, eu também esperava que esse filme fosse ser massacrado pela crítica, mas tenho visto justamente o contrário. O que me deixa bastante surpresa. Vou tentar ver esse filme que você citou, “Demônios”, apesar de não ser a maior fã do gênero. Beijos!

      Responder
  • 15. Reinaldo Matheus Glioche  |  maio 7, 2011 às 8:20 pm

    Eu acho que esse filme é muito mais do que um filme de horror! O prólogo, como vc atentou, é genial e o filme reafirma a iconografia da série no cinema. E vc disse tudo: Pânico sabe rir de si (e dos outros tb).

    Bjs

    Responder
    • 16. Kamila  |  maio 8, 2011 às 2:21 am

      Reinaldo, exatamente. Eu concordo plenamente com seu comentário! Beijos!

      Responder
  • 17. Luis Galvão  |  maio 8, 2011 às 2:59 pm

    Sou suspeito para falar de Pânico. Minha infância está ali entre o Ghostface e a faca cortante no ar (ambos já me tiraram muitas horas de sono). Acho que não poderia ser feita um homenagem ao sucesso de outra forma. Tudo foi bem planejado e me deixaram com um gosto de quero mais (mesmo que eu reconheça todos os clichês utilizados em abundância)

    Responder
  • 18. Alan Raspante  |  maio 8, 2011 às 3:28 pm

    Tenho que ver o 2 e o 3 para ver este…. Pelo visto, vou demorar um pouquinho, rs

    Abs 🙂

    Responder
  • 19. Flavio  |  maio 8, 2011 às 9:32 pm

    Oi Kamila, confesso que gostaria mais de um quinto Todo Mundo em Pânico do que mais uma do produto original que deu vida àquela cinesserie.

    Responder
    • 20. Kamila  |  maio 9, 2011 às 12:32 am

      Luís, eu espero que não tenhamos mais filmes dessa franquia. Do jeito que este filme foi encerrado, ficou perfeito!

      Raspante, é bom assistir cronologicamente mesmo! 🙂 Abraços!

      Flávio, Deus nos livre de um quinto “Todo Mundo em Pânico”…

      Responder
  • 21. Elton Telles  |  maio 10, 2011 às 3:10 am

    Olá, Kamila.
    Nossos pensamentos bateram novamente. O mais legal de “Pânico 4” é que ele apresenta as novas regras dos filmes de terror dos anos 2000, mas nega a abraça-las e permanece fiel aos clichés “clássicos”, se é que podemos chamar assim hehe.

    Esse quarto episódio está longe de ser original justamente pelas raízes calcadas em sua origem. É isso que faz de “Pânico 4” um filme notável.

    Bjs.

    Responder
    • 22. Kamila  |  maio 10, 2011 às 9:22 pm

      Elton, exatamente. Ele permanece fiel à esses clichês mais clássicos. Beijos!

      Responder
  • 23. Andinhu S. de Souza  |  maio 10, 2011 às 10:33 pm

    É bem divertido e faz valer o ingresso se formos com os amigos juntos no cinema. Mas só isso. O filme é a mesma coisa dos outros, além de não se desenvolver em nada, são as mesmas mortes, os mesmos sustos idiotas, os mesmos personagens burros que sabem que não é pra entrar por aquela porta pq o assassino está, mas eles entram, enfim…não surpreende

    A excelente cena inicial prometia um filme mais bem elaborado.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,283 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: