Cena da Semana*

março 27, 2011 at 9:08 pm 12 comentários

*Atenção aos spoilers.

(Asas [1927] – dir: William A. Wellman)

Primeiro longa da história a vencer o Oscar de Melhor Filme, em 1927, “Asas”, do diretor William A. Wellman, conta a história de dois jovens de uma mesma cidade norte-americana que se alistam no Exército para servirem no Corpo Aéreo. Um exemplar do cinema mudo, “Asas” faz um retrato bastante fiel da vida dos jovens que se veem com a grande responsabilidade de lutarem por seu país. Tudo está em tela: desde a inocência de antes da Guerra ser declarada, passando pelo período de treinamento, chegando ao momento de batalha no front e culminando com a volta para casa para uma vida que, agora, é cheia de marcas da vivência no conflito.

Hoje em dia, se parece um tanto datada, “Asas” vale muito mais pelo seu valor histórico. Um filme de narrativa um tanto lenta e bastante longa, a obra encontra sua perenidade nas sequências de combate aéreo, que foram filmadas com uma competência que impressiona até mesmo a nós, que estamos mais acostumados com cenas filmadas com precisão quase cirúrgicas e repletas de efeitos especiais – que “Asas”, diga-se de passagem, também possui. Mas, esses efeitos, aqui, são tão discretos (uma vez que é importante mencionar que, naquela época, os efeitos eram tão “grosseiros” que saltavam à olhos vistos) que também acabam impressionando a gente.

Essa cena fica como o mais belo momento de uma obra que é um registro importante sobre a dureza da guerra para aqueles que a combatem, como também sobre os laços de amizade que são forjados entre aqueles que passam por experiências desse tipo.

Entry filed under: Cena da Semana.

Malu de Bicicleta Rango

12 Comentários Add your own

  • 1. Reinaldo Matheus Glioche  |  março 27, 2011 às 10:12 pm

    Quando eu vi esse filme, e já vai aí uns bons 13 anos, me cansei. Ainda que com a pré-disposição de me deslumbrar… Vc disse bem: datado, longo e lento… mas é história do cinema bruta né não?

    Beijos

    Responder
    • 2. Kamila  |  março 27, 2011 às 10:53 pm

      Reinaldo, exatamente. A história bruta do cinema…. Eu também me cansei em vários momentos. Beijos!

      Responder
  • 3. Mateus Selle Denardin  |  março 27, 2011 às 11:14 pm

    Gosto bastante do filme, e, com certeza, sua perícia técnica é impressionante ainda hoje. A história é bonita e bem contada, e é um belo filme para ser o primeiro a vencer o Oscar. No mesmo ano, o prêmio artístico equivalente foi para AURORA, que é bem mais lembrado e, diz-se, narrativamente mais atraente. Este, no entanto, ainda está para ser conferido.

    Responder
  • 4. Amanda Aouad  |  março 28, 2011 às 3:23 am

    Esse ainda não vi. Mas, é mesmo um marco.

    Responder
  • 5. bruno knott  |  março 28, 2011 às 4:50 pm

    Não vi este ainda… a importância histórica é indiscutível. Vou atrás um dia, tenho curiosidade!

    Responder
    • 6. Kamila  |  março 28, 2011 às 11:11 pm

      Mateus, verdade. A perícia técnica dele é impressionante até hoje. Só acho o relato da história muito lento e difícil! Também não assisti “Aurora” ainda.

      Amanda, sim, é um marco do cinema.

      Bruno, espero que o assista, um dia!

      Responder
  • 7. IvanN  |  março 28, 2011 às 5:09 pm

    Não vi esse filme! Preciso assistir!

    Kamila, vc acredita que perdi a inscrição para o SBBC? O Google Reader não me avisou de atualizações no site =/

    Responder
  • 8. Carissa  |  março 28, 2011 às 10:33 pm

    Realmente um marco na história do cinema. Mas realmente acho que é cansativo.

    Responder
    • 9. Kamila  |  março 28, 2011 às 11:12 pm

      Ivan, poxa, que chato!! Mas, terão novas inscrições no próximo ano… Não desista!

      Carissa, exatamente!!!

      Responder
  • 10. Cristiano Contreiras  |  março 29, 2011 às 2:54 am

    Eu lembro pouco dele, vi em 1999. Lembro de ter parado e terminei o filme no outro dia, rs. Mas, não quer dizer que não gostei.

    Preciso revisá-lo.

    Adoro seus posts sobre clássicos!

    Ps: vá no Apimentário, veja a seção “Aperitivos Deliciosos”, veja você lá. 😉

    Responder
  • 11. Mayara Bastos  |  março 29, 2011 às 6:18 pm

    Poxa, ainda não vi esse! 😦 Quero reparar isso…

    Beijos e tenha uma ótima semana! 😉

    Responder
    • 12. Kamila  |  março 29, 2011 às 10:52 pm

      Cristiano, eu sei que você gosta dos posts sobre os clássicos! E obrigada pelos “Aperitivos Deliciosos”. Adorei!!!! Acabei de ver!! 🙂

      Mayara, assista, sim! Beijos e ótima semana!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,118 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: