A Ressaca

novembro 8, 2010 at 9:24 pm 18 comentários

Uma vez, durante entrevista concedida à revista SET, o ator norte-americano John Cusack afirmou que fazia filmes do tipo “Procura-se um Amor que Goste de Cachorros” como moeda de troca para poder financiar projetos mais pessoais, como “Guerra S.A. – Faturando Alto”. Tudo bem, todo artista tem que fazer uma certa concessão de vez em quando. Mas, nada justifica a presença de Cusack em filmes horrendos como este “A Ressaca”, de Steve Pink.

O roteiro escrito por Josh Heald, Sean Anders e John Morris se apoia numa premissa que é totalmente clichê. Três amigos da época da juventude (John Cusack, Rob Corddry e Craig Robinson) começam a perceber que a vida deles não se transformou naquilo que eles desejavam. Num rompante típico de uma crise de meia idade, os três – acompanhados de Jacob (Clark Duke), sobrinho do personagem interpretado por Cusack – viajam para uma cidade que representa a época em que eles mais foram felizes na vida.

Como eles são uma prova viva de que o tempo não para e as coisas se modificaram por completo, imagine a surpresa deles quando chegam na tal cidade e veem que ela também não é mesma? Para a frustração dos três amigos não ficar completa, o roteiro coloca um ponto de virada meio estapafúrdio, mas que tem tudo a ver com o título original: a banheira na qual eles vão se divertir durante a noite é, na verdade, uma máquina do tempo que os leva ao ano de 1986 (que é a época a qual eles gostariam de voltar mesmo). Ou seja, eles vão ter uma chance de poder consertar tudo que deu errado e de darem rumos diferentes às suas “miseráveis” vidas.

Não se pode esperar muita coisa de um filme que tem como storyline principal uma situação que é completamente absurda. Então, vai depender do seu estado de espírito no dia em que você conferir “A Ressaca”, a forma como você irá encarar esta obra: como uma diversão descompromissada, que arranca algumas risadas; ou como aquilo que a obra verdadeiramente é – um longa totalmente clichê e previsível, com piadas altamente sem graça. Por ora, eu fico com a segunda opção.

Cotação: 3,0

A Ressaca (Hot Tub Time Machine, 2010)
Direção: Steve Pink
Roteiro: Josh Heald, Sean Anders e John Morris (com base na história de Josh Heald)
Elenco: John Cusack, Clark Duke, Rob Corddry, Craig Robinson, Lizzy Caplan, Sebastian Stan, Crispin Glover, Lyndsy Fonseca, Chevy Chase

Entry filed under: Cinema.

Cena da Semana Comentando o Cecil B. De Mille Award 2011

18 Comentários Add your own

  • 1. Thyago  |  novembro 8, 2010 às 9:55 pm

    Esse filme tinha carimbado “vai ser um lixo atômico” já no trailer.

    Numa sessão da tarde qualquer eu vejo.

    Responder
  • 3. Roberto Queiroz  |  novembro 8, 2010 às 10:37 pm

    Eu ainda achei esse melhor do que Um parto de viagem, que só se salva do lixo total pela química entre os atores Robert Downey Jr e Zack Galifianakis. Mas como o John Cusack nunca chamou minha atenção pela sua faceta cômica, está perdoado pelo deslize!

    Responder
  • 4. Candy Pop  |  novembro 8, 2010 às 10:45 pm

    Ainda não conferi a obra, pois não curto muitos filmes deste genero, e como ja citou, não consigo achar ” muito ” em termos no ator John Cusack. Alem disso, porquê essas comédias acabam se tornando previsiveis demais (:

    Responder
    • 5. Kamila  |  novembro 8, 2010 às 10:48 pm

      Roberto, eu prefiro “Um Parto de Viagem”, sem dúvida.

      Candy pop, eu gosto do John, mas não em filmes assim.

      Responder
  • 6. Otavio Almeida  |  novembro 8, 2010 às 11:42 pm

    Ah, ruim? Estava doido pra ver… Perdi no cinema, a distribuição foi péssima aqui em São Paulo…

    Bjs!

    Responder
  • 7. Mandy  |  novembro 8, 2010 às 11:45 pm

    Tb achei franquinho… clichê e às evzes beem enjoado. Só fiquei agoniada com o kra do braço, hehehehehehe!!!!

    Responder
    • 8. Kamila  |  novembro 9, 2010 às 12:08 am

      Otavio, sinceramente, acho que você não perdeu muita coisa, não! Beijos!

      Mandy, exatamente! Eu também fiquei completamente agoniada com o cara do braço! rsrsrsrs

      Responder
  • 9. Jonathan Nunes  |  novembro 9, 2010 às 2:09 am

    Acho ele um filme totalmente dispensável na lista dos cinéfilos, na minha opinião o filme não funciona nem para o que ele se propõe, chega a ser cansativo vê-lo até o final. Não recomendo. Bjus Kamila.

    Responder
  • 10. Amanda Aouad  |  novembro 9, 2010 às 3:48 am

    Acho que vou encarnar a eterna Motoca e comentar apenas: “mas, eu te disse, eu te disse…”. hehe.

    Responder
  • 11. Paulo Ricardo  |  novembro 9, 2010 às 4:03 am

    Nos ultimos anos muitas comédias do cinema americano estão abordando temas como a imaturidade de homens que se negam a sair da adolescencia.Temos,Eu te Amo Cara,Ressaca de Amor,Quase Irmãos,Gente Grande entre outros.Acredito que isso se deve a Judd Apatow que em 2005 em O Virgem de 40 Anos conseguiu fazer o impossível,uma comédia com baixarias e besteiras aos montes só que com muito sentimento.O Virgem de 40 Anos e Ligeiramente Grávidos abordavam esse tema de forma brilhante,tanto Andy(Steve Carell)quanto Ben(Seth Rogen)eram adultos com comportamento infantil e Judd Apatow se revelou um escritor de primeira e não por menos ganhou o apelido de “midas da comédia americana”.Mas não são todos os diretores com o talento de Apatow.Pela sua crítica A Ressaca parece com Gente Grande com Adam Sandler que sem dúvida foi um dos filmes mais grotescos que vi nos ultimos anos.Sobre John Cusack,eu acredito que ele não sabe que tipo de filme quer fazer.Vai para os blockbusters(2012)e para os filmes independentes(Nossa Vida Sem Grace),e não obtem muito exito em nenhum deles.Pelo elenco e pela sua critica eu acho que não vou ver A Ressaca nem em DVD.Beijos Kamila.

    Responder
    • 12. Kamila  |  novembro 9, 2010 às 11:26 am

      Jonathan, não achei o filme cansativo, mas que ele é ruim, isso ele é. Beijos!

      Amanda, pois é! Porque que eu não te escutei?? rsrsrsrsrs

      Paulo, eu gosto de John Cusack, mas acho que ele peca demais em algumas escolhas que faz. A prova disso é este filme, que é totalmente dispensável na filmografia de qualquer ator. Beijos.

      Responder
  • 13. Cristiano Contreiras  |  novembro 9, 2010 às 6:56 am

    Adoro John Cusack, pena que nem sempre ele acerta nos filmes. Mas, não desisto dele!

    Beijo!

    Responder
  • 14. alan raspante.  |  novembro 9, 2010 às 10:29 am

    o dia que eu estiver bem louco e num tedio sem fim, talvez eu veja. quem sabe … por ora, eu apenas sinto repulsa, não gosto muito do elenco e a história em si.

    Responder
    • 15. Kamila  |  novembro 9, 2010 às 11:29 am

      Cristiano, eu também não desisto dele. Beijo!

      Raspante, sentir repulsa é muito forte. Tem que assistir a este filme quando não tiver nada melhor pra fazer.

      Responder
  • 16. cleber eldridge  |  novembro 9, 2010 às 12:17 pm

    Eu não consigo entender, o que houve com o Cusack, o que houve com aquele ator dos anos 90 e começo dos anos 2000?

    Responder
  • 17. Reinaldo Matheus Glioche  |  novembro 9, 2010 às 12:35 pm

    Boa crítica Ka e boa lembrança da fala de Cusack. Afinal, como A ressaca não é um blockbuster não remunera de forma abundante os atores envolvidos. Logo, concluímos que não foi o dinheiro que atraiu Cusack ao projeto. Enfim, como vc bem disse, a apreciação do filme passa pelo estado de espírito do espectador.
    Bjs

    Responder
    • 18. Kamila  |  novembro 9, 2010 às 6:18 pm

      Cleber, ele é o resultado das escolhas profissionais que ele fez.

      Reinaldo, obrigada! Tanto não foi o dinheiro que atraiu Cusack para esse projeto, como eu acho que ele é um dos co-produtores do filme. Beijos!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,059 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: