O Escritor Fantasma

setembro 17, 2010 at 10:40 pm 32 comentários

Obra finalizada por Roman Polanski enquanto ele estava em prisão domiciliar, na Suíça, por causa de um mandado de prisão emitido pela justiça dos Estados Unidos, em 1978, em decorrência da acusação de que o diretor teria mantido um relacionamento sexual com uma menina de 13 anos, “O Escritor Fantasma” é o filme perfeito na hora certa porque sua storyline principal fala sobre um homem em busca da verdade – custe o que custar. 

No decorrer de “O Escritor Fantasma”, acompanharemos dois dias na vida do personagem interpretado por Ewan McGregor, um ghost writer contratado para substituir aquele que estava fazendo a biografia de Adam Lang (Pierce Brosnan), ex-primeiro ministro da Inglaterra. Ao longo destes dois dias, o Ghost (como o escritor mesmo se apresenta) irá mergulhar no universo de seu biografado, conhecendo a vida dele, as pessoas que fazem parte dela, as incongruências de seu caráter, as lacunas da personalidade dele; ao mesmo tempo em que se envolve em investigações sobre o fim trágico de seu predecessor e o que isso teria a ver com a atividade que ele, agora, desempenha. 

Estruturado narrativamente como um thriller, “O Escritor Fantasma” se apoia na tensão do relacionamento estabelecido pelo Ghost com Adam Lang e os outros personagens. A impressão que temos é a de que todos têm algo a esconder. Por isso, a sensação constante de ambigüidade em tudo aquilo que vemos e os papeis de cada um, nesta história, vão sendo definidos na medida em que as descobertas são feitas. A realidade, no final, é perceber qual o limite do jogo no qual Ghost se envolveu e se ele sairá incólume disto tudo. 

Apesar de conseguir envolver o espectador durante boa parte de sua duração, “O Escritor Fantasma” consegue ser um filme bem maçante, em certos pontos. O mais legal aqui é se fixar na qualidade dos elementos técnicos da obra, especialmente a fotografia de Pawel Edelman e a trilha sonora composta pelo francês Alexandre Desplat. Agora, impressionante mesmo para mim foi ver a variedade do casting de “O Escritor Fantasma”. Parabéns aos agentes de Jon Bernthal, James Belushi e Kim Cattrall, que conseguiram colocar seus irregulares atores no meio de tanta gente boa, como Ewan McGregor, Pierce Brosnan (que está muito bem aqui), Olivia Williams e Eli Wallach, num filme de Roman Polanski. Isso é um feito pra eles. 

Cotação: 6,5

O Escritor Fantasma (The Ghost Writer, 2010)
Direção: Roman Polanski
Roteiro: Robert Harris e Roman Polanski (com base no livro escrito por Harris)
Elenco: Ewan McGregor, Jon Bernthal, James Belushi, Timothy Hutton, Anna Botting, Kim Cattrall, Olivia Williams, Eli Wallach

Entry filed under: Cinema.

A Lista dos Sonhos para o VMB 2010 Cena da Semana

32 Comentários Add your own

  • 1. Wally  |  setembro 17, 2010 às 10:48 pm

    Ao contrário de você, Kamila, vibrei com cada minuto e plano deste filme. Não sei se foi o clima, a direção meticulosa, as atuações ou o texto, mas achei a sessão um deleite – que finaliza-se ainda com um desfecho sensacional. Dou 8,5. Abraço!

    Responder
    • 2. Kamila  |  setembro 17, 2010 às 10:57 pm

      Wally, pois eu achei maçante demais. Preciso rever a obra. Abraço!

      Responder
  • 3. Reinaldo Matheus Glioche  |  setembro 17, 2010 às 11:55 pm

    Sério que vc achou o filme maçante em alguns momentos? Eu não. Para mim, O escritor fantasma é um dos melhores filmes de 2010. Pelo menos concordamos quanto a parte técnica e a Pierce Brosnan.
    bjs

    Responder
  • 4. Rodrigo Carreiro  |  setembro 18, 2010 às 12:27 am

    Também tá no meu top 10. E se houvesse Oscar pra melhor ponta de 2010, Eli Wallach ganharia fácil.

    Responder
    • 5. Kamila  |  setembro 18, 2010 às 12:31 am

      Reinaldo, achei, sim! Beijos!

      Rodrigo, me lembro bem de suas entusiasmadas opiniões! 🙂 Concordo, no entanto, em relação ao Eli Wallach! Mas, ele já vai ganhar Oscar neste ano! 🙂

      Responder
  • 6. Otavio Almeida  |  setembro 18, 2010 às 1:04 am

    Eu gostei mais do que você. Mas admito que você foi muito feliz ao chamá-lo de “maçante”. É chato mesmo! Mas é um belo filme, de qualquer forma. Digo isso porque na avaliação lá no HOLLYWOODIANO, precisei usar a razão. Mas confesso que não tenho vontade de rever esse filme tão cedo. Sabe? Entendo que é um belo filme. Mas não compraria o DVD. Entendeu?

    Bjs! Bom final de semana!

    Responder
  • 7. Leandro  |  setembro 18, 2010 às 1:28 am

    Na minha opinião o filme foi extremamente tenso do início ao fim,tudo funciona muitíssimo bem.E Olivia está espetacular em cena.
    abraços

    Responder
  • 8. Amanda Aouad  |  setembro 18, 2010 às 2:43 am

    Não achei maçante, mas concordo que não é dos melhores filmes que já vi, tenho problemas principalmente com a resolução. Mas, a plástica e a direção de algumas cenas são subblimes.

    Responder
    • 9. Kamila  |  setembro 18, 2010 às 7:41 pm

      Otavio, pois eu preciso rever este filme. Ainda mais porque eu assisti a ele numa circunstância diferente. Talvez, isso seja necessário. E eu entendo seu raciocínio. Beijos e bom final de semana!

      Leandro, a Olivia está excelente mesmo. Boa lembrança! Abraços!

      Amanda, eu não tenho problemas algum com a resolução. Até esperava aquilo acontecendo. O meu problema é com a reviravolta final, a descoberta final do personagem do Ewan.

      Responder
  • 10. Mayara Bastos  |  setembro 18, 2010 às 3:52 am

    Entendo o seu ponto de vista sobre o filme. Ele ganha muitos pontos a favor pelo elenco, a direção do Polanski e a trilha do Desplat. Mas gostei do quebra-cabeça que o Polanski construiu ai. Complexo, mas bem filmado.

    Beijos e tenha um ótimo fim de semana! 😉

    Responder
  • 11. Roberto Queiroz  |  setembro 18, 2010 às 12:46 pm

    Eu sou suspeito pra falar do Polanski, pois acho que ele é um dos poucos atualmente que foge realmente da mesmice do mercado. Em Escritor Fantasma que eu, inclusive, li o livro, ele se reinventou novamente, usando até elementos de sua própria história atual. Interessante!

    Responder
  • 12. Pedro Henrique  |  setembro 18, 2010 às 5:19 pm

    Para O Escritor Fantasma, Polanski parece ter criado um desejo de cinema onírico, onde não lhe é interessante a mera problematização dos acontecimentos, é preciso, para se alcançar a sutileza narrativa e, no caso deste, a tensão necessária, uma extensa visão sobre o material. Polanski tem.

    Responder
    • 13. Kamila  |  setembro 18, 2010 às 7:42 pm

      Mayara, o quebra-cabeças pode ser complexo e bem filmado, mas não disfarça a lentidão do ritmo. Beijos e ótimo final de semana!

      Roberto, interessante este seu comentário e o paralelo que você faz.

      Pedro, excelente comentário!

      Responder
  • 14. jonathannunes  |  setembro 19, 2010 às 12:37 am

    Kamila, bem recentemente vi e fiz uma crítica do mesmo filme, e pude ver que concordamos em quase tudo a diferença foi que não achei o filme maçante, concordo que o inicio é meio parado, mas assim que o ghostwrider chega a ilha o filme prende sua atenção.
    Vlw

    Responder
    • 15. Kamila  |  setembro 19, 2010 às 2:02 am

      Jonathan, o filme prende a atenção, mas achei totalmente maçante!

      Responder
  • 16. Luis Galvão  |  setembro 19, 2010 às 4:47 pm

    Concordo contigo! Acho que o thriller se arrasta em varios momentos, mas e sustentado pela musica de Desplat (uma das melhores do ano ate agora)

    Responder
    • 17. Kamila  |  setembro 19, 2010 às 5:08 pm

      Luis, é isso aí!

      Responder
  • 18. marconi  |  setembro 19, 2010 às 7:10 pm

    Eu achei o filme excelente! Digno do mestre do suspense, Hithcock. Ó timo roteiro e etuações, sem falar na direção brilhante de polanski.

    Responder
    • 19. Kamila  |  setembro 19, 2010 às 7:15 pm

      Marconi, concordo que o filme tem excelentes atuações e uma direção consistente do Polanski.

      Responder
  • 20. Paulo Ricardo  |  setembro 19, 2010 às 9:13 pm

    Kamila,você acha que Roman Polanski mereceu ganhar o urso de prata de direção por esse filme?

    Responder
    • 21. Kamila  |  setembro 19, 2010 às 10:59 pm

      Paulo Ricardo, o trabalho dele é excelente, mas não sei se a vitória dele foi justa porque não conheço os outros indicados.

      Responder
  • 22. Nayara  |  setembro 20, 2010 às 12:49 am

    Esse filme recebeu boas críticas, gostaria de ve-lo será que ele seria o grande concorrente de A Origem?

    Responder
    • 23. Kamila  |  setembro 20, 2010 às 2:12 pm

      Nayara, de jeito algum será o grande concorrente de “A Origem”.

      Responder
  • […] This post was mentioned on Twitter by tudodocinema, Blogueiros Cinéfilos. Blogueiros Cinéfilos said: CinéfilaporNatureza O Escritor Fantasma http://bit.ly/cjjWOz […]

    Responder
  • 25. Matheus  |  setembro 20, 2010 às 6:26 pm

    Kamila, eu gostei mais de “O Escritor Fantasma” do que você, mas ainda assim entendo a sua sensação de que o filme é maçantem em certos pontos. Eu também senti que a narrativa, durante diversas vezes, apostava em um tom mais lento…

    Responder
    • 26. Kamila  |  setembro 20, 2010 às 11:27 pm

      Matheus, exatamente.

      Responder
  • 27. Rafael Carvalho  |  setembro 21, 2010 às 11:17 pm

    Não acho o filme sensacional, mas mesmo assim também não vi nada de maçante nele. Acho um thriller extremamente bem conduzido, com estilo, senso de mistério sem nunca apelar para saídas fáceis ou mirabolantes. Na verdade é um filme muito simples, mas bastante eficiente, do início ao fim. O final é incrível.

    Responder
  • 28. Marfil  |  setembro 22, 2010 às 11:39 am

    É o filme do ano, segundo a FIPRESCI e está no meu TOP10. Acho a cena do carro na balsa um golpe de mestre!

    Responder
    • 29. Kamila  |  setembro 23, 2010 às 12:10 am

      Rafael Carvalho, concordo com toda a segunda parte de seu comentário.

      Marfil, eu vi que foi o filme escolhido pela FIPRESCI e concordo sobre a cena do carro na balsa.

      Responder
  • 30. Cristiano Contreiras  |  setembro 23, 2010 às 3:29 am

    Kamila, eu também gostei muito do filme – ainda que não considere uma “obra prima” como já vi uns blogueiros afirmarem por aí. Dou, digamos, nota 7,5!

    Acho que Olivia Williams merece indicação ao Oscar de coadjuvante – e talvez, seja eu que creia nisso. Ela tem uma boa caracterização e atua muito bem no filme, bem mesmo!

    Achei que a trilha de Desplat – como sempre, gosto dele – é um bom catalisador que impulsiona boas cenas no filme e tal.

    É, acho que você precisa revê-lo. Este e Eclipse! rá! rs

    Responder
  • 31. Julia faza  |  janeiro 12, 2011 às 11:07 pm

    eu e minha amiga vimos o filme e se tivéssemos entendido o filme seria muito bom ((:
    aah alguem ai pode explicar ?

    Responder
    • 32. Kamila  |  janeiro 13, 2011 às 1:51 am

      Cristiano, não é obra prima, isso é verdade. E eu concordo em relação à Olivia Williams. A atuação dela está excelente.

      Julia, podemos explicar, sim, mas isso significaria colocar spoilers aqui! rsrsrsr

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,057 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: