O Segredo dos Seus Olhos

setembro 15, 2010 at 10:51 pm 28 comentários

Vencedor do Oscar 2010 de Melhor Filme Estrangeiro, quando desbancou o favoritismo do francês “O Profeta”, “O Segredo dos Seus Olhos”, filme dirigido por Juan José Campanella, marca também mais uma parceria entre o diretor argentino e o maravilhoso ator Ricardo Darín. O personagem que Darín interpreta nesta obra é um homem que está preso ao passado. Ele volta a este período quando decide escrever um livro sobre o caso mais marcante que ele investigou enquanto trabalhava em um tribunal. 

Reviver esta época significará com que Benjamín Espósito entre novamente em contato com sentimentos, sensações e medos que andavam adormecidos dentro dele. Encerrar esta parte da vida dele, ao mesmo tempo, indica a possibilidade de viver um futuro e o filme mostra muito bem que nunca é tarde para isto – uma vez que outra coisa que a obra nos retrata é que cada pessoa pode ter o fechamento que quiser para a sua história. 

“O Segredo de Seus Olhos”, portanto, é mais uma obra cinematográfica que fala a respeito da relação que se estabelece entre os personagens e o tempo. No caso particular desta história, que relata os efeitos que um brutal crime teve na vida de diversas pessoas, a mensagem é ainda mais forte. Se o tempo não traz conforto, oferece sempre uma possibilidade de se ter uma segunda chance – para o bem ou para o mal. 

Após assistirmos a este filme não fica difícil tentar compreender o por quê da escolha da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, ter recaído sobre este longa. “O Segredo de Seus Olhos” é uma obra da linhagem clássica cinematográfica. Aqui, temos o olhar principal no relato de uma história, o que dá a oportunidade a Juan José Campanella de demonstrar toda a sua competência – preste atenção, em especial, à cena que se passa durante um jogo de futebol, que é uma prova da maestria desse diretor. O filme ainda irá se apoiar na excelente atuação de Ricardo Darín, numa boa construção do seu roteiro, na bela fotografia e numa trilha sonora inspiradora.

 Cotação: 9,0

O Segredo de Seus Olhos (El Secreto de sus Ojos, 2009)
Direção: Juan José Campanella
Roteiro: Juan José Campanella e Eduardo Sacheri (com base no livro de autoria de Sacheri)
Elenco: Soledad Villamil, Ricardo Darín, Carla Quevedo, Pablo Rago, Javier Godino, Guillermo Francella

Entry filed under: Cinema.

Karatê Kid A Lista dos Sonhos para o VMB 2010

28 Comentários Add your own

  • 1. bruno knott  |  setembro 15, 2010 às 11:26 pm

    Essa cena no estádio de futebol é algo de magnífico.

    Outro ponto positivo do filme é que, apesar da história forte, existem vários momentos extremamente engraçados, fazendo do filme algo completo.

    O melhor filme que vi esse ano no cinema!!

    Responder
  • 2. Ana Maria  |  setembro 15, 2010 às 11:42 pm

    Gostei, até já vi duas vezes no cinema, mas ainda prefiro os filmes anteriores do Campanella.

    Responder
  • 3. Robson Saldanha  |  setembro 15, 2010 às 11:51 pm

    Kamila, vou um pouco além e, puxando a sardinha pra minha área, enxergo que é um filme que julga os limites do poder e até onde uma decisão da justiça é cumprida. Ainda enxerguei a questão da justiça com as próprias mãos que tanto é perseguida no decorrer do longa. Aliado a tudo, temos uma direção competente com atuações maravilhosas e um roteiro brilhante. Esse filme é excelente mesmo!

    Responder
    • 4. Kamila  |  setembro 16, 2010 às 12:39 am

      Bruno, verdade. Concordo contigo. Exceto que não é o melhor filme que eu vi no cinema, neste ano.

      Ana Maria, eu gostei bastante desse aqui, tanto quanto os outros que vi do Campanella.

      Robson, obrigada por colocar sua ótima interpretação aqui! Todo acréscimo é sempre bem vindo! 🙂

      Responder
  • 5. Paulo Ricardo  |  setembro 15, 2010 às 11:56 pm

    Quero muito ver esse filme.Todas as criticas foram positivas a obra de Campanella,e como já disse no post anterior se O Segredo dos Seus Olhos for superior a O Profeta(filme que eu vi)já vai ser um grande feito.Mas acho que cada obra tem sua peculiariedade e uma não precisa ser superior a outra para ter o seu valor.E o Ricardo Darín esta nos melhores filmes argentinos.bjs.

    Responder
  • 6. Amanda Aouad  |  setembro 16, 2010 às 12:11 am

    A cena do estádio de futebol com aquela simulação de plano sequência é magistral. Mas, o filme todo é belíssimo. Mereceu o prêmio com louvor.

    Responder
    • 7. Kamila  |  setembro 16, 2010 às 12:41 am

      Paulo Ricardo, valeu a pena a minha espera por assistir a este filme, porque ele é lindo mesmo! Ainda não assisti “O Profeta” e estou curiosa para isso. Beijos!

      Amanda, concordo! Mas, ainda tenho que ver “O Profeta” para concordar com a decisão de vitória no Oscar.

      Responder
  • 8. Reinaldo Matheus Glioche  |  setembro 16, 2010 às 1:29 am

    Como vc disse, não é difícil entender as reazões que fizeram deste filme o vencedor da categoria estrangeira no Oscar deste ano. Embora ache A fita branca um filme melhor, não dá para dizer que não foi merecido. Filmaço!
    bjs

    Responder
  • 9. jonathannunes  |  setembro 16, 2010 às 2:20 am

    Comecei a acompanhar seu blog agora Kamila e estou adorando. Parabéns.

    Responder
    • 10. Kamila  |  setembro 16, 2010 às 2:23 am

      Reinaldo, filmaço mesmo! Beijos!

      Jonathan, obrigada!

      Responder
  • 11. Cristiano Contreiras  |  setembro 16, 2010 às 2:36 am

    Socorro, preciso ver!

    Responder
    • 12. Kamila  |  setembro 16, 2010 às 3:14 am

      Cristiano, e você vai adorar!

      Responder
  • 13. Leandro  |  setembro 16, 2010 às 1:44 pm

    Belíssimo filme,um dos melhores do ano e que é repleto de cenas magníficas.
    As minhas preferidas são a do interrogatório e a do elevador,uma cena que não somente deixa um incomodo nos personagens,como também a quem está assistindo.
    Filme incrível

    Responder
  • 14. Otavio Almeida  |  setembro 16, 2010 às 1:55 pm

    Meu texto sobre este filme sai até sábado. Bela resenha, Kamila!

    E quis dizer, sobre “Karatê Kid”, que você apontou problemas que eu também comentei, como os diálogos prontos. E também elogíamos o Jackie Chan. Cada um do seu jeito! 🙂

    Bjs!

    Responder
  • 15. Pedro Henrique  |  setembro 16, 2010 às 1:57 pm

    É um filme visceral. Tão bom quanto os anteriores filmes do Campanella, que vem construindo uma carreira interessante.

    Responder
    • 16. Kamila  |  setembro 17, 2010 às 1:07 am

      Leandro, concordo que é um dos belíssimos filmes e uma das melhores obras do ano.

      Otavio, obrigada! Aguardo seu texto! Beijos!

      Pedro, visceral mesmo. Um filmaço!

      Responder
  • 17. Cassiano  |  setembro 16, 2010 às 6:21 pm

    Sim Kamila, é um filmão, mas discordo que o favoritismo fosse de O Profeta, q tb é um filmasso!

    A Fita Branca minha cara é obra-prima insuperavel!

    Responder
  • 18. Wally  |  setembro 16, 2010 às 11:25 pm

    Tenho uma dívida com este filme, já era para ter visto, mas as oportunidades sempre se perdiam. Pelo seu texto, parece ser belíssimo.

    Responder
  • 19. João Paulo  |  setembro 17, 2010 às 1:06 am

    Por muitas vezes, necessitamos filmes assim, onde há uma mescla sincera e impecavel de diversão, emoção, romance e acima de tudo arte cinematográfica …

    Destinado a ser um classico … fato.
    Beijim!

    Responder
    • 20. Kamila  |  setembro 17, 2010 às 1:08 am

      Cassiano, eu preciso ainda assistir “A Fita Branca” e “O Profeta”.

      Wally, é lindo mesmo!

      João Paulo, destinada mesmo a ser um clássico! Beijo!

      Responder
  • 21. Mayara Bastos  |  setembro 18, 2010 às 3:46 am

    Curiosíssima! Tentarei assistir neste fim de semana.

    Beijos! 😉

    Responder
  • 22. Vulgo Dudu  |  setembro 18, 2010 às 1:07 pm

    Ótimo filme! Mas e aqueles minutos depois do desfecho da trama, não são totalmente desnecessários?

    Bjs!

    Responder
    • 23. Kamila  |  setembro 19, 2010 às 3:07 am

      Mayara, assista, sim! Beijos!

      Dudu, não achei desnecessários, não! Beijos!

      Responder
  • 24. Luis Galvão  |  setembro 19, 2010 às 4:43 pm

    Mesmo preferindo ‘O Profeta’ (filme que – para mim – rompeu com a linguagem cinematográfica francesa dos últimos anos), não posso ficar menos feliz com a vitória de O Segredo. Ótimas interpretações, bom diretor e o reconhecimento de um cinema em constante ascenção, um exemplo para o Brasil correr atrás.

    Responder
    • 25. Kamila  |  setembro 19, 2010 às 5:59 pm

      Luís, eu ainda tenho que conferir “O Profeta”. Todo mundo fala bem desta obra francesa.

      Responder
  • 26. marconi  |  setembro 19, 2010 às 7:07 pm

    porque só nota 9?? hehe
    o filme merece 10!
    muito sensível e trata com cuidado dos sentimentos dos personagens…
    o plano sequência na cena do estádio de futebol é incrível!
    http://cinespaco.blogspot.com/

    Responder
  • 27. Madame Lumière  |  setembro 19, 2010 às 11:27 pm

    Excelente filme e sua resenha só ressaltou a magistral obra que ele representa. Darín arrasa sempre, como ele é querido! bjs!

    Responder
    • 28. Kamila  |  setembro 20, 2010 às 11:29 pm

      Marconi, notas são subjetivas! rsrsrsrsrsr

      Madame Lumière, obrigada! Beijos!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,057 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: