Os Mercenários

setembro 1, 2010 at 9:30 pm 24 comentários

Com a carreira cada vez mais em decadência, nos últimos anos, o ator, diretor, produtor e roteirista Sylvester Stallone tem lançado um olhar ao passado, esperando que ele o ajude a reerguer sua vida profissional. Como não deu certo interpretar novamente dois de seus personagens mais icônicos, Rocky Balboa e John Rambo, Stallone decidiu recriar toda a atmosfera dos filmes de ação dos anos 80 e foi assim que nasceu “Os Mercenários”, obra que ele dirige, estrela e co-escreve. 

Mostrando um espírito generoso, Stallone reuniu para o elenco deste filme vários outros atores que também necessitavam de algum empurrãozinho em suas carreiras, como Jet Li, Dolph Lundgren e Eric Roberts. Além de ter convidado o brucutu favorito do atual cinema de ação, o inglês Jason Statham; o recém indicado ao Oscar de Melhor Ator, Mickey Rourke; e outros dois grandes astros do cinema de ação dos anos 80: Bruce Willis e Arnold Schwarzenegger, que fazem pequenas pontas em “Os Mercenários”. 

O roteiro escrito por Sylvester Stallone e David Callahan bem que poderia ser dirigido a alguma aventura do heroi John Rambo. Barney Ross (Stallone) é o líder de um grupo de mercenários, que fazem trabalhos ao redor do mundo, e que recebem a difícil missão de ir a um país da América do Sul para colocar abaixo o governo de um ditador (David Zayas, do seriado “Dexter”) apoiado por um ex-agente da CIA (Eric Roberts). Não é preciso dizer que a situação se complica quando Barney e seu colega Lee Christmas (Jason Statham) se envolvem com Sandra (a brasileira Giselle Itié), que vem a ser filha do ditador que eles querem derrubar. 

Assistir “Os Mercenários” é uma experiência pra lá de curiosa. Se você cresceu vendo obras como “Comando Para Matar”, “Duro de Matar”, “Braddock – O Super Comando”, “Rambo”, entre outras, com certeza você irá se divertir horrores com os diversos acontecimentos sangrentos, barulhentos e mentirosos que ocorrem. Por ser uma obra totalmente baseada nestes “clássicos” do cinema de ação dos anos 80, é natural esperar que “Os Mercenários” não tenha muita preocupação com a construção de personagens, com a coerência do roteiro ou com os elementos primordiais da linguagem cinematográfica (os efeitos visuais desse longa são um horror). 

Curiosamente, a falta de qualidade do filme em si não foi o maior erro cometido por Sylvester Stallone na concepção de “Os Mercenários”. O equívoco dele é justamente crer que a repetição de elementos do passado irá lhe trazer a glória novamente. Stallone tinha mesmo era que se atualizar. Os filmes de ação que fazem sucesso, nos dias de hoje, são inteligentes, possuem tramas globais e personagens com motivações claras. Nada do que a gente vê em “Os Mercenários”, que parece mesmo ser uma reunião de um bando de coroas que estão em crise de meia-idade (isso é até injusto com tipos como Jason Statham) e querem provar que ainda possuem muito feijão para queimar. 

Cotação: 2,0

Os Mercenários (The Expendables, 2010)
Direção: Sylvester Stallone
Roteiro: Sylvester Stallone e David Callaham (com base na história de Callaham)
Elenco: Sylvester Stallone, Jason Statham, Jet Li, Dolph Lundgren, Eric Roberts, Randy Couture, Steve Austin, David Zayas, Giselle Itié, Charisma Carpenter, Gary Daniels, Terry Crews, Mickey Rourke

Entry filed under: Cinema.

Meu Malvado Favorito O Aprendiz de Feiticeiro

24 Comentários Add your own

  • 1. Alex Gonçalves  |  setembro 1, 2010 às 9:40 pm

    Kamila, não creio que, atualmente, Sylvester Stallone esteja em uma fase decadente. Muito pelo contrário. Rendeu um final digno para os seus dois personagens mais famosos, Rocky e Rambo, e ainda teve a iniciativa de reunir todo esse grupo formado por astros de ação. Mas eu concordo com você em determinados aspectos de “Os Mercenários”. O fato de só se aproveitar de características do passado e de não criar personagens com perfis bem definidos me fizeram ficar meio frustrado.

    Responder
  • 2. Hugo  |  setembro 1, 2010 às 9:47 pm

    Concordo em parte com seu texto, o filme visto como cinema (roteiro, atuações, etc) é ruim, mas para quem cresceu vendo estes brutamontes nos anos oitenta, o longa é uma ótima diversão. Penso que cinema é em primeiro lugar diversão e filmes como este devem ser vistos apenas como tal (para quem gosta do gênero, é claro) sem outras preocupações.

    Penso também que a volta de Stallone a este tipo de filme é um grande acerto, de nada adianta ele tentar a sorte em outros gêneros ou em um filme de ação mais sofisticado, não faz seu estilo.

    Analisando a carreira fora do gênero ação, podemos destacar apenas o primeiro e o último Rocky que podem ser considerados até certo ponto drama e a sua atuação em “Copland”, nada mais.

    Até mais

    Responder
    • 3. Kamila  |  setembro 1, 2010 às 10:01 pm

      Alex, você tá brincando, né? Sylvester Stallone, há muito tempo, anda decadente demais!!!

      Hugo, então, foi aquilo que eu disse: quem cresceu acostumado com estes filmes de ação descerebrados, vai se divertir demais. Eu me diverti muito assistindo a este filme. Até mais!

      Responder
  • 4. Cassio Bezerra  |  setembro 1, 2010 às 10:08 pm

    Oh, Kamila!
    Os Mercenários parece-me ter nascido como uma grande brincadeira nostálgica! E assim acho que foi recebido por todos os atores que aceitaram estrelá-lo! Por isso, concordo apenas com seu último parágrafo – que, apesar de coerente, traz ainda o humor, com o qual acho que o filme deve ser tratado. Sim, porque não se deve levar Os Mercenários a sério!

    Contudo, ressalto que foi o sucesso das últimas produções de Sly, Rocky 6 (sucesso de público e crítica) e Rambo que possibilitaram a produção deste Mercenários.

    Um grande abraço, Kamila!
    😉

    Responder
  • 5. Mandy  |  setembro 1, 2010 às 10:43 pm

    Nossa, vc viu a cena que decepa o braço e sai sangueFOGO? Hehehehe

    O filme foi bem fraco de roteiro. Tiveram cenas de violência para quem gosta dos filmes do passado, e foi divertido, mas tb achei o filme beeeeem razoável.

    Bjsssss

    Responder
    • 6. Kamila  |  setembro 1, 2010 às 10:55 pm

      Cassio, com certeza, não devemos levar “Os Mercenários” a sério! Eu sei que as últimas obras dele foram um sucesso de público, mas isto não se converteu em oportunidades. Stallone trabalha porque ele mesmo fica fazendo esses roteiros nostálgicos. Abraço!

      Mandy, eu vi! rsrsrsrsrs Beijos!

      Responder
  • 7. cleber eldridge  |  setembro 2, 2010 às 2:26 am

    O que acabo de ler, é exatamente o que espero do filme, na qual não tenho pressa alguma de ver! Um filme literalmente abaixo da média.

    Responder
  • 8. Cristiano Contreiras  |  setembro 2, 2010 às 4:23 am

    Seu texto é justamente o que o filme é, concordo plenamente. Mas, eu acho que não tenha me divertido tanto, confesso que em meia hora me indaguei: “que diabos estou fazendo aqui vendo este filme?”.

    Ah, só eu acho o Stallone um chatinho? Não tem jeito de eu gostar dele…enfim, gosto é gosto.

    Pra mim, um filme pra lá de descartável.

    Beijo!

    Responder
  • 9. Paulo Ricardo  |  setembro 2, 2010 às 8:12 am

    Hehehe realmente a maioria desses atores estão em crise de idade,pena Mickey Rourke estar no elenco.A proposito ele é o único ator do elenco que nunca encabeçou um filme de ação,Rourke esteve muito bem em O Lutador mas ao entrar nesse tipo de projeto a carreira dele volta ao patamar de antes…o fundo poço.Sobre Sylvester Stallone?esse já esta na lama há muito tempo.Kamila,não vou gastar meu suado dinheiro vendo esse filme no cinema,vou esperar ele ser lançado em DVD,alugar em uma locadora mais proxima e me preparar para a maior bomba do ano.Triste fim de carreira para Stallone.

    Responder
    • 10. Kamila  |  setembro 2, 2010 às 12:40 pm

      Cleber, é um filme abaixo da média mesmo.

      Cristiano, eu gosto do Stallone antigo. Esse de agora não me agrada. beijo!

      Paulo, não sei se a carreira de Mickey Rourke, quando ele decide fazer um filme desse tipo. Ele pode só ter entrado na onda mesmo.

      Responder
  • 11. Elton Telles  |  setembro 2, 2010 às 1:40 pm

    Hahahaha Kamila, palmas pra sua crítica! Finalmente alguém que reconhece a “homenagem” que “Os Mercenários” presta para os filmes brucutus dos anos 80, e mesmo assim, percebe que o filme é um desastre. Muitas pessoas mais saudosistas defendem o filme justamente por alegarem essa inspiração nos clássicos de ação e tal, mas isso jamais deve servir como desculpa para justificar a porcaria que foi o resultado de “Os Mercenários”. Eu achei muito decepcionante, foi um desperdício de tudo.

    pretendo fazer uma crítica em breve no blog =)

    beijos!

    Responder
  • 12. Reinaldo Matheus Glioche  |  setembro 2, 2010 às 3:00 pm

    Sua crítica é muito assertiva Ka. Só discordo, e acho que os números estão do meu lado, do insucesso em voltar a Rambo e a Rock Balboa. O sexto filme do Rocky foi bem elogiado pela crítica e rendeu bastante, o mesmo não aconteceu com a quarta aventura de John Rambo (embora tenha se pagado e lucrado alguma coisa). E vc está certíssima ao pontuar que o roteiro de Os mercenários é um remendo da última aventura de Rambo. Tb detectei isso. A questão é que Stallone sabe capitalizar bem em cima do charme da nostalgia oitentista. Não à toa Os mercenários se deu muito bem nas bilheterias. Para mim uma nota 2 é muito cruel, um 5 estaria de bom tamanho.
    Bjs

    Responder
  • 13. Otavio Almeida  |  setembro 2, 2010 às 3:38 pm

    É trash mesmo!
    Mas me diverti! Como não me diverti, por exemplo, em “Idas e Vindas do Amor”. Mas o propósito dos dois filmes é o mesmo. Só que um é voltado para os homens, enquanto o outro é voltado para as mulheres. E ambos são duas porcarias se levarmos a sério.

    Bjs!

    Responder
    • 14. Kamila  |  setembro 2, 2010 às 8:52 pm

      Elton, obrigada e fico no aguardo de sua crítica.

      Reinaldo, entendo o sucesso que “Os Mercenários” fez, mas acho lamentável que Stallone tenha sempre que voltar ao passado. Ele tem que se atualizar. Beijos!

      Otavio, é trash, sim, e eu também me diverti. Beijos!

      Responder
  • 15. Otavio Almeida  |  setembro 2, 2010 às 3:40 pm

    Ah, por acaso, Kamila, você sabe se a música “Help Yourself”, de “Amor sem Escalas”, foi feita para o filme?

    Bjs,

    Responder
  • 16. Rafael Carvalho  |  setembro 2, 2010 às 6:16 pm

    Na tentativa de fazer uma homenagem aos filmes de ação das décadas passadas, Os Mercenários acaba por se assemelhar a eles, inclusive no roteiro falho, nas saídas mirabolantes, nas atuações canastrona (na qual só se salva a ótima performance de Mickey Rourke) e, claro, as cenas de porrada pelo simples prazer de ter porrada. Podia ser divertido reviver tudo isso, mas não me moveu.

    Responder
  • 17. Amanda Aouad  |  setembro 2, 2010 às 6:23 pm

    É, Os Mercenários soam como uma cartada final para aparecer, pelo menos isso ele conseguiu. Agora lendo o seu texto a impressão é de que o filme (que ainda não assisti) é que nem aquelas bandas que se juntam novamente para todas os sucessos do passado, sem nada novo a acrescentar.

    Responder
    • 18. Kamila  |  setembro 2, 2010 às 8:53 pm

      Otavio, não sei! Beijos!

      Rafael Carvalho, pois eu me divertir revivendo tudo isso!

      Amanda, e não acrescenta nada mesmo. Sua impressão está totalmente correta.

      Responder
  • 19. João Paulo  |  setembro 3, 2010 às 4:53 am

    Milla … só digo uma palavra …

    MILLENNIUM …

    Quem conhece … NÃO CONFIA …

    Infelizmente vi esse filme hoje … é ruim, mas é um domingo maior comum, mas só os filmes do Statham conseguem ser melhor do que Os Mercenarios …

    Depois irei montar a resenha desse filme.

    Beijim!

    Responder
    • 20. Kamila  |  setembro 3, 2010 às 1:21 pm

      João, espero sua resenha da obra. Beijo!

      Responder
  • 21. Mateus Souza  |  setembro 7, 2010 às 12:08 am

    Oi, Kamila, vi o filme, mas tenho uma opinião diferente da sua. Acho que Stallone não vem em plena decadência. Na verdade, os dois filmes anteriores do ator podem ser considerados bem sucedidos (não gosto de Rambo, mas gosto do Rocky).

    Quanto a Os Mercenários, gostei do filme. Não sou lá um consumidor do cinema de ação, mas o filme se propõe a explodir algumas pessoas e cumpre isso. Não vejo aí um fracasso de Stallone, na verdade, o filme vai indo bem de bilheteria e deve ter uma continuação.

    Abraço!

    Responder
    • 22. Kamila  |  setembro 7, 2010 às 10:06 pm

      Mateus, foram bem sucedidos, sim, mas fizeram algo pela carreira dele, em termos de oportunidades? NÃO! Ele quem cria as oportunidades para ele. Eu gostei de “Os Mercenários”, me diverti, mas não dá para não admitir que a obra é um lixo cinematográfico. Abraço!

      Responder
  • 23. Lorena  |  setembro 23, 2010 às 3:30 pm

    Otávio, concordo plenamente com você na comparação com Idas e Vindas do Amor! Os dois filmes são bem ruinzinhos!
    Mas sinceramente, pra mim são poucos os filmes de ação que tem alguma história interessante. Observando meu namorado, meu irmão e outros homens fã do gênero que eu conheço, o que faz eles vibrarem são aquelas explosões, tiros, cenas de luta, etc. O roteiro sempre me parece o mesmo: o vilão sequestra alguém da família do mocinho, ou da família do rico bundão que contrata o mocinho e depois de muito lutar e sobreviver a uma chuva de tiros o mocinho consegue (todo sujo) salvar a pessoa sequestrada e ainda termina com a mulher maravilhosa que deu mole pra ele durante o filme.
    Pra quem gosta do gênero o filme estava cheio de tudo isso. Já no meu caso, que já fui detestando o filme só pelo elenco, acho que a nota 2 foi bem merecida pelas poucas linhas engraçadas.

    Responder
    • 24. Kamila  |  setembro 23, 2010 às 10:15 pm

      Lorena, o roteiro de filme de ação, além de ser sempre o mesmo, é sempre muito previsível.Não tem surpresa…

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,061 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: