Em Teu Nome…

julho 9, 2010 at 11:47 pm 20 comentários

O filme “Em Teu Nome…”, que foi escrito e dirigido por Paulo Nascimento, se passa numa conjuntura muito importante da História do Brasil: a ditadura militar, especialmente o período entre 1970 (governo de Emílio Garrastazu Médici), quando foram notadas altas denúncias de tortura, prisões e desaparecimentos de presos políticos; até 1979, ano em que o presidente João Figueiredo assinou a Lei da Anistia que permitiu que muitos que viveram exilados, longe do Brasil, pudessem voltar ao seu país de origem. 

Esta história nos é contada através do olhar de Boni (Leonardo Machado, em uma notável atuação), estudante de engenharia gaúcho que se envolve num grupo de resistência ao regime militar e, consequentemente, na luta armada. Ao lado de seus quatro companheiros, Boni é preso e torturado. A partir daí, tem-se início a enorme jornada do personagem: mudanças de prisões; o exílio no Chile, na Argentina, na Argélia, na França; a luta pela Anistia política e pelo direito de ele voltar, finalmente, para casa com a família que ele formou ao lado de Cecília (Fernanda Moro) – que abandonou sua vida no Brasil para viver na “clandestinidade” com Boni – e dos dois filhos nascidos enquanto o casal estava exilado. 

Um detalhe importante a se perceber no filme “Em Teu Nome…” é que a jornada de Boni, de Cecília, de seus companheiros de luta e, até mesmo, da família que ele deixou no Brasil (e que nunca desistiu dele, de brigar por ele, de saber se ele estava bem) nos é mostrada de uma forma muito bonita pelo diretor Paulo Nascimento. Ele utiliza a metáfora de mudança (ocorrida não só no Brasil, naquela época, como também com o próprio Boni) para nos fazer compreender que é necessária uma visão externa, longe de tudo, para que a gente possa realmente entender a dimensão das coisas e poder brigar pelas transformações que são necessárias. 

Uma outra coisa importante neste longa – que foi baseado no relato de pessoas que vivenciaram o que a gente assiste no decorrer de “Em Teu Nome…” – é que não existe aquela necessidade de nos chocar, como foi visto em “Batismo de Sangue”, por exemplo, para a gente ver a proporção de tudo o que foi vivido nesta parte da história de nosso país. O diretor utiliza a jornada particular de cada pessoa (e aqui temos vários exemplos de como a ditadura influenciou a vida de muitos) para nos deixar um exemplo de coragem, de luta e de não desistir daquilo que se quer. 

Cotação: 9,5

Em Teu Nome… (In Your Name, 2009)
Direção: Paulo Nascimento
Roteiro: Paulo Nascimento
Elenco: Sirmar Antunes, Sílvia Buarque, Julia Feldens, Leonardo Machado, Fernanda Moro, César Troncoso, Marcos Paulo

Entry filed under: Cinema.

Comentando os Indicados ao Primetime Emmy Awards 2010 Cena da Semana*

20 Comentários Add your own

  • 1. Cassiano  |  julho 10, 2010 às 12:24 am

    Parece que gostaste mesmo desse filme hein!

    Responder
  • 2. Amanda Aouad  |  julho 10, 2010 às 12:28 am

    Ainda não tinha ouvido falar desse filme e fiquei muito curiosa. A forma como você o descreve parecer ser bem sensível.

    Responder
    • 3. Kamila  |  julho 10, 2010 às 1:03 am

      Cassiano, ADOREI!

      Amanda, o filme é sensível, mas é muito forte e pega a gente de jeito!

      Responder
  • 4. cleber eldridge  |  julho 10, 2010 às 2:20 am

    Foi como comentei no blog do Luis, os filmes brasileiros passam batidos por mim, será que é só comigo mesmo?

    Responder
  • 5. Marilia Costa  |  julho 10, 2010 às 1:04 pm

    Sabe do que mais gosto aqui? De descobrir filmes que nunca descobriria sozinha. Não que eu seja “idiota” e não os procure, mas, como alguém disse acima que não descobre filmes brasileiros, o mesmo acontece comigo e alguns filmes em geral.

    Acho que precisarei destinar um dia da semana para assistir aos filmes. =P

    Responder
  • 6. Paulo Ricardo  |  julho 10, 2010 às 2:13 pm

    Mas um acerto do brilhante cinema brasileiro.Que país tem uma diversidade cinematográfica tão grande.Vou conferir.Mas esta disponivel em DVD?

    Responder
    • 7. Kamila  |  julho 10, 2010 às 9:11 pm

      Cleber, comigo não acontece isso. Sempre prestigio os filmes nacionais.

      Marília, obrigada! É sempre bom poder apresentar filmes diferentes por aqui!

      Paulo Ricardo, acho que ainda não está disponível em DVD. Eu o assisti no cinema mesmo.

      Responder
  • 8. Vinícius P.  |  julho 10, 2010 às 5:41 pm

    Mesmo que o tema já seja muito explorado em nosso cinema, é bom ver que essa produção tem algum diferencial (e que bom ser o oposto de “Bastismo de Sangue”, um filme que não gosto nem um pouco, rsrs). Muito bom ver tantos filmes brasileiros notáveis nesse ano.

    Responder
  • 9. Reinaldo Matheus Glioche  |  julho 10, 2010 às 6:26 pm

    Parece ser bom. Mais um bom representante do cinema nacional. Ainda tenho de conferir este.
    bjs

    Responder
  • 10. Cristiano Contreiras  |  julho 10, 2010 às 6:39 pm

    Estou ansioso pra conferir este! Tinha visto o trailer, realmente gostei do foco. E já tinha dado atenção ao Leonardo na participação dele na novela Viver a vida, rs..e agora na série Na forma da lei. Ele é bom ator, dedicado.

    PS: já vi teus comentários em uns blogs sobre Eclipse, uma pena não ter gostado, para mim foi muito bom sim e é, de fato, bem adaptado.

    até!

    Responder
    • 11. Kamila  |  julho 10, 2010 às 9:13 pm

      Vinícius, eu até gosto de “Batismo de Sangue”, mas “Em Teu Nome…” coloca este outro longa no chinelo!

      Reinaldo, é um filme excelente e está altamente recomendado. Beijos!

      Cristiano, eu nem conhecia o Leonardo antes desse filme… Ele é bom ator mesmo! E não gostei de “Eclipse”. Esperava mais! Até!

      Responder
  • 12. MadameLumière  |  julho 11, 2010 às 2:43 am

    Oi Ka,

    Depois desta resenha e de suas sábias observações, só me resta dar um jeito de assistir este filme. A premissa da ditadura já foi utilizada em outros filmes, porém, o que tiramos de aprendizado de um perigo negro que não seja o que outros filmes já trouxeram? Pela sua resenha, este filme tem um diferencial a nos dizer.

    bjs!

    Responder
    • 13. Kamila  |  julho 11, 2010 às 1:50 pm

      Madame Lumière, assista mesmo. Como você bem pegou, este filme tem um diferencial. Beijos!

      Responder
  • 14. Vulgo Dudu  |  julho 11, 2010 às 4:54 pm

    Pois é, Kamila, eu já não gostei tanto do filme. Acho a história muito boa, mas a produção me parece artificial e amadora. Acho as interpretações a pior coisa do filme – são muito fracas. O casal protagonista é inexpressivo. Acho também que o roteiro é meio costurado nas coxas, sem muito ritmo. Na minha opinião, vale a pena apenas para conhecer um pouco mais dessa época cavernosa que o país atravessou.

    Bjs!

    Responder
  • 15. Mayara Bastos  |  julho 11, 2010 às 5:04 pm

    A premissa dele me interessa muito e fiquei meio triste em perdê-lo no cinema daqui, rsrs. Espero que venha outras oportunidades.

    Beijos! 😉

    Responder
  • 16. bruno knott  |  julho 11, 2010 às 5:16 pm

    A cada dia me impressiono mais com o cinema nacional. Sem dúvida quero assistir a este filme.

    Recomendo pra você o documentário CIDADÃO BOILESEN, que ao meu ver faz uma ótima análise imparcial deste período triste da nossa história.

    Bjos.

    Responder
    • 17. Kamila  |  julho 11, 2010 às 10:35 pm

      Dudu, senti o amadorismo, às vezes, mas isso não me incomodou, sinceramente. E eu gostei muito do ator principal, mas concordo em relação à esposa dele, por exemplo. Beijos!

      Mayara, tomara que venham outras oportunidades. Beijos!

      Bruno, assista mesmo! Obrigada pela dica. Tentarei assistir ao documentário. Beijos!

      Responder
  • 18. Robson Saldanha  |  julho 11, 2010 às 11:03 pm

    Poxa Kamila, que raiva que deixei passar esse filme no cine. Fiquei impressionado com essa nota!

    Responder
  • 19. Fael Moreira  |  julho 11, 2010 às 11:23 pm

    Interessante. Tratarei de ver em breve. Infelizmente, não veio para cá. Ou veio e passou desapercebido por mim. Mas seu texto me deixou bem curioso!

    Responder
    • 20. Kamila  |  julho 12, 2010 às 12:36 am

      Robson, é um filme muito bom!

      Fael, espero que consiga assistir à obra.

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,283 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: