Cartas para Julieta

junho 25, 2010 at 12:56 am 23 comentários

Dentre algumas das maiores histórias de amor de todos os tempos, com certeza, uma das mais favoritas do público é aquela que envolve dois jovens da cidade italiana de Verona, numa trama de amor, paixão e tragédia. É justamente “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, o grande motivo de inspiração por trás do roteiro de “Cartas para Julieta”, do diretor Gary Winick. Por sua vez, o filme também faz referência a uma popular atração turística da cidade de Verona – um corredor em que amantes que se desencontraram em algum momento da vida de seus parceiros deixam cartas e bilhetes com súplicas por um reencontro. 

Amanda Seyfried é Sophie, jovem que parte para a romântica cidade italiana com o noivo Victor (Gael García Bernal). O relacionamento deles, ao que tudo indica, está naquela fase meio acomodada, em que eles não fazem mais questão de encantarem um ao outro, fora que eles parecem meio distantes em momentos de vida: ela quer se encontrar profissionalmente, enquanto ele está dando muito mais atenção aos planos de abertura de seu restaurante. Portanto, quando Sophie acha a carta escrita por Claire (Vanessa Redgrave), em 1951, nas paredes da Casa de Julieta, ela encontra toda uma nova motivação e sua vida ganha, em muitos sentidos, muito mais brilho. 

Entretanto, antes de chegarmos nesta parte, é importante explicar que Sophie, nas suas andanças turísticas em Verona, acabou encontrando um grupo de mulheres que respondiam essas cartas deixadas pelos turistas na Casa de Julieta contando um pouco de suas histórias de desencontros amorosos. Motivada pelo que essas mulheres fazem, Sophie decide responder à carta deixada por Claire. Para surpresa dela, as suas palavras comovem a senhora, que retorna para a Itália em busca de seu amado, Lorenzo (Franco Nero, marido de Redgrave na vida real), depois de todos esses anos, ao lado de seu neto Charlie (Christopher Egan). 

Toda a essência por trás de “Cartas Para Julieta” está na cena em que Claire lê a carta que Sophie lhe escreveu. Não estamos aqui para estragar este momento para aqueles que ainda não assistiram ao filme, mas a mensagem que o longa quer passar é que é necessário muita coragem para perceber que nunca é tarde demais para se viver o amor, especialmente quando ele é verdadeiro, porque o que é verdadeiro dura para sempre. Você pode até pensar que esta é uma visão um tanto romântica e boba sobre o amor, mas é para isto que servem obras como “Cartas Para Julieta”: elas querem nos fazer crer que ter amor e ser feliz é mais que possível. 

Cotação: 7,0

Cartas Para Julieta (Letters to Juliet, 2010)
Direção: Gary Winick
Roteiro: Jose Rivera e Tim Sullivan
Elenco: Amanda Seyfried, Gael Garcia Bernal, Christopher Egan, Vanessa Redgrave, Franco Nero

Entry filed under: Cinema.

Plano B Lendo – A Bela e a Fera

23 Comentários Add your own

  • 1. Johnny Strangelove  |  junho 25, 2010 às 1:10 am

    Um, o tradicional feijão com arroz estrelado em uma guria (limitada, perdão) que está se especializando nisso … acreditas que ela a cada dia quer ser a nova namoradinha da america ou ela tem que fazer mais projetos para provar pro que veio?

    Beijos milla!

    Responder
  • 2. airton  |  junho 25, 2010 às 1:18 am

    filmes de amor as vezes nao me atraem mto hehe
    mas pelo jeito esse parece bom

    http://publicandobr.blogspot.com/2010/06/despedida-italiana.html

    Responder
    • 3. Kamila  |  junho 25, 2010 às 1:32 am

      João, eu não acho a Amanda Seyfried uma atriz limitada, sinceramente…. Beijos!

      Airton, é bem legal!

      Responder
  • 4. Cristiano Contreiras  |  junho 25, 2010 às 2:45 am

    Não vi, mas em breve!
    Dica anotada…e também não acho Amanda Seyfried limitada, ela é bem convicente e tende a crescer mais e mais.
    beijo

    Responder
    • 5. Kamila  |  junho 25, 2010 às 2:54 am

      Cristiano, exatamente. Ela tem muito a crescer ainda. Beijo!

      Responder
  • 6. Wally  |  junho 25, 2010 às 7:33 am

    Parece ser simpático este filme. E o elenco é ótimo!

    Responder
  • 7. Roberto Queiroz  |  junho 25, 2010 às 11:47 am

    Eu concordo com o Stranglove… Estão tentando fazer da Amanda Seyfreid a nova Julia Roberts (o que, por sinal, não é nada difícil, tendo em vista que Roberts nunca foi uma sublime artista). No entanto, tem algo nessa menina que me encanta e sempre me faz ir assistir os seus filmes (foi assim com Mulher Infernal, Mamma Mia e O Preço da Traição). Ainda não conferi esse (provavelmente devo ver em DVD).

    Responder
  • 8. Reinaldo Matheus Glioche  |  junho 25, 2010 às 1:05 pm

    Olha, confesso que esse filme não me atraiu. Sua crítica sempre bem embasada diminuiu um pouco a minha resistência ao filme.Contudo, só devo mesmo assistir na TV por assinatura.
    bjs

    Responder
    • 9. Kamila  |  junho 25, 2010 às 4:44 pm

      Wally, é simpático, sim!

      Roberto, eu adoro a Amanda Seyfried e não acho que tentam fazer dela a nova Julia Roberts. A Anne Hathaway é que tem sido apontada como a nova JR.

      Reinaldo, e faz bem! O filme funcionará bem pro formato DVD/TV. Beijos!

      Responder
  • 10. Otavio Almeida  |  junho 25, 2010 às 8:42 pm

    Vixi! Seu último parágrafo ficou perfeito! É bem isso mesmo. É filminho de amor e ninguém tem nada a ver com isso.

    Bjs! Bom final de semana!

    Responder
    • 11. Kamila  |  junho 25, 2010 às 9:23 pm

      Otavio, obrigada! E é isso mesmo! Beijos e bom final de semana!

      Responder
  • 12. Amanda Aouad  |  junho 25, 2010 às 9:40 pm

    Amanda Seyfried está em alta mesmo, tambémnão a acho limitada. Em o preço da traição se saiu muito bem. E nesse, é isso que você falou: um filme de amor. Que pode parecer ridículo aos olhos alheios, mas é gostoso de vivenciar.

    Responder
  • 13. Alex Gonçalves  |  junho 26, 2010 às 12:45 am

    Kamila, talvez por se passar na Itália este “Cartas Para Julieta” acaba me recordando um pouco de “Sob o Sol da Toscana”, que, não sei se você sabe, é um dos meus filmes prediletos e o melhor que vi do gênero. Agendei com um amigo de assistirmos este filme no cinema domingo, pegando carona com o “Toy Story 3”. Não devo me decepcionar, pois adoro o cinema leve de Gary Winick, com exceção de “Noivas em Guerra”.

    E sobre Amanda Seyfried, bem, eu não gostava dessa loirinha. Mais daí veio “O Preço da Traição” e tudo mudou!

    Beijos!

    Responder
    • 14. Kamila  |  junho 26, 2010 às 11:43 am

      Amanda, eu quero muito assistir “O Preço da Traição”, mas a obra ainda não estreou em minha cidade. E eu concordo com o que você disse tanto sobre a Amanda quanto sobre o filme.

      Alex, o negócio é que esse filme não tem NADA a ver com “Sob o Sol da Toscana”, mas entendo até a sua analogia entre os dois filmes. Beijos!

      Responder
  • 15. Matheus  |  junho 27, 2010 às 4:25 am

    Não tenho muito interesse pelo filme em si, mas fico curioso por Amanda Seyfried e Vanessa Redgrave.

    Responder
  • 16. MadameLumière  |  junho 27, 2010 às 5:15 am

    Oi Kamila,

    Ótimo texto, adoro a forma do seu texto.

    Acho que sua conclusão vem de encontro ao meu pensamento sobre o filme: o amor existe, ele dura para sempre se ele é realmente AMOR.

    bjs!

    Responder
  • 17. Luis Galvão  |  junho 27, 2010 às 8:20 pm

    Ótima análise. Gostei, mas nem tanto. Achei meio ‘bobinho’ demais, mesmo tendo por trás uma das mais belas histórias de amor da literatura. E a Redgrave é ótima!

    Responder
    • 18. Kamila  |  junho 27, 2010 às 9:48 pm

      Matheus, e as duas estão bem neste filme!

      MaDame Lumière, obrigada! E a minha conclusão é a mesma que você aponta, como você bem notou. Beijos!

      Luís, obrigada. Eu sei que gostei mais deste filme do que você. E falei o por quê disso no seu blog.

      Responder
  • 19. Mayara Bastos  |  junho 27, 2010 às 10:36 pm

    O filme tem todos o elementos que gosto em um romance e o elenco é interessante. Fiquei curiosa!

    Beijos! 😉

    Responder
    • 20. Kamila  |  junho 27, 2010 às 11:17 pm

      Mayara, se você gosta desses elementos, deve apreciar este longa. Beijos!

      Responder
  • 21. marcos  |  junho 29, 2010 às 4:58 am

    eu adoro a amanda seyfried! ela é linda talentosa! e um filme que conta com a veterana e excelente atriz vanessa redgrave tem tudo para ser bom! esse filme com certeza emociona quem assisti. e falar de amor romântico ainda mais da forma como foi mostrado nesse filme, é sempre uma experiência renovadora que ilumina a vida das pessoas. e faz com que exista esperança de ser possivel um casal viver um amor verdadeiro e estavél( mesmo que seja dificil estabilidade em uma relação) nesse mundo em que vivemos: de “ficar” e sexo sem compromisso!

    Responder
    • 22. Kamila  |  junho 29, 2010 às 10:13 pm

      Marcos, também gosto muito da Amanda Seyfried. Ela tem talento e carisma. A Vanessa está muito bem aqui. Eu amei este filme e adoro longas assim, com essa visão romântica.

      Responder
  • 23. Pedro Henrique  |  junho 30, 2010 às 1:24 pm

    A Amanda Seyfried é uma queridinha. Não gosto de dizer que vou ver um filme por causa de alguém, mas ela é o grande atrativo desse filme pra mim – vou amanhã à tarde.

    Abs!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,059 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: