Julie & Julia

janeiro 27, 2010 at 6:05 pm 29 comentários

Para tentar compreender o por quê da jornada vivida por Julie Powell (Amy Adams, adorável como sempre), no decorrer do filme “Julie & Julia”, o qual foi escrito e dirigido por Nora Ephron, é necessário conhecer um pouco da trajetória da chef de cozinha norte-americana, apresentadora de TV e autora de diversos livros sobre culinária Julia Child (Meryl Streep, a favorita ao Oscar 2010 de Melhor Atriz). 

Child foi a responsável por introduzir ao público norte-americano, com uma linguagem didática e simples, a culinária francesa. Ela descomplicou o assunto e fez parecer com que atos aparentemente difíceis como desossar um pato fossem ridículos de tão fáceis. Apesar de terem vivido em épocas completamente diferentes, o que o roteiro de “Julie & Julia” nos mostra é que estas duas personagens possuíam muita coisa em comum. 

Em primeiro lugar, as duas são mulheres de extremo talento e potencial. Em segundo lugar, as duas sabiam exatamente o que queriam e fizeram as escolhas certas para colocarem seus sonhos em prática – Julia, uma admiradora da boa comida, foi estudar na celebrada Le Cordon Bleu; enquanto Julie, que desejava seguir carreira como escritora, mas nunca conseguia colocar seus projetos em frente, decidiu se dedicar por completo a uma nova tentativa de transformar isso em realidade, mesmo que isso significasse colocar seu emprego real e seu casamento em risco. Por falar neste tema, é nele que reside a terceira semelhança entre essas duas mulheres: ambas eram casadas com homens (Stanley Tucci e Chris Messina) que as amavam e apoiavam incondicionalmente. 

O roteiro de “Julie & Julia” tem uma estrutura muito interessante. Na medida em que segue Julie em seu projeto de criar um blog para contar a experiência em que ela, no período de um ano, tentará fazer as 524 receitas do clássico livro de Julia Child, “Mastering the Art of French Cooking”; nos retrata como foi o caminho de Child até ela descobrir que gostaria de estudar culinária e, consequentemente, escrever um livro com duas amigas francesas introduzindo a cozinha do país na sua terra natal. 

Em grande parte da sua duração “Julie & Julia” é um típico filme de Nora Ephron, ou seja, estamos diante de uma obra leve, descompromissada, com personagens femininas fortes. No entanto, o filme tem alguns pontos de discussão interessantes, o maior deles, no entanto, com certeza, é o fato de ele nos retratar que tudo é possível desde que tenhamos força, apoio e estrutura para seguir em frente. E este aspecto é um ponto muito legal, porque ver parcerias como as das duas mulheres com seus maridos é algo raro no universo dos filmes da Ephron. 

Cotação: 9,5

Julie & Julia (Julie & Julia, 2009)
Diretora: Nora Ephron
Roteiro: Nora Ephron (com base nos livros de Julie Powell; Julia Child e Alex Proud’homme)
Elenco: Meryl Streep, Amy Adams, Stanley Tucci, Chris Messina, Mary Lynn Rajskub, Jane Lynch, Casey Wilson, Linda Emond

Entry filed under: Cinema.

Alô, Alô, Terezinha Sherlock Holmes

29 Comentários Add your own

  • 1. Cassiano  |  janeiro 27, 2010 às 6:51 pm

    Todo mundo fala muito bem desse filme, mas ainda não me entusiasmei para vê-lo, e olha q adoro culinária.

    Responder
  • 2. Yuri  |  janeiro 27, 2010 às 7:03 pm

    Eu gostei bastante do filme, como você disse é descompromissado, leve, bem gostoso de se assistir, além de abrir seu apetite :p Mas achei um 8,5 mais apropriado =)

    Beijos

    Responder
    • 3. Kamila  |  janeiro 27, 2010 às 7:35 pm

      Cassiano, esse filme é ótimo. Não cozinho, mas adoro culinária e saí do cinema com água na boca. 🙂

      Yuri, exatamente! Beijos!

      Responder
  • 4. Vinícius P.  |  janeiro 27, 2010 às 8:40 pm

    É provavelmente um dos filmes mais agradáveis do ano, a sessão foi ótima, mas não cheguei a ficar tão encantado com a trama. Acho que Ephron sempre recorre a certas soluções que são uma constante em sua filmografia, sem atingir um resultado diferenciado. E amei a Streep no filme.

    Responder
  • 5. Romeika  |  janeiro 27, 2010 às 8:55 pm

    Kamila, eu acho que o filme vale a pena pela atuação de Meryl Streep e a graça de Amy Adams (além do food porn, amei hehe) mas concordo com relação a mensagem positiva.

    re:Que pena que não nevou, mas imagino que a viagem tenha sido encantadora mesmo assim:)

    Responder
  • 6. Jack  |  janeiro 27, 2010 às 9:11 pm

    Kamila,

    Muito prazer em conhecer sua página! Acabo de entrar nesse mundo dos blog de cinema. Dito, ainda não vi Julie & Julia, eu perdi a estréia e deixar passar, agora não dá mais tempo, minha saída? Esperar em DVD!

    Beijos!

    Vou adicionar ao Blogroll, ok?

    Responder
    • 7. Kamila  |  janeiro 27, 2010 às 9:15 pm

      Vinícius, esse filme me encantou totalmente, acho que deu para perceber. 🙂 Eu também amei a Streep no longa.

      Romeika, concordo contigo. E a viagem foi totalmente encantadora. Depois te mando um e-mail com o relatório completo. 🙂

      Jack, obrigada! Prazer em te ter aqui! Seja bem vindo ao mundo dos blogueiros cinéfilos. E assista a este encantador filme. Beijos!

      Responder
  • 8. Cláudio  |  janeiro 27, 2010 às 9:52 pm

    É um filme delicioso, em todos os sentidos. De uma certa forma, torcemos para que a personagem de Amy Adams consiga seu objetivo. Gostei da atuação da Meryl Streep, como sempre, mas ainda achei um pouco inferior em relação às outras dela.

    Responder
  • 9. Leandro  |  janeiro 27, 2010 às 9:52 pm

    Eu acho o filme bem legal , é bem leve mas não irrita pela leveza.
    E Meryl Streep nesse filme pra variar tá divina

    Responder
  • 10. Mayara Bastos  |  janeiro 27, 2010 às 10:01 pm

    Minha amiga Kamila, fico feliz que está de volta!

    Infelizmente perdi “Julie & Julia” no cinema, mas darei um jeito de ver, rsrs. Mas estou lendo o livro, estou adorando e me identificando com a história da Julie. Aconselho a você a leitura dele, vale a pena.

    Beijos! 😉

    Responder
    • 11. Kamila  |  janeiro 28, 2010 às 12:59 pm

      Cláudio, eu concordo plenamente com seu comentário, exceto na parte que diz respeito à Meryl Streep.

      Leandro, concordo!

      Mayara, obrigada! 🙂 É bom estar de volta! Assista mesmo ao filme e eu saí direto do cinema para comprar os dois livros nos quais o filme se baseia. Beijos!

      Responder
  • 12. Matheus  |  janeiro 27, 2010 às 11:39 pm

    Me surpreendi com a tua nota, mas ao mesmo tempo fiquei feliz que alguém gostou desse filme de verdade!

    Não deram muita bola para “Julie & Julia”, mas o filme merece reconhecimento. Seja pela história agradável ou pelo ótimo desempenho da Streep.

    É verdade que o longa tem suas falhas, mas tem como esperar alg diferente vindo da Nora Ephron?

    Responder
  • 13. bruno knott  |  janeiro 27, 2010 às 11:49 pm

    Olá Kamila, fico feliz com o seu retorno. Sabe, a princípio é um filme que não me atrai muito, mas confio no seu gosto e nas suas críticas.
    Abraços.

    Responder
  • 14. Otavio Almeida  |  janeiro 28, 2010 às 12:05 am

    Ah, vc voltou, hein!!! Welcome back!
    Bom, sobre JULIE & JULIA, eu saí me sentindo bem do cinema, mas acho que ver filmes e escrever no blog me tornou uma pessoa chata com o tempo. E vi alguns probleminhas no filme, que vale por Meryl, Amy e Stanley Tucci.
    Bjs!

    Responder
    • 15. Kamila  |  janeiro 28, 2010 às 1:01 pm

      Matheus, obrigada! Eu amei mesmo esse filme! E concordo contigo. O filme merece reconhecimento!

      Bruno K., obrigada! Espero que goste do filme quando o assistir. Abraços!

      Otavio, obrigada! Eu também saí do cinema feliz e confesso que os problemas do filme não me incomodaram. Beijos!

      Responder
  • 16. Luis Galvão  |  janeiro 28, 2010 às 12:54 am

    Kamila is back!

    Eu também gostei MUITO desse filme. Acho que foi o filme mais ‘leve’ e ‘requintado’ que tivemos o prazer de vê ano passado. Talvez por ter um roteiro delicioso, ou duas atrizes que não se encontram mas parecem ser amigas íntimas, ou o elenco de apoio com participações pequenas mais ótimas, ou apenas a culinária inspirada e perfeita de Meryl. Não sei ao certo, mas o filme me conquistou também. Só não acho merecedor Streep ganahr de Carey, Bullock ou Marion (por exemplo), o papel dela é ótimo como sempre, mas não o melhor da carreira dela, nem mesmo o melhor da temporada;

    Responder
  • 17. Reinaldo Matheus Glioche  |  janeiro 28, 2010 às 1:46 am

    Oi Ka, tudo bem? Saudades! Que bom que vc voltou!

    Então, diverti-me no filme sim. Como vc disse, “é um típico filme de Nora Ephron, ou seja, estamos diante de uma obra leve, descompromissada, com personagens femininas fortes”. É isso aí mesmo. E sobre a Meryl Streep, acho que já deu para notar pelo teor do meu comentário, embora a ache ótima no filme, não considero papel para Oscar não.
    Bjs

    Responder
  • 18. Tais Carvalho  |  janeiro 28, 2010 às 2:02 am

    O filme aqui no Rio de janeiro quase já não está nos cinema e em alguns dias chegará as locadoras. Mas com a chegada do Oscar e com a passagem do Globo de Ouro o interesse no filme aumentou e pode ser que aconteça um relançamento como vai ocorrer com “Guerra ao terror”. Muitos terão a chance de ver o filme que passou meio desapercepebido pelo grande público e foi levemente elogiado pela crítica, mas pela interpretação de Merly Streep. É sim uma filme doce e suave, mas vale ser visto. Parabéns pelo blog.

    Responder
    • 19. Kamila  |  janeiro 28, 2010 às 1:03 pm

      Luís, não poderia concordar mais com seu comentário. Só me abstenho de comentar as partes de atrizes, porque não vi todas as performances ainda.

      Reinaldo, tudo bem, obrigada. É bom estar de volta, até porque também senti saudades de todos e deste espaço aqui. Eu acho que o papel é para Oscar sim, mas o problema maior da Meryl é que ela é Meryl Streep. Beijos!

      Taís, acho que o filme não será relançado, não. Aqui, demorou até muito tempo para chegar e fico feliz de que tenha sido lançado porque eu queria muito vê-lo nos cinemas mesmo. Obrigada!

      Responder
  • 20. Alex Gonçalves  |  janeiro 28, 2010 às 2:06 am

    É bom saber que, ao que tudo indica, Nora Ephron acertou finalmente, pois “A Feiticeira” estava longe de atingir a graciosidade do seriado. “Bilhete Premiado” é bom nem comentar. Estou curioso em ver a composição de Meryl Streep também.

    Responder
  • 21. Vulgo Dudu  |  janeiro 28, 2010 às 12:38 pm

    Eu gostei desse filme. Como uma boa refeição. Depois que o vi pela segunda vez, ao lado da minha esposa, resolvi me arriscar na cozinha – não levo o menor jeito. Fiz cookies de chocolate caseiros. E sabe que ficaram gostosos?

    Bjs!

    Responder
    • 22. Kamila  |  janeiro 28, 2010 às 1:04 pm

      Alex, ela acertou, sim, ainda bem! E Meryl, como sempre, está fantástica.

      Dudu, eu também adorei esse filme e fiquei com uma vontade de ter dom para cozinhar, coisa que não tenho! Quem sabe não me arrisco, igual você fez! 😉 Beijos!

      Responder
  • 23. Wally  |  janeiro 29, 2010 às 1:35 am

    Não achei assim tão formidável, mas é um longa-metragem muito agradável e feito com um tom caprichoso. Streep rouba a cena, está completamente irresistível. E Adams é simpática demais, como sempre.

    Nota 7.5

    Responder
    • 24. Kamila  |  janeiro 29, 2010 às 12:55 pm

      Wally, eu achei totalmente formidável e amei Streep e Adams!

      Responder
  • 25. Alexandre  |  janeiro 30, 2010 às 1:58 am

    Kamila, o filme é bom sim … mas 9.5 , ai não rsrsrs. Bem vinda de volta !

    Responder
  • 26. Os Indicados ao Oscar 2010 « Cinéfila por Natureza  |  fevereiro 2, 2010 às 9:57 pm

    […] Oscar de Melhor Atriz para desespero dos fãs da performance excelente de Meryl Streep, em “Julie & Julia” – quando esse terceiro Oscar virá, meu Deus??). Agora, não custa nada perguntar: de […]

    Responder
  • 27. elloa  |  fevereiro 2, 2010 às 11:41 pm

    Opa! Quantos posts, vou comentar só nesse que assisti, tá?

    Achei o filme leve, a interpretação de Merryl Strep excelente (poxa, que sotaque chatinho de fazer, viu?), mas achei que foi fraquinho no sentido de manter o espectador atento durante todo o filme. Curti Julia, mas não achei Julie uma figura feminina forte. Enfim, achei um filme pra um momento de relax, despreocupado e com poucas expectativas.

    Responder
    • 28. Kamila  |  fevereiro 3, 2010 às 9:22 pm

      Elloa, ok! Sem problemas! Eu não tive problemas em me manter atenta durante todo o filme. E Julie é uma figura feminina forte, sim, porque ela lutou por aquilo que quis.

      Responder
  • 29. Lendo – “Julie & Julia” « Cinéfila por Natureza  |  abril 8, 2011 às 10:53 pm

    […] que deu origem ao filme homônimo dirigido por Nora Ephron e estrelado por Meryl Streep e Amy Adams, “Julie & Julia” segue o […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,059 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: