A Morte Convida Para Dançar

novembro 12, 2009 at 10:39 pm 21 comentários

Ao final de “A Morte Convida Para Dançar”, suspense dirigido por Nelson McCormick, você vai sentir pena da jovem Donna Keppel (Brittany Snow). Não por quê, no decorrer dos 88 minutos do filme, ela vai perder amigos e pessoas queridas, mas por quê ela foi obrigada a passar por uma situação terrível duas vezes, enfrentando consequências e vendo brutalidades que ninguém da idade dela deveria experimentar. 

Explico: no colegial, Donna teve um professor chamado Richard Fenton (Johnathon Schaech), o qual se apaixonou perdidamente por ela. Diante do amor não correspondido, Richard desenvolve uma obsessão por Donna e passa a perseguir a aluna, achando que a deve proteger de todos os males – nem que para isso ele tenha que tirar dela o bem mais precioso que Donna tinha: a mãe. Anos após o crime hediondo, Richard fugiu do manicômio aonde estava preso, dessa vez com o “propósito” de provar novamente seu “amor” por Donna ao marcar para sempre uma noite que deveria ser uma das mais importantes para a jovem: a do seu baile de formatura, ocasião na qual ela pretende se divertir com o namorado Bobby (Scott Porter, da série “Friday Night Lights”) e os amigos Claire (Jessica Stroup, de “90210”), Lisa (Dana Davis), Ronnie (Collins Pennie) e Michael (Kelly Blatz). 

Portanto, grande parte da trama de “A Morte Convida Para Dançar” se passa no hotel onde o baile de formatura da escola de Donna está acontecendo. É neste ambiente amplo e cheio de possibilidades que Richard começa a espalhar o terror. Em paralelo a esta trama principal, o roteirista J. S. Cardone desenvolve uma subtrama que coloca o Detetive Winn (Idris Elba), o policial que investigou o assassinato da mãe de Donna, novamente no encalço de Richard, após ser descoberto que ele escapou do manicômio judiciário no qual cumpria sua pena. 

Em sua essência, “A Morte Convida Para Dançar” é um filme de suspense que abraça alguns clichês do gênero, como o fato de nos apresentar uma história trágica prévia vivida pela mocinha do longa e por ter a presença de um assassino totalmente lunático. No entanto, é ao abraçar um outro clichê que a obra se perde por completo. Não sei por quê está escrito no manual dos filmes desse gênero que os personagens têm que ser seres completamente estúpidos. Todo o banho de sangue que vemos em tela poderia ter sido evitado se os personagens fossem mais espertos e deixassem de insistir nas escolhas erradas.

Cotação: 2,5

A Morte Convida Para Dançar (Prom Night, 2008)
Diretor: Nelson McCormick
Roteiro: J. S. Cardone
Elenco: Brittany Snow, Scott Porter, Jessica Stroup, Dana Davis, Collins Pennie, Kelly Blatz, Kellan Lutz, Ming-Na, Johnathon Schaech, Idris Elba, Jessalyn Gilsig

Entry filed under: TV.

Divulgado o Trailer de “Date Night” Os Reis da Rua

21 Comentários Add your own

  • 1. Bruno Gonçalves  |  novembro 13, 2009 às 12:22 am

    É basicamente a mesma história do péééééééssimo Dia do Terror, mas só tenho algo a criticar…
    Você é muito boazinha, filmes assim 2,5 é muito! rsrsrs

    Responder
  • 2. Reinaldo Matheus Glioche  |  novembro 13, 2009 às 12:42 am

    Pois é, vc disse tudo. Há uma insistência demasiada em certos clichês que além de clichês, são cansativos. Para pegar o gancho do comentário de cima, acho O dia do terror superior a esse A morte convida para dançar. Sei que isso não quer dizer muita coisa…
    O que impressiona é que esse filmeco liderou as bilheterias americanas por duas semanas…

    Bjs KA!

    Responder
    • 3. Kamila  |  novembro 13, 2009 às 1:18 am

      Bruno G., “A Morte Convida Para Dançar” é a refilmagem de um filme. Não sei se é desse que você citou!

      Reinaldo, concordo contigo, exceto na parte de “O Dia do Terror”, que eu não vi! Beijos!

      Responder
  • 4. Marcelo Augusto Paiva  |  novembro 13, 2009 às 1:25 am

    Um remake digno de ser jogado fora! O filme é crível, ridiculo, vazio e recheado de falsas tecnicas, como se fosse um verdadeiro filme trancendental. Uma obra terrível! Não acredito que o terror teen continua operando nesse sistema!

    Adorei seu blog!
    Se der, passe no Cinemótica!

    Abraços.

    Responder
    • 5. Kamila  |  novembro 13, 2009 às 1:29 am

      Marcelo Augusto, o terror teen sempre operou nesse sistema, infelizmente. Obrigada pela visita e pelo comentário! Abraços!

      Responder
  • 6. Luís  |  novembro 13, 2009 às 2:01 am

    Pela nota que você deu, acho que você deveria metralhar mais o filme. Você foi muito generosa!
    Mas então, filmes assim normalmente são ruins mesmo. Não entendi por que os personagens são limitados e imbecis, são os verdadeiros fracassados! Os alunos mais inteligentes do colégio provavelmente são aqueles que correm para o sótão em vez de ir pra rua quando o assassino está prestes a atacar.
    Sem contar que, às vezes, querem que nós acreditemos que os assassinos são realmente os heróis que parecem ser. Vi um filme no qual o cara se encondeu na hidromassagem e esperou para matar a moça cobrindo-a com a lona da banheira. Infelicidade pura!

    Se eu me deparar com esse filme, apesar de sua baixa nota, vou vê-lo. Pelo menos para falar mal.

    Responder
  • 7. luis galvão  |  novembro 13, 2009 às 2:09 am

    Eu gosto tanto de Brittany Snow, tanto em Hairspray quanto no spin-off que não deu certo de gossip. Mas esse filme parece ser mesmo um fracasso total. É pena que tanto investimento é jogado fora em filmes assim, enquanto outros porjetos bem melhores são deixados de lado por falta de patrocínio

    Responder
  • 8. Cleber Eldridge  |  novembro 13, 2009 às 2:18 am

    Kamila, deixei uma pequena homenagem pra ti lá!

    Responder
    • 9. Kamila  |  novembro 14, 2009 às 2:10 pm

      Luís, eu penso como você. Os filmes, mesmo os ruins, têm que ser vistos até para a gente ter base para criticá-los. E eu odeio a idiotice dos personagens de longas desse gênero.

      Luís Galvão, eu também gosto dela, mas ela foi totalmente equivocada nesta escolha.

      Cleber, acabei de ler. Muito obrigada. 🙂

      Responder
  • 10. Ramon  |  novembro 13, 2009 às 4:25 pm

    Kamila… os clichês que estragam o gênero inclusive serviram de conteúdo para um filme que até conseguiu se salvar, o Pânico. Eles sempre riam do clichê e acabam seguindo-os. Hehe!

    Obrigado pelo aviso. Vou passar longe.

    Responder
  • 11. Romeika  |  novembro 13, 2009 às 6:18 pm

    Nao veria este filme nem se me pagassem pra ver hehehe Beijos e bom fds!

    Responder
  • 12. Mayara Bastos  |  novembro 13, 2009 às 9:40 pm

    Só uma coisa a dizer sobre este filme: Perdi horas preciosas de sono assistindo esta coisa chata, rsrsrsrs

    Beijos e tenha um ótimo fim de semana! 😉

    Responder
    • 13. Kamila  |  novembro 14, 2009 às 2:11 pm

      Ramon, exatamente. Bem lembrado.

      Romeika, eu vi de graça e não reclamo! rsrsrsr Beijos e bom final de semana!

      Mayara, não diga isso. 🙂 Assistir a um filme nunca é sinônimo de hora perdida. Beijos e ótimo final de semana!

      Responder
  • 14. Weiner  |  novembro 13, 2009 às 9:51 pm

    Mas, Kamila! Quem assiste este tipo de filme espera banhos de sangue! Para tanto, é necessário que hajam adolescentes estúpidos! 🙂 Este “A Morte Pede Para Dançar” não me chamou a atenção ainda, mas se a morte pedisse para jogar xadrez, acho que o filme teria tido uma cotação maior. 😉
    A propósito, você já assistiu “O Sétimo Selo”, de Ingmar Bergman?
    Beijos e bom final de semana!

    Responder
  • 15. Bruno Soares  |  novembro 13, 2009 às 10:50 pm

    Vc anda vendo umas coisas muito obscuras, Kamila. rsrsrs

    off topic: pq vc acha que o Tucci vai tomar o Oscar do Waltz?

    Responder
  • 16. João Paulo Rodrigues  |  novembro 14, 2009 às 3:49 am

    É impressão minha ou você contou o filme inteiro?
    Alias … é necessario contar o filme inteiro?

    Besitos mi angel!

    Responder
    • 17. Kamila  |  novembro 14, 2009 às 2:13 pm

      Weiner, será que tem que ser estúpido mesmo? rsrsrsrsrrs Nunca assisti “O Sétimo Selo”, apesar das oportunidades que tive. Beijos e bom final de semana!

      Bruno S., culpa da TV a cabo! rsrsrsrs Acho que Tucci levará o Oscar de Coadjuvante porque confio no Peter Jackson e no poder do material e do personagem que ele tem em mãos. Acho que “Um Olhar no Paraíso” vai emocionar demais a todos!

      João Paulo, não contei o filme inteiro, não! Mas, já dá para saber o que vai acontecer desde as primeiras cenas. Beijos!

      Responder
  • 18. Wally  |  novembro 15, 2009 às 5:44 am

    Muito ruim este filminho manjado! Quase funciona como thriller trash, mas infelizmente se leva a sério demais.

    Nota 3,5

    Responder
    • 19. Kamila  |  novembro 15, 2009 às 9:28 pm

      Wally, eu não achei que ele se leva a sério demais.

      Responder
  • 20. Thamires Squarcine  |  dezembro 8, 2011 às 9:30 pm

    Otimo filme, igualzin ” Odia do Terror” mesmo :’)

    Responder
    • 21. Kamila  |  dezembro 8, 2011 às 11:20 pm

      Thamires, não conheço esse filme que você citou.

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,349 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: