A Mulher Invisível

junho 11, 2009 at 8:02 pm 33 comentários

“A Mulher Invisível”, novo filme de Cláudio Torres (que co-escreveu o roteiro ao lado de Adriana Falcão), parte de um princípio muito interessante: o de que temos parceiros e relações idealizadas, mas, quando encontramos aquilo que vislumbramos, ficamos inquietos e meio que boicotamos a nossa própria felicidade. Foi justamente isso que aconteceu com Marina (Maria Luisa Mendonça) bem no início do filme. Ela não tem do que reclamar da sua vida com o marido Pedro (Selton Mello), mas ela o abandona em busca de uma vida mais emocionante, de uma aventura com alguém que a proporcione uma estabilidade mais instável – por mais estranho que isso possa parecer. 

Tal fato vai mudar a vida de Pedro, um homem que é uma espécie rara – afinal, ele é um romântico incurável, que quer encontrar a mulher certa para casar, ter filhos e envelhecer junto. O interessante é perceber que o diretor Cláudio Torres o coloca numa realidade em que ele é completamente diferente dos outros personagens. Seu melhor amigo, Carlos (Vladimir Brichta), quer mais curtir a vida. A sua vizinha, Vitória (Maria Manoella), tem um ideal romântico e adoraria que seu marido insensível fosse mais parecido com Pedro. 

Por causa da desilusão amorosa que teve com Marina, Pedro decidiu dar um tempo nas mulheres. Até o dia em que se depara com um exemplar feminino perfeito: Amanda (Luana Piovani). Além de linda, ela é aquela companheirona que topa tudo, está sempre usando o mínimo de roupa (a fim de deixar seu parceiro sem fôlego) e pronta para receber o seu amado com muito conforto, carinho, cuidado e atenção. Ou seja, ela é a mulher que todo homem pediu a Deus. O relacionamento com ela muda a vida de Pedro e isso passa a ser notado pelos amigos. Porém, como nem tudo pode ser perfeito, Amanda tinha que ter um problema: ela não existe e é fruto do pensamento de Pedro, do ideal romântico do personagem, daquilo que ele gostaria de ter em mente para si mesmo. 

Apesar da premissa um tanto simples, “A Mulher Invisível” é um filme que chama a atenção por sua leveza e pelas situações engraçadíssimas com a qual nos deparamos. É impossível não rir com as situações em que Pedro e sua namorada imaginária se colocam. Neste sentido, o diretor Cláudio Torres acertou em cheio na escalação do seu elenco. Todos os atores, sem exceção, estão ótimos em seus papeis. Pena que, no ato final, Cláudio Torres tome algumas decisões narrativas desnecessárias. Mas, isso não é nada que tire o brilho desse longa, que tem uma mensagem muito bonita: a de que, antes de nos entregarmos de corpo e alma a uma grande paixão, é necessário que nos amemos primeiro e que estejamos prontos para dar o grande passo. 

Cotação: 7,3 

A Mulher Invisível (2009)
Diretor: Cláudio Torres
Roteiro: Cláudio Torres, Adriana Falcão
Elenco: Selton Mello, Luana Piovani, Vladimir Brichta, Maria Manoella, Fernanda Torres, Maria Luisa Mendonça, Paulo Betti

Entry filed under: Cinema.

Divulgado o Trailer de “Shutter Island” Cena da Semana

33 Comentários Add your own

  • 1. Louis Vidovix  |  junho 11, 2009 às 9:37 pm

    Achei simpático. Fernanda Torres rouba TODAS as cenas em que aparece. Como essa mulher tem timing pra comédia, impressionante…

    Beijo!

    Responder
  • 2. Renan Canuto  |  junho 11, 2009 às 10:50 pm

    Belíssima análise. Kamila. Simples e pragmática. Já assisti A Mulher Invisível, muito mais por Selton Mello, no qual sou fã, do que propriamente pela história do filme. E adorei a mensagem que o filme passa. Claudio Torres mandou muito bem.

    Falando em filme brasileiro, cadê sua análise sobre o cinema nacional atual, repleto de ótimos filmes?

    Beijo!

    Responder
  • 3. Vulgo Dudu  |  junho 12, 2009 às 4:52 am

    O argumento é realmente divertido! Apesar de Luana Piovani, devo conferir em breve!

    Bjs!

    Responder
    • 4. Kamila  |  junho 14, 2009 às 9:11 pm

      Louis, a Fernanda Torres é ótima mesmo. Beijo!

      Renan, obrigada. Também sou fã do Selton e vi esse filme por causa dele, mas acabei adorando “A Mulher Invisível”. Estou preparando minha análise sobre o cinema nacional atual. 🙂 Beijo!

      Dudu, mas a Luana está ótima no filme – e olha que eu não sou a maior fã dela. Beijos!

      Responder
  • 5. Marfil  |  junho 12, 2009 às 12:33 pm

    Simpático esse MULHER INVISÌVEL… Um pouco longo, talvez, mas engraçadinho. Me lembrou muito os sitcons americanos…

    Responder
  • 6. Alex Pizziolo  |  junho 12, 2009 às 2:15 pm

    Vejo amanhã! Estou com espectativas boas, espero confirmá-las!
    Bjo!

    Responder
  • 7. Brenno Bezerra  |  junho 12, 2009 às 2:51 pm

    POR MAIS LOUCO QUE EU ESTEJA SENDO, MAS NÃO DUVIDO QUE EXISTA SIM UMA SOCIEDADE COMO ESSA EM ALGUM LUGAR DO MUNDO.

    BEIJOS

    Responder
    • 8. Kamila  |  junho 14, 2009 às 9:12 pm

      Marfil, lembra sim as sitcoms americanas. E o filme fica longo mesmo no final.

      Alex, espero que tenha gostado do filme. Beijo!

      Brenno, não entendi teu comentário. Beijos!

      Responder
  • 9. Mayara Bastos  |  junho 12, 2009 às 4:00 pm

    Olá, Kamila! Tudo bem?

    Vejo este filme mais pelo Selton Mello, mas não esperava que fosse tão elogiado. Como disse que os atores estão ótimos em seus papéis, tenho um pé atrás com a Luana Piovani, não sei por que. Confiro em breve. 😉

    Beijos e tenha um ótimo fim de semana! 😉

    Responder
  • 10. Dewonny  |  junho 12, 2009 às 4:34 pm

    Olá Kamila!
    Parece ser boa essa produção nacional, gosto muito do Selton Mello!
    Porém, ñ vou com a kra da Luana Piovani, definitivamente é uma atriz q eu ñ admiro!
    Vou tentar ver no cinema!
    Bjão e bom fds!
    Diego!

    Responder
  • 11. Vinícius P.  |  junho 12, 2009 às 5:19 pm

    Parece que consegue acertar em vários pontos, o que é ótimo para um filme nacional cujo gênero não é tão comum em nossa produção. Sem dúvida devo conferir, até mesmo pela competente equipe de profissionais envolvida.

    Responder
    • 12. Kamila  |  junho 14, 2009 às 9:13 pm

      Mayara, tudo bem, obrigada. E com você? Também tenho pé atrás com a Luana Piovani, mas, ao contrário de você, sei muito bem por quê. rsrsrsrsr Ela está ótima no filme. Beijos e boa semana!

      Diego, também não vou com a cara da Luana Piovani, mas ela está ótima aqui. Beijos! Boa semana!

      Vinícius, confira mesmo.

      Responder
  • 13. Ibertson  |  junho 12, 2009 às 9:25 pm

    Gostei do trailer. Assistiria numa boa. Poucas vezes um filme brasileiro recente me interessa. Acho Selton Melo um ótimo ator e Luana Piovani está mais linda do que nunca.

    Responder
  • 14. Paco D. Lee  |  junho 13, 2009 às 12:52 am

    Acho bem interessante essa fase que o cinema brasileiro está passando! Veja por “Se eu Fosse Você” é mais um roteiro que tem uma premissa super-básica e consegue esse sucesso estrondoso a partir do humor simples e atuações irretocáveis dos atores.

    Estamos apostando mais em sitcoms do que em roteiros profundos, creio eu que seja para cativar o grande público que estava meio afastado do cinema nacional e preparar terreno para incursões mais complexas e elaboradas. Sem demérito algum às atuais!

    Bem, de toda forma apenas por ser um filme de Selton Mello vale a pena ser assistido! Ele, para mim, já é um dos grandes nomes da história do Cinema Nacional. Sem dúvidas o maior da atualidade. Sou fã!

    Responder
  • 15. Paco D. Lee  |  junho 13, 2009 às 1:32 am

    Ah, e desculpe o sumiço, Kamila! XD

    Responder
    • 16. Kamila  |  junho 14, 2009 às 9:14 pm

      Ibertson, eu recomendo ir assistir ao filme porque é divertido e os dois atores que você citou estão ótimos.

      Paco, adorei seu comentário e concordo com tudo o que foi escrito. E fica tranquilo. Eu também ando sumida. 🙂

      Responder
  • 17. charlesmh  |  junho 13, 2009 às 5:40 am

    Olá Kamila!
    Infelizmente, ainda não consegui ver esse filme. É legal ver que últimamente as produções nacionais tem usado essas premissas mais cômicas em cenários urbanos e não estereotipando o regionalismo de uma região ou outra do país Pode não ser lá muito original, mas ao menos mostra que o pensamento dos nossos realizadores não está mais tão unilateral…
    abs.

    Responder
  • 18. Rafael Moreira  |  junho 13, 2009 às 11:17 am

    Kamila, eu estou louco pra ver “A Mulher Invisível”. Só leio e ouço boas opiniões a respeito. Gosto de ver filmes em que os personagens são bem distintos. Depois de ler sua crítica eu estou mais empolgado. Abraço!

    Responder
  • 19. airton  |  junho 14, 2009 às 5:41 pm

    selton mello eh mto foda hehhehe
    fiz uma pequena homenagem a john wayne no blg
    vai la bjooo

    Responder
    • 20. Kamila  |  junho 14, 2009 às 9:15 pm

      Charles, exatamente. Eu fico feliz de ver nossa indústria cinematográfica apostando nesse filão mais popular e divertido. E fazendo isso tão bem, como é o caso dos longas vistos em 2009. Abraços!

      Rafael Moreira, espero que goste do filme. Abraço!

      Airton, Selton Mello é O cara! Beijo!

      Responder
  • 21. Pedro Henrique  |  junho 14, 2009 às 6:18 pm

    Parece ser legal, eu ia ver hoje mas não consegui, deixo pra semana que vem.

    Responder
    • 22. Kamila  |  junho 14, 2009 às 9:16 pm

      Pedro, espero que goste do filme.

      Responder
  • 23. Wally  |  junho 15, 2009 às 7:14 am

    Aparenta ser divertido – e eu admiro muito Mello. Por isso, e por elogios como o seu, quero vê-lo. Mas só em DVD.

    Responder
  • 24. Paulo Montanaro  |  junho 15, 2009 às 3:02 pm

    Acabei de assistir o filme e realmente é engraçadíssimo. Selton Mello dá um show na pele do protagonista e o elenco de apoio tbm está muito bem. Não gosto tbm do desfecho… é uma situação um tanto quanto forçada, mas ainda assim um ótimo filme e com um final muito legal…

    Há braços
    Paulo

    Responder
    • 25. Kamila  |  junho 15, 2009 às 10:26 pm

      Wally, ah, por quê? O filme até merecia uma ida ao cinema. Ainda mais em época de vacas magras como a atual.

      Paulo, concordo com tudo. Abraços!

      Responder
  • 26. Anderson Siqueira  |  junho 18, 2009 às 2:01 am

    Roteiro confuso, clichê, machista, previsível e monótono. Diálogos rasos. Boas atuações. Selton Mello é o Jim Carrey brasileiro. As canções de Ramones dão um toque a mais. As locações são ínfimas. A edição prejudicou muito o fime. A viagem do diretor é imensa. E a produção acompanhou-o, negativamente falando. O que salva é a boa pitada da graça de Mello e o ator de bigode. O desfecho encerra um filme que, na minha opinião, não devia ter sido feito.

    SORO: trilha sonora; atuações.

    VENENO: roteiro; direção; erros de continuidade; locações; fotografia; figurino; figurino; edição.

    NOTA (0 a 5): 3
    ***

    Responder
    • 27. Kamila  |  junho 18, 2009 às 2:09 am

      Anderson, discordo. Não achei este filme machista, pelo contrário. O Selton está ótimo, assim como todo o elenco. O ator de bigode se chama Vladimir Brichta e concordo com você apenas em relação ao desfecho.

      Responder
  • 28. alessandra  |  junho 19, 2009 às 7:12 pm

    muito bakna gostei

    Responder
    • 29. Kamila  |  junho 20, 2009 às 12:17 am

      Alessandra, que bom!!!

      Responder
  • […] e envelhecer junto. O interessante é perceber que o diretor Cláudio … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

    Responder
  • 31. A Mulher do Meu Amigo « Cinéfila por Natureza  |  novembro 26, 2009 às 10:30 pm

    […] Cláudio Torres acrescenta mais uma comédia ao seu currículo. Sendo que, ao contrário de “A Mulher Invisível”, o qual é um longa cheio de elementos de destaque, “A Mulher do Meu Amigo” sofre com a […]

    Responder
  • 32. Tobias  |  agosto 29, 2010 às 5:27 am

    claudio eh irmao ou nao de pedro? eu creio q sejam apenas amigos mas em um trecho do filme falasse em irmaos.

    Responder
    • 33. Kamila  |  agosto 29, 2010 às 7:38 pm

      Tobias, não me lembro, sinceramente!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,118 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: