Gomorra

março 20, 2009 at 12:11 am 30 comentários

Em 2006, o jornalista italiano Roberto Saviano lançou “Gomorra”, um livro que foi o resultado de anos de trabalho dele cobrindo e expondo as relações territoriais e comerciais da Camorra, uma poderosa organização mafiosa da região de Nápoles. Em consequência disso, Saviano passou a receber várias ameaças de morte e vive sob constante proteção policial – o jornalista teve até que se mudar de seu país natal, a Itália, por não desejar viver como um preso, cheio de limitações.

 

É justamente este livro que serve como base para o roteiro de “Gomorra”, filme dirigido por Matteo Garrone. Nele, encontraremos a reunião de cinco histórias que se entrelaçam mostrando relações de poder, dinheiro e sangue (os valores nos quais a organização Camorra se apoia, de acordo com Roberto Saviano). Em comum entre os personagens é o fato de que a entrada no mundo da máfia é descrita como inevitável, apesar de ser muitas vezes marcada pelo acaso – exceto no caso dos dois amigos que, deslumbrados com a possibilidade de poder que ser um criminoso oferece, se jogam com muita arrogância neste mundo, ao quererem dar uma de mais espertos em cima de pessoas que, claramente, não são confiáveis.

 

Indicado ao Globo de Ouro 2009 de Melhor Filme Estrangeiro (o filme ficou de fora da lista da categoria no Oscar 2009), “Gomorra” é um longa que, em muitos elementos, lembra a obra “Cidade de Deus”, de Fernando Meirelles. A película italiana, assim como a brasileira, mostra a crua – e dura – realidade da ascensão do crime em determinadas comunidades e, especialmente, relata todos os desdobramentos sociais e econômicos que as atividades desenvolvidas pelos grupos que controlam tais lugares possuem. A diferença é que “Gomorra” não causa o mesmo impacto que “Cidade de Deus”.

 

Cotação: 6,5

 

Gomorra (Gomorra, 2008)

Diretor: Matteo Garrone

Roteiro: Maurizio Braucci, Ugo Chiti, Gianni di Gregorio, Matteo Garrone, Massimo Gaudioso e Roberto Saviano (com base no livro deste último)

Elenco: Salvatore Abruzzese, Toni Servillo, Carlo Del Sorbo, Salvatore Cantalupo, Carmine Paternoster, Ciro Petrone 

Entry filed under: Cinema.

Divulgado o Trailer de “Chéri” Cena da Semana

30 Comentários Add your own

  • 1. Otavio Almeida  |  março 20, 2009 às 12:23 am

    É… eu esperava mais, Kamila! Não me entusiasmou não.

    Ah, te respondi lá no Hollywoodiano!

    Bjs!

    Responder
  • 2. Kamila  |  março 20, 2009 às 12:43 am

    Otavio, eu também… Beijos!

    Responder
  • 3. Alex Gonçalves  |  março 20, 2009 às 12:53 am

    Kamila, o meu interesse em “Gomorra” surgiu quando estava acompanhando as notícias sobre a reclusão de Roberto Saviano devido as ameaças de morte que ele anda recebendo por causa da publicação de “Gomorra” (lembro-me que foi confirmado que ele seria assassinado no natal passado – ainda bem que nada aconteceu). Estou pensando em vê-lo assim que encontrar no DVD, mas me preocupa que, apesar de você não ter mencionado isto, muitos estão falando que ele tem graves problemas de edição. Beijos.

    Responder
  • 4. Jeniss Walker  |  março 20, 2009 às 3:00 am

    vejo em DVD esse.
    espero q seja mais que 7.5
    abraço, Kamila
    🙂

    Responder
  • 5. Brenno Bezerra  |  março 20, 2009 às 12:45 pm

    KAMILA, TEM UM SELO PRA VC EM MEU BLOG

    BEIJOS

    Responder
  • 6. gustavo  |  março 20, 2009 às 1:23 pm

    Ainda não tive a oportunidade de conferir “Gomorra”, mas pela semelhança que você se referiu a “Cidade de Deus”, aumentou minha curiosidade sobre a possível qualidade do longa.
    Espero ansioso pelo dvd.

    Responder
  • 7. Pedro  |  março 20, 2009 às 1:56 pm

    Acho que pelos fios narrativos não arrumarem onde se prender, a trama fica confusa. Achei bom, mas esperava bem mais.

    Responder
  • 8. - Cleber  |  março 20, 2009 às 6:03 pm

    Eu vejo que as pessoas, tem uma grande indecisão por este filme, muitos gostam como o Sergio, e outros acham bem bobinho!
    Vou conferir apenas em DVD!

    Responder
  • 9. Leonardo  |  março 20, 2009 às 6:13 pm

    Fiquei espantado pela repercussão do livro. O filme, pelo que li, deve ser mediando. O que não tem nada a ver com ‘Cidade de Deus’ que é demais.

    Responder
  • 10. Mayara Bastos  |  março 20, 2009 às 7:51 pm

    Olá, Kamila! Tudo bem?

    Pelo jeito, parece que é de esperar mais de “Gomorra”. Verei logo no fim do mês, quando está previsto o lançamento do DVD. 😉

    Beijos e tenha um ótimo fim de semana! 😉

    Responder
  • 11. Charles M. Helmich  |  março 20, 2009 às 8:22 pm

    Olá Kamila!

    Que bom que não sou o único que achou esse filme superestimado. Apesar de ter um clima realista, achei Gomorra pretensioso e maçante. Aquele monte de subtramas que se entrelinham subjetivamente, além de não ter empatia alguma, deixam o filme confuso. Ele tenta ser cult, tenta ser um filme-denúncia e acaba não sendo nem um, nem outro…

    abs.

    Responder
  • 12. Cassiano  |  março 20, 2009 às 10:46 pm

    Nossa, não gosto de comparações Kamila, mas Gomorra é tão impactante quanto Cidade, é mais cru, por isso até tem mais impacto, em alguns momentos fiquei mau no cinema.

    Responder
  • 13. Vinícius P.  |  março 20, 2009 às 11:25 pm

    Apesar de não ver nada da genialidade que muita gente enxergou, acho que gostei de “Gomorra” um pouco mais do que você. Acho que todos os núcleos são muito bem trabalhos e o resultado final é satisfatório – mas nada brilhante como “Cidade de Deus”, claro.

    Responder
  • 14. Kau  |  março 21, 2009 às 12:08 am

    Kami, permita-me discordar. Achei o filme magnífico e, apesar de concordar que a abordagem é parecida com a de Cidade de Deus, acho a fita italiana MUITO mais impactante.

    Ótimo fds! Beijos!

    Responder
  • 15. Kamila  |  março 21, 2009 às 12:56 am

    Alex, eu acho que o filme tem mesmo problemas de edição. E a história nunca chega a nos empolgar.

    Jeniss, depois quero ler suas opiniões sobre o filme. Abraço!

    Brenno, obrigada. Vou lá conferir! Beijos!

    Gustavo, apesar das semelhanças, acho “Cidade de Deus” um filme BEM melhor que “Gomorra”.

    Pedro, eu também! E concordo totalmente com teu comentário.

    Cleber, nesses casos, então, é melhor conferir o filme e tirar sua própria conclusão.

    Leonardo, o filme, com certeza, para mim, foi totalmente mediano.

    Mayara, tudo bem, obrigada. E com você? Eu não acho que seja bom esperar algo demais desse filme… Beijos e bom final de semana!

    Charles, exatamente. Você falou MUITO bem!! Abraços!

    Cassiano, me permita discordar de ti nesse sentido, uma vez que o filme pouco me causou sensações.

    Vinícius, você definitivamente gostou do filme mais que eu.

    Kau, claro que permito que você discorde de mim! Beijos e ótimo final de semana!

    Responder
  • 16. Anderson Siqueira  |  março 21, 2009 às 4:46 pm

    Apesar de GOMORRA não trazer nada de novo, considero-o importante como registro histórico. Corrupção e miséria são outros assuntos bastante abordados durante o filme, que pode ser definido simplesmente como cru, cruel e limitado.

    SORO: lances de câmera; som; atuações.

    VENENO: filme escuro; roteiro.

    NOTA (0 a 5): 3
    ***

    Responder
  • 17. Kamila  |  março 21, 2009 às 10:31 pm

    Anderson, também acho que o filme acaba sendo importante como registro histórico.

    Responder
  • 18. Weiner  |  março 22, 2009 às 12:18 am

    Fora a edição, que achei esdrúxula, o filme funcionou bem, especialmente no que tange roteiro e efeitos de som. Mas, sem dúvida este filme não causa o mesmo impacto que “Cidade de Deus”.
    Nota: 7,5
    Beijos!

    Responder
  • 19. Cassiano  |  março 22, 2009 às 12:48 am

    Não Kamila, eu é que discordei do que disse no texto, de qualquer forma é uma questão de percepção, e isso é arte!

    Responder
  • 20. Kamila  |  março 22, 2009 às 1:12 am

    Weiner, exatamente! Beijos!

    Cassiano, sim, entendi, agora. 🙂

    Responder
  • 21. Pedro  |  março 22, 2009 às 2:22 am

    Kamila, acho que por ser um grupo nipônico em trajes mais conhecidos por uma gangue de afro-americanos, talvez isso faça que caia no estereótipo ou do banal em Gran Torino. Mas não concordo sobre a atuação de Eastwood, achei um filme bastante convincente!

    Responder
  • 22. Thiago Paulo  |  março 22, 2009 às 12:31 pm

    Olá…eu de novo por aqui. Estava lendo sobre esse mesmo, e eplo que soube a tempos que não lançavam um filme sobre a mafiosos tão bom, como esse é.

    Assim que der…vou querer ver.

    abraços…

    Responder
  • 23. Kamila  |  março 22, 2009 às 5:41 pm

    Pedro, “Gran Torino” é convincente, sim, mas achei fraco em termos de atuação.

    Thiago Paulo, esta é uma afirmação injusta, para mim. Afinal tivemos recentemente uma obra excelente como “Os Infiltrados”. Abraços!

    Responder
  • 24. Pedro Henrique  |  março 23, 2009 às 1:39 am

    Não gostei também. O realismo imposto pela câmera documental impressiona, mas a história é pobre e a explosão de violência é utilizada como recurso e não como abordagem. Além disso, a quantidade de personagens exigia um pouco mais de atenção com a simetria, para não deixar a montagem tão perdida, com cenas desconexas.

    Abraço, Kamila!!!

    Responder
  • 25. cmpfama  |  março 23, 2009 às 1:41 am

    Vou ser sincero com você Kamila… Se tu tivesse assistido “Gomorra” antes de “Cidade de Deus”, sua preferência ficaria com o filme italiano. É mais maduro, bem dirigido, com uma temática mais consistente. Abraços!

    http://www.saladoentretenimento.wordpress.com

    Responder
  • 26. Rafael Carvalho  |  março 23, 2009 às 4:59 am

    Acho que dentro dos filmes sobre a máfia, Gomorra foge do lugar comum de glamourizá-la e prefere mostrar um lado mais escondido, menos percepitível dessas organizações criminosas na sociedade. Da alta costura aos grupos que praticam deposição de lixo tóxico no meio ambiente, muitos podem estar ligados à máfia. Gomorra é esse retrato frio e sóbrio dessa situação. Mesmo assim, não achei tão impactante como muita gente andava dizendo.

    Responder
  • 27. Vulgo Dudu  |  março 23, 2009 às 7:24 pm

    Eu acho o filme até bem feito e corajoso. Mas deve, de fato, funcionar mais aos italianos. Nada de novo.

    Bjs!

    Responder
  • 28. Kamila  |  março 24, 2009 às 12:08 am

    Pedro Henrique, concordo totalmente com seu comentário! Abraço!

    cmpfama, acho difícil que eu iria gostar mais de “Gomorra” do que de “Cidade de Deus”. Abraços!

    Rafael, exatamente!!!

    Dudu, isso aí! Beijos!

    Responder
  • […] 17. “Yesterday” 18. “Paradise now” 19. “A queda – As últimas horas de Hitler” 20. “Gomorra” 21. “Oldboy” 22. “Deixe ela entrar” 23. “Volver” 24. “Persépolis” 25. “Maria […]

    Responder
  • 30. WILLIS DE FARIA (Cinefilomaniacos)  |  setembro 11, 2009 às 4:16 am

    Remake de filmes brasileiros em favelas. Muita violência gratuita, drogas, etc. Este filme italiano é candidato ao globo de ouro e Oscar de melhor filme estrangeiro. Mas na realidade não agüentei vê-lo todo, violência gratuita nos guetos italianos, é o que vemos e lemos diariamente nos jornais brasileiros. Um filme de péssimo gosto, vai entrar em cena no Brasil, mas as salas ficarão vazias. Deve ter alguma distribuidora tentando empurrar pela garganta baixo aos cinéfilos brasileiros. Minha nota é 3,0 (estou sendo bonzinho).Quem for locar o filme, vai peder seu tempo!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,025 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: