Quem Quer Ser um Milionário?

março 10, 2009 at 11:50 pm 38 comentários

Aconteceu no Brasil. Mais precisamente em Recife. Um morador de rua chamado Ubirajara Gomes da Silva passou na 136ª posição entre 171 classificados para o concurso de escriturário do Banco do Brasil. Entre comer e acessar a Internet, Silva preferia o último e foi através da rede que tirava informações sobre processos seletivos e reuniu todo o material que servia para os seus estudos. Após passar no concurso e, sempre contando com a ajuda de terceiros, Ubirajara acabou encontrando um teto para morar, roupa para vestir e um caminho na vida. Imagina se alguém olhasse para ele e o tivesse desencorajado a perseguir seus sonhos? Aonde Silva teria chegado?

 

Jamal Malik (Dev Patel) tem 18 anos e está a uma pergunta distante do prêmio de 20 milhões de rúpias na versão indiana do “Show do Milhão”. Oriundo de uma família que vivia nas favelas de Mumbai, Jamal conheceu todo tipo de tristeza e infortúnio. Mesmo assim, não é movido pela ambição de sair da pobreza que ele chega ao programa de televisão. Malik está ali porque precisa reencontrar Latika (Freida Pinto), um amor de infância; alguém que, assim como ele, teve mais sofrimentos que alegrias na vida.

 

É esta história carregada de otimismo e esperança que nos é contada pelo filme “Quem Quer Ser um Milionário?”, do diretor Danny Boyle. A jornada de Jamal Malik nos é contada através de vários flashbacks, que nos mostram que o jovem não está aonde chegou por ter trapaceado ou por ter sido malandro. Jamal pode não ter vivenciado uma experiência normal de ensino, mas aprendeu o que sabe na grande escola que conhecemos: a vida. É em toda a sua curta – porém, rica – existência que Jamal encontra as respostas que o levaram àquele determinado momento que pode marcar a sua glória ou a sua desgraça.

 

Filme vencedor de 8 Oscars 2009, “Quem Quer Ser um Milionário?” é um daqueles casos raros em que é o longa certo na hora correta – e muitos excelentes textos já foram escritos sobre a ressonância que a obra possui, especialmente, com o momento de renovação de esperança vivido pelos Estados Unidos. O roteiro de Simon Beaufoy relata uma história que causa uma empatia enorme com a platéia e, curiosamente, apesar de ser calcado numa tentativa de ascensão social, mostra que o dinheiro não traz felicidade. O amor é que é a chave de tudo!

 

Cotação: 9,5

 

Quem Quer Ser um Milionário (Slumdog Millionaire, 2008)

Diretor: Danny Boyle

Roteiro: Simon Beaufoy (com base no livro de Vikas Swarup)

Elenco: Dev Patel, Freida Pinto, Anil Kapoor, Irrfan Khan

Entry filed under: Cinema.

A Volta de Patty Hewes Divulgado o Trailer de “Drag Me to Hell”

38 Comentários Add your own

  • 1. Otavio Almeida  |  março 11, 2009 às 1:04 am

    Ahá! Você gostou pra caramba! Muito bem, Kamila!
    Estou orgulhoso!

    Bjs!

    Responder
  • 2. Kamila  |  março 11, 2009 às 1:36 am

    Otavio, obrigada. Beijos!

    Responder
  • 3. Weiner  |  março 11, 2009 às 2:07 am

    Sim, Kamila, o amor é a chave de tudo! Você sabe que eu amei esse filme do mesmo jeito que você (a nota inclusive foi idêntica). Nada melhor do que um sopro de esperança e ânimo para fazer a tristeza e o pessimismo levantarem voo, não? Filmaço!
    Beijos!!!!

    Responder
  • 4. - cleber  |  março 11, 2009 às 2:26 am

    Atribuimos a mesma nota … Sim, eu acho um filme diferente, fora do costume que estamos vendo ultimamente … ótimo filme, tecnica muito boa … ótima direção, um roteiro muito bem escrito, tudo no seu perfeito e devido lugar … o filme merece sim – MAS, NÃO A BABAÇÃO IMENSA que todos fizeram ! Mais gosto muito do filme, assim como você Kamila !

    Beijos & Abraços!

    Responder
  • 5. Anderson Siqueira  |  março 11, 2009 às 2:43 am

    Um filme que parece ser genérico o tempo todo. Ligações com CIDADE DE DEUS. A parte técnica é impecável, mas a história é boba, apesar da intenção. Roteiro bem amarrado, mas cansativo. Filme medíocre e até apelativo em certas partes. É a violência crua para impactar os espectadores. O diretor teve a manha na manipulação da história para prender o espectador ao filme. Apesar que quem está assistindo ao filme está sempre fora do mesmo. Vendo o show.

    PONTOS POSITIVOS: roteiro; fotografia; elipses; montagem; locações.

    PONTOS NEGATIVOS: filme genérico; duração.

    NOTA (0 a 5): 4
    ****

    Responder
  • 6. Jeniss Walker  |  março 11, 2009 às 2:44 am

    um grande filme de Danny Boyle.
    uma belo exemplo de luta e esperança.

    uma pena que muitos críticos brazucas tenham torcido o nariz p/ o longa, acusando-o de tirar proveito da miséria e feiura daqueles “inclusos no 3° mundo”. Slumdog é bem mais que isso.
    abraço, Kamila.
    🙂

    Responder
  • 7. Mayara Bastos  |  março 11, 2009 às 4:03 am

    Olá, Kamila! Tudo bem?

    Ainda não vi o filme, mas já reservei para vê-lo ainda esta semana, com expectativas nas alturas. E depois passo aqui e digo o que achei, ok?

    Beijos! 😉

    Responder
  • 8. Vulgo Dudu  |  março 11, 2009 às 4:08 am

    Vi ontem, Kamila! Gostei bastante. E acho que, diferentemente do que andei lendo por aí, o filme não tem nada a ver com Bollywood. Nada mesmo. É extremamente bem feito e tecnicamente impecável! Agora, diz aí, uma pergunta daquelas para virar milionário é uma baita colher de chá, hein?

    Bjs!

    Responder
  • 9. Rafael Carvalho  |  março 11, 2009 às 5:18 am

    É Kamila, nossa opiniões sobre o filme não coincidem. Não tenho nada contra histórias otimistas, mas esse filme aí se aproveita tanto da cultura indiana, de uma narrativa pop-kitsch animadora, de um discurso tão bobo e forçado, tão auto importante pois acredita estar fazendo crítica social (mas é muito raso nesse sentido), que o filme não passa de manipulativo aos meus olhos. Pode ser cheio de boa vontade, mas no fundo é tudo muito plástico, muito falso. Não consigo vê-lo de outra forma. E pesnar que o Boyle já dirigiu outras coisas com tanta propriedade…

    Responder
  • 10. Vinícius P.  |  março 11, 2009 às 6:52 am

    Fiquei bem feliz que você enxergou “Slumdog Millionaire” como o grande filme que ele realmente é. Por duas vezes já tentei escrever uma crítica para o filme, mas sinto que não conseguirei expressar tão bem em palavras aquilo que senti – o que você cumpriu perfeitamente aqui. Abraço!

    Responder
  • 11. Pedro Henrique  |  março 11, 2009 às 1:08 pm

    Caramba, do Boyle eu tinha restrições, agora vou atrás do cinema dele. Esse filme é demais!!!!

    Responder
  • 12. Brenno Bezerra  |  março 11, 2009 às 2:40 pm

    Não gostei tanto, acho o game show algo tão descartável e o Dev Patel não empolga com o seu Jamal.

    BEIJOS

    Responder
  • 13. Matheus  |  março 11, 2009 às 2:40 pm

    Depois de um Oscar com filmes tão negativos como ano passado, a Academia acertou em dar o principal prêmio da noite para uma produção tão positiva! Eu adoro “Quem Quer Ser Um Milionário?” e o que mais me impressionou no conjunto foi a estupenda direção do Danny Boyle.

    Responder
  • 14. Robson Saldanha  |  março 11, 2009 às 3:46 pm

    Texto clarísimo e sincero e nota justa. Slumdgo sabe conquistar quem assiste, irei ver novamente, agora no cinema. sem falta!

    Responder
  • 15. Kau  |  março 11, 2009 às 4:10 pm

    Kami, minha nota é meio ponto menor que a sua :o)

    Adoro o filme e acho que a direção de Boyle é uma das mais interessantes da atualidade. Só não acho que a trilha sonora seja a melhor da temporada e nem o elenco (realmente não entendo pq ganhou o SAG). No mais, é LINDO!!!!

    Beijos!

    Responder
  • 16. Amauri Terto  |  março 11, 2009 às 6:52 pm

    Kamila, na minha opinião o Oscar foi merecidamente entregue a “Quem quer ser…” ao invés de “O curioso caso…” seu maior rival. Como você disse, “é o longa certo na hora certa”, e ainda traz o típico formato Bollywood para o ocidente. Sou muito a favor da destronização do formato clássico hollywoodiano e Danny Boyle soube trazer ingredientes modernos e de valor para contar uma boa história na telona. Uma fábula adulta muito bem feita. Pop mas de impacto. Cosmopolita, mostrando existem trabalhos muitas realidades tão ricas (no sentido plural) quanto a do umbigo americano.

    Responder
  • 17. Amauri Terto  |  março 11, 2009 às 6:55 pm

    Corrigindo: Cosmopolita, mostrando que existem outras realidades tão ricas (no sentido plural) quanto a do umbigo americano.

    Até! ((Ah! Ótima nota!))

    Responder
  • 18. Cassiano  |  março 11, 2009 às 7:50 pm

    Kamila, gostei do paralelo que fez com o menino de Recife, uma pena que a trama do filme não seja nem um pouco tão rica em detalhes quanto o seu primeiro paragráfo.

    Sim, Jamal ganhou pq estava escrito? Já o Silva não!

    Responder
  • 19. Leonardo  |  março 11, 2009 às 8:16 pm

    Eu gostei ‘bagaraio’ deste filme. Mesmo com tantos prêmios e elogios, não esperava tanto, sério. Com esse eu não economizo nota: 10!

    obs: eu tanto nem tava a fim de ver que quando fui ao cinema, quase o troquei por ‘Watchmen’.

    Responder
  • 20. Victor Nassar  |  março 11, 2009 às 8:45 pm

    Que boooom que você gostou também!!! To feliz! \o/
    Curti a história do menino de Recife ali! Achei até que você fosse fazer uma versão brasileira do filme, o que é totalmente cabível. Foi uma coisa que eu me perguntei depois de “Slumdog”, “é uma história que se encaixaria total para o Brasil, o que falta pra gente deslanchar de vez?? oxi…”

    Beju Kamila!

    Responder
  • 21. Kamila  |  março 12, 2009 às 12:29 am

    Weiner, eu concordo plenamente com seu comentário! Beijos!

    Cleber, a babação ocorreu nos Estados Unidos. A recepção da crítica a este filme, pelo contrário, foi muito exigente… O filme não recebeu tantos elogios assim… Beijos e abraços

    Anderson, eu juro que, exceto pela parte técnica, não consigo ver paralelos entre “Slumdog” e “Cidade de Deus”. E discordo de muito que você disse, uma vez que não achei o filme genérico ou manipulador.

    Jeniss, exatamente! “Slumdog” é mais que sofrimento ou miséria ou violência. Abraço!

    Mayara, tudo bem, obrigada. E com você? Espero que goste do filme! Beijos!

    Dudu, aquilo só acontece em filmes… Se fosse eu, no Show do Milhão, não teria a mesma sorte… rsrsrsrsrsrsrsrs Beijos!!

    Rafael, como disse ao Anderson, não consigo enxergar a manipulação neste filme. Pelo contrário…

    Vinícius, obrigada!! E espero ler um texto seu sobre o longa. Abraços!

    Pedro Henrique, eu gosto do Boyle. Acho que ele é um dos diretores mais versáteis do cinema atual… Ele já fez de tudo um pouco.

    Brenno, eu adorei o Dev Patel!!! E, como você não gostou do game show??? Ele é o eixo narrativo de todo o filme!!!!!!

    Matheus, o Boyle fez um excelente trabalho, mas eu acho que ele foi para “Slumdog” o que Jason Reitman foi para “Juno”. Os méritos dos dois filmes, para mim, são maiores do que os trabalhos dos diretores… Com uma história daquelas, poderia ser qualquer um na cadeira de direção, pelo menos para mim!

    Robson, obrigada!!

    Kau, o SAG confundiu o prêmio de Melhor Filme com Melhor Elenco… rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs Beijos!

    Amauri, concordo plenamente com seu comentário.

    Cassiano, Silva ganhou por sua própria força de vontade e competência… Ele que fez a sorte dele, ao contrário do Jamel, que teve a sorte e o acaso ao seu lado.

    Leonardo, eu também não esperava gostar tanto desse filme… E não gostei tanto assim de “Watchmen”.

    Victor, o Silva é nosso Jamal!! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr A diferença é que ele venceu por sua própria competência e força de vontade…. E ele não tinha o amor do seu lado, mas ele é o típico brasileiro, que não desiste nunca… Beijos!

    Responder
  • 22. cmpfama  |  março 12, 2009 às 2:58 pm

    Esse filme é lindo, preciso, emocionante… Mereceu o Oscar e merecia muito mais. Eu dei nota 10, chorei no filme, me encantei com a elegância dos protagonistas, as músicas então, fiquei com “O Saya” na cabeça por muito tempo!

    http://www.saladoentretenimento.wordpress.com

    Responder
  • 23. Kamila  |  março 12, 2009 às 9:56 pm

    cmpfama, eu não cheguei a chorar no filme, mas adorei “Quem Quer Ser um Milionário?”. E confesso que não gostei muito das músicas.

    Responder
  • 24. Renan  |  março 14, 2009 às 3:35 pm

    Olá!

    Concordo com a visão de otimismo de Milionário e com a beleza da história desse brasileiro. O problema é que o filme é altamente reacionário porque coloca o destino, a sorte como determinante para o sucesso de Jamal. Determismo pouco é bobagem! Explico melhor em minha crítica no meu blog.

    Um abraço,
    Renan

    Responder
  • 25. Kamila  |  março 14, 2009 às 5:41 pm

    Renan, então vou dar uma olhada lá no seu blog. Abraço!

    Responder
  • […] quando deixamos para ver um filme que já foi elogiado por várias pessoas, como pela Kamila do Cinéfila Por Natureza, e ainda este filme ganhou 8 Oscars e foi a grande sensação da maior festa do cinema, você senta […]

    Responder
  • 27. André  |  março 31, 2009 às 10:39 am

    Oi Kamila!
    Eu não esperava tanto do filme, mas as críticas eram tão boas e que me deixaram ainda mais temeroso, já que é normal a gente se encher de expectativa quando o filme é tão elogiado.

    Mas Danny Boyle nos presenteou com um belíssimo filme, mas ainda acho que O Lutador foi extremamente injustiçado no Oscar.

    Será que tem como você colocar meu humilde blog na sua lista de links?!

    Obrigado e Um Abraço,
    André

    Responder
  • 28. Kamila  |  março 31, 2009 às 11:14 pm

    André, obrigada pela visita e pelo comentário! Que bom que gostou de “Quem Quer Ser um Milionário?”. Abraço!!

    Responder
  • 29. Lilian Leitão  |  abril 9, 2009 às 12:27 pm

    Desculpe te falar isso no comentário de outro filme, não sabia aonde poderia fazê-lo. Procurei no seu blog algum cometário sobre o filme “Você é tão bonito” (Je vous trouve très beau), 2005, França. Assisti e o achei de uma delicadeza e frescor deliciosos. Abraços!

    Responder
    • 30. Kamila  |  outubro 10, 2009 às 9:50 pm

      Lilian, comentários sobre este filme no qual você está interessada, infelizmente, não podem ser encontrados aqui! Abraços!

      Responder
  • 31. Frederico Vasconcelos  |  abril 26, 2009 às 11:21 pm

    Olha Kamila, eu concordo com o Rafael e o Anderson nos seus comentários acima.
    É um filme que lembra Cidade de Deus na sua produção que é muito boa e tb na origem social de seus protagonistas mas que, diferentemente do filme brasileiro, tem um roteiro fraco.
    Ele apresenta uma sequência de acontecimentos que não convencem o expectador. A ideia central do filme é que tudo já está escrito! Sim, no roteiro de um filme já está tudo escrito, mas é preciso ter o mínimo de criatividade nesse roteiro para provocar e desestabilizar o expectador! Boas histórias tem que ter esse ingrediente!
    Abraço.

    Responder
    • 32. Kamila  |  setembro 26, 2010 às 12:24 pm

      Frederico, acho esse filme NADA A VER com “Cidade de Deus”. Abraço!

      Responder
  • […] que deram o que falar, no ano passado: “Crepúsculo“, de Catherine Hardwicke, e “Quem Quer Ser um Milionário?“, de Danny Boyle. Os dois longas possuem seis indicações cada, incluindo a de melhor […]

    Responder
  • 34. WILLIS DE FARIA (Cinefilomaniacos)  |  setembro 11, 2009 às 4:22 am

    Vi o filme, e há muito tempo eu não me sentia envolvido pelo decorrer da história. O drama indiano é um filme que tem começo, meio e fim. Rodado na periferia de Mombai, uma cidade de milhões de habitantes, mostra a verdadeira face da Índia, dos impuros na sociedade castas sociais na Índia. Conta a trajetória miserável dos irmãos órfãos e favelados Salin e Jamal e a órfã também menina de rua Latifa, que desde a infância, crescem como meninos de rua. Jamal, ao participar de um programa de tv ao vivo, será o ganhador de um game show indiano de tv, o “Slundog Millionaire”, conquistando 40. 000 Rúpias. 90 Milhões de Indianos assistem ao programa ao vivo e torcem pelo impuro Jamal. Um filme que já recebeu merecidamente 11 indicações para prêmios britânicos e já conquistando sete. Vencedor do Globo de Ouro, ganhando 04 prêmios, incluindo o melhor drama. Ganhador do Oscar de melhor filme. Filme imperdível, pelo envolvimento do espectador na historia do filme. Nota 10″.

    Responder
  • 35. Kerolyn  |  outubro 10, 2009 às 9:23 pm

    “Dinheiro não traz felicidade. O amor é que é a chave de tudo!” ,concordo!
    Adorei “Quem Quer Ser um Milionário?” , filme cativante.

    Responder
    • 36. Kamila  |  setembro 26, 2010 às 12:25 pm

      Kerolyn, também adorei este filme.

      Responder
  • […] Flores CINEFILIA.COM Jeff Ribeiro RECEIO DE REMORSO João Paulo Rodrigues CINE JP Kamila Azevedo CINÉFILA POR NATUREZA Luciano Lima A SALA Luis Felipe Silva SCRIPIT! Marcelo Silva COMENTANDO CINEMA Matheus […]

    Responder
  • […] cenário similar a este que estamos vendo com “O Discurso do Rei”, seria o de 2009, entre “Quem Quer Ser um Milionário?” e “O Curioso Caso de Benjamin Button”. O cinema sóbrio, mas competente de David Fincher […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,283 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: