A Troca

fevereiro 20, 2009 at 1:08 am 30 comentários

A vida de Christine Collins (a indicada ao Oscar 2009 de Melhor Atriz Angelina Jolie) nunca mais foi a mesma depois do dia 10 de Março de 1928. Foi nesta data que seu filho Walter desapareceu sem deixar qualquer rastro. Foi também a partir deste momento que Collins deu início a uma luta para que a polícia de Los Angeles encontrasse o paradeiro de seu primogênito. O filme “A Troca”, de Clint Eastwood, acompanha justamente a difícil e sofrida jornada desta mãe.

 

No longa “Nas Profundezas do Mar Sem Fim”, do diretor Ulu Grusbard, Michelle Pfeiffer interpreta uma mãe que vê seu filho ser sequestrado e encontrado dez anos depois. O roteiro escrito por Stephen Schiff mostra a reação da família ao reencontro; e isto é interessante porque o filho retorna crescido, com uma educação diferente da recebida pelos outros filhos do casal e, em decorrência desses fatos, toda uma relação tem que ser reconstruída e retomada do zero.

 

Em “A Troca”, Christine Collins não tem que esperar dez anos para ter suas preces atendidas e ver o retorno de seu filho Walter para casa. O menino é encontrado pela polícia dois meses depois de ficar desaparecido – portanto, pouco tempo para serem notadas mudanças profundas nele. Ao reencontrar o garoto que diz ser seu filho, Christine tem a certeza de que ele não é Walter e aí se tem início a uma nova jornada, em que ela enfrentará um inimigo poderoso (a polícia de Los Angeles) e contará com a ajuda de poucos – notadamente o reverendo Gustav Briegleb (John Malkovich).

 

Além de falar sobre a luta de Christine Collins, o roteiro de “A Troca”, o qual foi escrito por J. Michael Straczynski, faz uma crônica a respeito da polícia de Los Angeles naquela época. A realidade vista neste filme é muito parecida com a que foi relatada em “Los Angeles – Cidade Proibida”, do diretor Curtis Hanson, e o que vemos é uma instituição corrupta, incapaz de  reconhecer seus erros e abusando totalmente de sua autoridade.

 

Estes detalhes já nos mostram que a história de “A Troca” é muito rica em detalhes. O roteiro se apoia em personagens que são bem interessantes – além de Angelina Jolie, é bom prestar atenção nas excelentes atuações de Jeffrey Donovan (que faz o Capitão Jones) e de Jason Butler Harner (que está marcante nas poucas cenas como Gordon Northcott). Por isso, é de impressionar que um diretor tão experiente como Clint Eastwood tenha perdido a mão no último ato do longa. Os 141 minutos de duração de “A Troca” acabam sendo longos demais e muito poderia ser dito através daqueles letreiros que nos mostram o destino de cada personagem em filmes como este, que são baseados em histórias reais.

 

Cotação: 7,5

 

A Troca (Changeling, 2008)

Diretor: Clint Eastwood

Roteiro: J. Michael Straczynski

Elenco: Angelina Jolie, Michael Kelly, John Malkovich, Colm Feore, Jeffrey Donovan, Amy Ryan, Denis O’Hare

Entry filed under: Cinema.

Coraline e o Mundo Secreto Palpites Para o Oscar 2009

30 Comentários Add your own

  • 1. Amauri Terto  |  fevereiro 20, 2009 às 1:36 am

    Uau, primeiro!!! Gostei bastante do filme, Angelina Jolie com a mão nos lábios em cada cena de agonia é desesperador. Até concordo quando vc fala do final, não sou muito fã de filmes que tem de se explicar e esse no caso parece que tem três finais antes dos créditos. E a redução do roteiro na trajetória do psicopata não diminuiria em nada o valor do filme. Ah! E a cena do julgamento/condenação do capitão de polícia é excelente, perece que estamos nos vingando juntamente com Christine. E o Malkovich então?! Elenco mais que afiado.

    Responder
  • 2. João Paulo  |  fevereiro 20, 2009 às 1:42 am

    Eu achei um filme forte, muito bom por sinal. Jolie faz uma atuação incrivel e uma merecida indicação ao Oscar, mas não ganha já que a concorrencia tem nomes fortes. Mas o espectador sente em muitos momentos os problemas de ritmo, mas quando o filme engrena … vixi … fica foda … eheheh

    Mas prefiro ela em O Preço da Coragem, mas o ultimo dialogo com o assassino, é de arripiar!
    Abraços anjinho!

    Responder
  • 3. Otavio Almeida  |  fevereiro 20, 2009 às 2:03 am

    É… Também achei longo. E olha que acho o Clint super econômico. Mas, dessa vez, ele se estendeu. É um bom filme. Clint é sempre bom. Mas não coloco entre seus maiores trabalhos.

    Bjs!

    Responder
  • 4. Jeniss Walker  |  fevereiro 20, 2009 às 2:06 am

    estava em exibição nos cines da cidade ha 1 mes atras.
    e nao foi por falta d grana que não o vi. vou esperar pelo dvd.

    Responder
  • 5. Pedro  |  fevereiro 20, 2009 às 2:41 am

    Concordo que o filme é longo, mas acho que o Eastwood se perdeu no 2o ato e tentou uma correção no último, mas sem tanto sucesso. Parece que o filme é separado em três generos: Um filme clássico no início, um filme policial na metade e um de tribunal no último. Sei lá, esperava bem mais!

    Responder
  • 6. Cleber  |  fevereiro 20, 2009 às 2:48 am

    Minha nota bateu com a sua, filme me irritou na maior parte do tempo, e Angelina Jolie não me convenceu … mas, a direçao de Clint como sempre excepcional!

    Responder
  • 7. Leandro  |  fevereiro 20, 2009 às 3:19 am

    Eu não achei tão legal assim.
    Achei que esse filme é um filme meio feito pro Oscar (tão feito que a protagonista gosta do Oscar).
    E até gostei da atuação da Angelina Jolie mais Sally Hawkins merecia muito mais a indicação!

    E pra não perde o costume dá uma passada lá
    http://chadebeterraba.blogspot.com/

    Responder
  • 8. Mayara Bastos  |  fevereiro 20, 2009 às 3:41 am

    Olá, Kamila! Tudo bem?

    Como sabe, a minah nota para “A Troca” foi um pouquinho maior, mas gostei bastante do filme, mas não o acho o melhor filme de Clint Eastwood comparando com filmes anteriores dele. Vale lembrar que Ron Howard seria o diretor do filme.

    Beijos! 😉

    Responder
  • 9. Vinícius P.  |  fevereiro 20, 2009 às 11:30 am

    O que me decepcionou aqui foi principalmente a direção do Eastwood. Já estava achando o roteiro fraquíssimo, mas não esperava que o diretor fosse na mesma linha. O resultado é um dos filmes mais cansativos que já vi, apesar do ótimo desempenho da Angelina Jolie e do Jason Butler Harner como você comentou. Abraço!

    Responder
  • 10. Marcel Gois  |  fevereiro 20, 2009 às 12:09 pm

    Opa, estou passando rapidinho só para lembrar que o prazo de envio das apostas para a segunda fase do 1º Bolão do Talking About Movies está chegando ao fim. As apostas para serão fechadas as 24h do dia 21 (proximo sábado). Não deixe de participar.
    Contamos com suas apostas!
    Abraço.

    Responder
  • 11. Pedro Henrique  |  fevereiro 20, 2009 às 1:16 pm

    Eu acho excelente. Clint bem como sempre e um show de Angelina Jolie. John Malkovich também manda muito nesse filmaço do Clint.

    Responder
  • 12. Ramon  |  fevereiro 20, 2009 às 2:05 pm

    É, realmente as interpretações que você ressaltou estão demais. Acho que até melhores que a da Angelina, um pouco superestimada, na minha opinião.

    7.5 é uma boa nota. Gostei do filme, também.

    Responder
  • 13. Cassiano  |  fevereiro 20, 2009 às 3:52 pm

    Roteiro cheio de detalhes, e Clint perdendo a mão no final? Tenho que ver esse para emitir minha opinião!

    Responder
  • 14. Kamila  |  fevereiro 20, 2009 às 10:20 pm

    Amauri, pelo visto concordamos em muitas opiniões sobre “A Troca”. Eu gostei da performance do John Malkovich, mas citei mesmo aquelas que realmente me deixaram impressionadas.

    João Paulo, eu gosto das duas performances da Jolie e não espero chocar ninguém quando digo que, por exemplo, achei a atuação da Jolie melhor que a da Kate Winslet. Abraços!

    Otavio, eu concordo plenamente com seu comentário. Beijos!

    Jeniss, poderia perguntar porque você não quis assistir a este filme?

    Pedro, você foi perfeito ao dizer que o filme se divide em três gêneros. Talvez, por essa indefinição, é que o Clint tenha perdido a mão.

    Cleber, como disse ali em cima, adorei a performance da Jolie.

    Leandro, vou discordar de você, uma vez que acredito que este filme não tenha sido feito para agradar aos votantes da Academia.

    Mayara, tudo bem, obrigada. E com você? Não sabia que Ron Howard iria ser o diretor de “A Troca”. E confesso que não sei se ele teria feito algo melhor que o Clint… Beijos!

    Vinícius, apesar do longa se estender demais, gostei do roteiro de “A Troca”. Foram ele e as atuações que me mantiveram atraídas ao filme durante sua exibição. Abraço

    Marcel, obrigada pelo convite, mas, como não participei da primeira fase da votação, vou ficar de fora do seu bolão. Abraço!

    Pedro, concordamos somente em relação à Angelina e ao John Malkovich.

    Ramon, eu adorei a Angelina. Acho que ela tem sido extremamente feliz em suas últimas escolhas dramáticas.

    Cassiano, eu pensava que você já tinha visto “A Troca”.

    Responder
  • 15. Rafael Moreira  |  fevereiro 20, 2009 às 11:07 pm

    Eu, particulamente, gostei do filme. O único problema é que é longo pra contar uma história curta. O elenco é bastante promissor sem discussão. (Jolie principalmente). Abraço!

    Responder
  • 16. Kamila  |  fevereiro 20, 2009 às 11:26 pm

    Rafael, exatamente! Concordo com teu comentário. Abraço!

    Responder
  • 17. João Paulo  |  fevereiro 21, 2009 às 12:13 am

    Você não me choca por que eu concordo mesmo …
    Beijos

    Responder
  • 18. Kamila  |  fevereiro 21, 2009 às 12:16 am

    João, então você é a primeira pessoa que eu conheço que compartilha da mesma opinião que eu sobre a Jolie. Que bom! Beijos!!

    Responder
  • 19. Matheus  |  fevereiro 21, 2009 às 2:39 am

    Kamila, já eu achei todo “A Troca” longo demais! Fiquei decepcionado com o roteiro. Por outro lado, a parte técnica é perfeita e Angelina está em um excelente momento.

    Responder
  • 20. Wally  |  fevereiro 21, 2009 às 6:34 am

    Eu gostei das surpresas narrativas, dos tons empregados, das nuances marcantes e do trabalho técnico. Acho o roteiro falho na transição entre sub-gêneros, mas Eastwood comanda de forma forte. E Jolie está muito bem.

    Nota 8.0

    Ciao! 🙂

    Responder
  • 21. Rogerio  |  fevereiro 21, 2009 às 5:51 pm

    Kamila, acho que o problema desse filme foi falta de climax.Quando a gente acha que ele vai terminar, ainda falta chao pra rodar.
    Mas a Angelina eu achei demais, na melhor atuacao da carreira dela.
    O Clint nao errou, somente fez um filme menor que os seus outros dessa decada.

    Responder
  • 22. Kamila  |  fevereiro 21, 2009 às 10:58 pm

    Matheus, concordo com seu comentário!

    Wally, e eu adorei seu comentário, menos não concordando com algumas coisas que você menciona!

    Rogerio, exatamente! No entanto, não diria que esta é a melhor atuação da carreira da Angelina. Acho que ela já teve melhores momentos, como em “Gia – Fama e Destruição”.

    Responder
  • 23. Rafael Carvalho  |  fevereiro 22, 2009 às 3:32 am

    Acho esse um Eastwood bem fraco, ele já fez coisa muito elhor nesses últimos anos. O problema do filme é que ele cai no maniqueísmo fácil, simplista, tem lição de moral e tenta inspirar no espectador o sentimento de justiça sendo feita a qualquer custo. Por outro lado, Jolie está ótma, assim como a reconstrução de época. Mas mesmo assim, aco um filme bem fraco.

    Responder
  • […] Kamila do Cinéfila Por Natureza já viu, clique aqui e veja a opinião dela! This entry is filed under Alexandre Não Recomenda, Drama, Filmes. You […]

    Responder
  • 25. Andre  |  fevereiro 24, 2009 às 11:05 pm

    Oi Kamila!
    Compartilho de algums opiniões com você, principalmente por ser longo demais e pela atuação Jeffrey Donovan, para mim uma grata surpresa no filme.
    Ah! Coloquei teu link lá…

    Até

    Responder
  • 26. Diego Reigoto  |  abril 12, 2009 às 11:53 am

    O filme é muito bem acabado, com excelentes direção de arte, cenários, iluminação e trilha sonora. Mas seu ponto forte é a bela interpretação de Angelina Jolie. Na pele de uma mulher forte, desacreditada e lutadora, Angelina imprime veracidade à personagem. Um grande papel, que ela soube aproveitar muito bem.

    Responder
  • 27. Kamila  |  abril 13, 2009 às 12:25 am

    Rafael Carvalho, concordo com muito do que você disse.

    Andre, obrigada pelo link. Até!

    Diego Reigoto, eu concordo com o que disseste sobre a atuação da Jolie!

    Responder
  • 28. Bárbara  |  outubro 20, 2009 às 1:08 am

    É um dos poucos filmes em que eu gostei da atuação da Angelina Jolie, não sou muito fã dos filmes que ela fez, como: O procurado, Lara Croft Tomb Raider e esse não tem aquela viajada na maionese e tal.

    Responder
    • 29. Kamila  |  outubro 20, 2009 às 2:02 am

      Bárbara, para mim, esta é uma das atuações mais fortes da Angelina. Ela foi a minha segunda favorita, inclusive, dentre as indicadas ao Oscar neste ano – perdendo somente para Meryl Streep.

      Responder
  • […] Império CINEBUTECO  Gustavo Bezerra FINA IRONIA  Helio Flores CINEFILIA.COM  Kamila Azevedo A TROCA  Lucas Garcia LISTEN TO THE  Luciano Lima A SALA  Matheus Pannebecker CINEMA E ARGUMENTO  […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,057 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: