Sim, Senhor

fevereiro 4, 2009 at 11:50 pm 22 comentários

No filme, “O Mentiroso”, do diretor Tom Shadyac, o comediante Jim Carrey interpreta um advogado que tem o hábito de mentir sobre tudo e para todos. No dia do aniversário de seu único filho, o garoto faz um pedido ao pai: que, nas próximas 24 horas, ele só fale a verdade. Em decorrência disso, é claro que o personagem de Carrey irá passar por uma jornada cômica, porém de grande autodescoberta.

 

O ator interpreta alguém parecido em seu mais novo filme: “Sim, Senhor”, do diretor Peyton Reed. Carl Allen trabalha em um banco especializado em oferecer empréstimos a seus clientes e é alguém que gosta de viver de forma tranquila, recusando todos os convites que recebe para festas, shows e noitadas em bares com os amigos. Até o dia em que Peter (Bradley Cooper) fala para ele que, um dia, as pessoas irão cansar de ganhar respostas negativas e nem se lembrarão mais dele. Com medo da completa solidão, Carl entra num programa de auto-ajuda capitaneado por Terrence Bundley (Terence Stamp) e que se apóia em um princípio: a pessoa deve dizer “sim” para toda e qualquer oportunidade que se apresentar para ela.

 

A promessa que faz transforma a vida de Carl em um completo caos. Ele passa a fazer tudo ao mesmo tempo agora – independente de ele gostar disso ou não. Porém, Allen irá agradecer ao programa de auto-ajuda quando conhece a jovem cantora Allison (Zooey Deschanel), a qual se impressiona com o espírito valente e aventureiro de Carl. Os conflitos internos da personagem de Carrey se tornam ainda mais difíceis a partir do momento em que ele começa a desenvolver o medo do quê Allison irá pensar dele quando descobrir que ele não prefere a aventura, e sim a calmaria.

 

Apesar de ser uma comédia cheia de momentos engraçados, os quais se tornam ainda mais irresistíveis por causa do talento cômico de Jim Carrey, “Sim, Senhor” é um filme que faz a gente pensar. Viver a vida em uma aventura diária, sem saber o que irá acontecer, pode ser tentador; mas a gente, às vezes, esquece do valor que acompanha dizer ou ouvir um “não” – até mesmo para aprendermos algo novo. Falar em limites pode ter um contorno negativo, mas a verdade é que são a imposição deles que nos tornam as pessoas que somos – e não devemos ter medo disso ou de ordenar isso àqueles que estão em nossa rotina diária.

 

Cotação: 7,0

 

Sim, Senhor (Yes Man, 2008 )

Diretor: Peyton Reed

Roteiro: Nicholas Stoller, Jarrad Paul e Andrew Mogel (com base no livro de Danny Wallace)

Elenco: Jim Carrey, Zooey Deschanel, Bradley Cooper, John Michael Higgins, Rhys Darby, Danny Masterson, Fionnula Flanagan, Terence Stamp

Entry filed under: Cinema.

Queime Depois de Ler Lendo – Razão e Sentimento

22 Comentários Add your own

  • 1. e.  |  fevereiro 5, 2009 às 12:04 am

    Oi, só uma observação: em “O Mentiroso” o menino faz o pedido ao soprar a vela e não diretamente ao pai. Ótimos textos!

    Responder
  • 2. Kamila  |  fevereiro 5, 2009 às 12:42 am

    e., eu sei disso. Mas, indiretamente, é como se o pedido fosse feito ao pai. Era isso que eu deveria ter deixado mais claro no meu texto. Obrigada pela ressalva e pelo elogio!

    Responder
  • 3. Leonardo Ribeiro  |  fevereiro 5, 2009 às 1:47 am

    Com tantas produções boas no cinema, acho que vou acabar tendo de esperar no DVD. Só espero coisa boa desse filme.

    Responder
  • 4. Mayara Bastos  |  fevereiro 5, 2009 às 2:48 am

    Olá, Kamila! Tudo bem?

    Estou com ótimas expectativas com este filme, além dos filmes de Oscar, guardei $ e tempo para ver este, rsrsrsrsrs. Semana que vem, verei ele. Depois de “Número 23”, faz tempo que não via coisa boa de Jim Carrey, tirando a animação “Horton” rs.

    Beijos! 😉

    Responder
  • 5. Vinícius P.  |  fevereiro 5, 2009 às 3:16 am

    Espero que esse seja um filme ao menos divertido e pelo seu texto acho que não irei me decepcionar – até porque faz tempo que não vejo o Jim Carrey numa comédia dessas. E a Zooey Deschanel não estragou tudo dessa vez com mais uma péssima atuação? Hehehe, brincadeira, gosto dela 😉

    Responder
  • 6. Ramon  |  fevereiro 5, 2009 às 10:06 am

    Muito parecido com O Mentiroso, mesmo. Mas vou conferir, logo que possível.
    Particularmente, gosto mais do Jim em filmes dramáticos.

    Abs!

    Responder
  • 7. Laís  |  fevereiro 5, 2009 às 12:23 pm

    Assisti esse filme na segunda-feira e tinha um bom tempo que não ria tanto com um filme de comédia. Os talentos cômicos de Carrey continuam ótimo, e há um draminha para refletir durante o filme, como disse no último parágrafo. Acho que sua avaliação foi justa e vale a pena ir ao cinema e não esperar pelo dvd…

    Responder
  • 8. Otavio Almeida  |  fevereiro 5, 2009 às 4:30 pm

    Eu adoro o Jim Carrey, Kamila! Acho ele um gênio em comédias. Pena que ele nunca faz uma comédia respeitada como SIDEWAYS, por exemplo. Sabe? Esses roteiros não caem nele. Ainda não vi SIM SENHOR, mas estou louco pra ver. Devo chorar de rir.

    Aliás, li suas críticas abaixo! Muito boas, mas ainda não vi AUSTRALIA, pois não sou fã do Baz Luhrmann. Mas, claro, ainda verei. Só não tive pressa.

    Quanto a QUEIME DEPOIS DE LER, você sabe que adorei… Sempre preferi os Coens bobalhões. Ri muito com o filme…

    Bjs!

    Responder
  • 9. Jeniss Walker  |  fevereiro 5, 2009 às 5:00 pm

    parece um bom filme.

    vejo em DVD.

    🙂

    Responder
  • 10. Kau Oliveira  |  fevereiro 5, 2009 às 5:12 pm

    Legal, a nota! Estou com umas primas aqui em casa, as quais estou tentando convertar para o “bom cinema”, rsrsrsrs. Mas uma delas me chamou pra assistir este filme amanhã e, mesmo com seu texto, estou com medo.

    Beijos!

    Responder
  • 11. Otavio Almeida  |  fevereiro 5, 2009 às 8:23 pm

    Ah, gostei particularmente do seu “Complicado, não?” no texto sobre os Coen. Esse é o espírito! Muuto bem, Kamila!

    Bjs!

    Responder
  • 12. Heloisa Ribeiro  |  fevereiro 5, 2009 às 9:07 pm

    Kamila, tdo bem? sou assessora de imprensa do Vh1 e queria saber se vc tem interesse em receber nossos destaques. Vc tem email? anota o meu: heloisa.ribeiro@agenciaideal.com.br

    Responder
  • 13. Vulgo Dudu  |  fevereiro 5, 2009 às 10:37 pm

    Eu acho esse argumento bem interessante – assim como o do Mentiroso. E eu gosto do Jim Carrey, mesmo quando ele faz careta. Por isso, conferi-lo-ei!

    Bjs!

    Responder
  • 14. Marcus Vinícius  |  fevereiro 5, 2009 às 11:25 pm

    Eu também curto o Carrey (em alguns filmes mais, em alguns bem menos) e devo conferir Yes assim que possível.
    Beijo!!!

    Responder
  • 15. Alex Gonçalves  |  fevereiro 5, 2009 às 11:28 pm

    Jim Carrey é um barato e vou tentar assistir este filme durante os próximos dias!

    Responder
  • 16. Kamila  |  fevereiro 5, 2009 às 11:52 pm

    Leonardo, com certeza, a estréia de “Sim, Senhor” aconteceu num momento errado – já que a atenção está toda voltada para os filmes do Oscar. Mas, de qualquer forma, o filme até que tem atraído um bom público.

    Mayara, tudo bem, obrigada. E com você? Gostei tanto do filme que o recomendei a minha irmã. Ela adorou! Espero que você goste também. Beijos!

    Vinícius, Jim Carrey não irá te decepcionar e nem a Zooey Deschanel estragou o filme. 🙂 Abraço!

    Ramon, pois eu acho o Carrey um ator muito bom tanto nos filmes dramáticos quanto nos cômicos. Abraços!

    Laís, concordo totalmente com você. Que bom que gostou do filme.

    Otavio, muito obrigada! Quanto ao Jim Carrey: a questão é que ele é melhor nas comédias físicas. Por isso, ele não faz aquilo que a gente chama de dramedies. Beijos!

    Jeniss, por quê não ver logo este filme no cinema? 😉

    Kau, pois não tenha medo. Garanto que você irá se divertir. Beijos!

    Heloísa, obrigada pelo contato. Irei te mandar um e-mail.

    Dudu, eu também adoro o Jim Carrey cômico mesmo quando ele faz caretas. 🙂 Beijos!

    Marcus, espero que goste do filme. Beijo!

    Alex, espero que goste do filme.

    Responder
  • 17. Pedro Henrique  |  fevereiro 6, 2009 às 7:04 pm

    Eu nunca fui muito do Jim Carrey, mas Sim Senhor é um filme engraçado. Concordo com você, Kamila.

    Responder
  • 18. Anderson Siqueira  |  fevereiro 6, 2009 às 7:12 pm

    Verei este filme com a minha mãe. Um humor pastelão merece que a família inteira vá. Sem falar que a minha mãe adora o Jim Carrey.

    Responder
  • 19. BRENNO BEZERRA  |  fevereiro 6, 2009 às 8:41 pm

    RI BASTANTE (MAS NÃO ME REMETEU GARGALHADAS), MAS FICO FELIZ QUE UM FILME COM ESSA TEMÁTICA DE “AUTO-AJUDA” FAZ O ESPECTADOR REFLETIR SE DIVERTINDO

    Responder
  • 20. Kamila  |  fevereiro 6, 2009 às 9:23 pm

    Pedro, que bom que gostou do filme.

    Anderson, com certeza. Este é um filme para a família inteira, apesar de alguns momentos censuráveis. Se sua mãe gosta do Carrey, irá adorar o que ele fez em “Sim, Senhor”.

    Brenno, exatamente!!! E, por isso mesmo, se torna um filme de comédia diferente.

    Responder
  • 21. Alex Sandro Alves  |  fevereiro 17, 2009 às 12:26 pm

    Oi Kamila. Passatempo bacana e despretencioso este ‘Sim Senhor’. É um veículo perfeito para as caras e bocas que tão bem Jim Carrey sabe fazer. Com o adicional do impagável Norman e da fofa Zooey Deschanel (dá vontade de levar pra casa – rs). A cena da luta é hilariante! Abs!

    Responder
  • 22. Kamila  |  fevereiro 18, 2009 às 3:00 am

    Alex Sandro, exatamente!!! Abraços!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,059 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: