Temos Vagas

novembro 26, 2008 at 6:20 pm 17 comentários

No thriller “Identidade”, de James Mangold, um temporal obriga um grupo de pessoas a se instalar em um motel de beira de estrada e é neste local que começa um verdadeiro banho de sangue e uma luta pela sobrevivência. “Temos Vagas”, do diretor Nimrod Antal, explora uma premissa similar: por causa do carro quebrado, casal é obrigado a passar uma noite em um motel no meio do nada, aonde serão os solitários hóspedes e alvos de um grupo de assassinos que já causou muita dor naquele local.

 

David e Amy Fox (Luke Wilson e Kate Beckinsale) formam um casal que está prestes a se divorciar. A morte do filho Charlie parece que foi fator fundamental para que eles tomassem esta decisão. Enquanto estão naquele motel, os dois vão ter que deixar as suas desavenças de lado (ou resolvê-las para terem uma segunda chance) para lutarem juntos para saírem deste local com vida.

 

Em sua estrutura narrativa, “Temos Vagas” repete os clássicos clichês de um filme de terror. A grande falha do diretor Nimrod Antal (que demonstra talento na apresentação visual de seu filme) é não conseguir fazer com que a gente se importe com o destino de David e Amy Fox. Além disso, o tempo todo o filme possui um ritmo muito bom, mas termina de uma forma totalmente anti-climática.

 

Cotação: 5,5

 

Temos Vagas (Vacancy, 2007)

Diretor: Nimrod Antal

Roteiro: Mark L. Smith

Elenco: Kate Beckinsale, Luke Wilson, Frank Whaley

Entry filed under: TV.

Romance [REC]

17 Comentários Add your own

  • 1. Cecilia Barroso  |  novembro 26, 2008 às 7:39 pm

    Eu também achei esse filme bem fraquinho. A cara da maioria dos outros filmes do gênero.

    Outro dia estavamos conversando aqui em casa sobre o gênero e ficamos em dúvida sobre o que era terror e o que era horror. Chegamos a conclusão de que terror é o que envolve coisas sobre naturais como fantasmas, vampiros, zumbis e afins. O filme que é slash e sádico, com maníacos matadores e muito sangue, começamos a chamar de horror.

    O que você acha?

    Beijocas

    Responder
  • 2. João Paulo  |  novembro 26, 2008 às 8:26 pm

    Milla …
    Pois bem …

    Sempre vai existir história desse tipo, a originalidade vai passar é longe … mas o que se deve prestar atenção é em um fator importante, se realmente a história foi contada como deveria ter sido, por que muitas vezes o essencial nunca será a história em si, e sim de como ela foi contada.

    E você concorda com isso?
    Xerimmmm

    Responder
  • 3. O Cara da Locadora  |  novembro 26, 2008 às 9:38 pm

    Mas a história é muito mal contada, e o tema realmente não merecia mais um filme… Mas dá pra dar aqueles sustinhos…

    PS: Gostei da classificação da Cecília…

    Responder
  • 4. Kau  |  novembro 26, 2008 às 9:45 pm

    Kate Beckinsale é lagalzinha, Kami… hahahahaha. Ainda não tive tempo e nem vontade de assistir este. Mas digo que até meio irmão não gostou (ele AMA terror/suspense).

    Bjos!!

    Responder
  • 5. Kamila  |  novembro 26, 2008 às 10:31 pm

    Cecília, eu concordo plenamente com o seu comentário e com as suas definições de filme de horror e filme de terror. Beijos!

    João Paulo, visualmente, a história deste filme foi bem contada. Mas, textualmente, como eu disse em meu texto, o diretor deixa a desejar no seu desfecho. Beijo!

    O Cara da Locadora, eu também gostei da classificação da Cecília. E concordo com seu comentário!

    Kau, eu gosto da Kate Beckinsale, mas me irrito em vê-la desperdiçar seu talento em filmes meia-boca como este. Beijos!

    Responder
  • 6. Vinícius P.  |  novembro 26, 2008 às 11:05 pm

    Também vi esse filme recentemente e dei uma cotação bem parecida com a sua, só que um pouco menor. Acho que “Temos Vagas” não chega a ser tão descartável quanto alguns longas da série “Jogos Mortais” e outras porcarias desse estilo, mas também não acrescenta nada de novo ao gênero.

    Responder
  • 7. Karla  |  novembro 26, 2008 às 11:12 pm

    Quando eu lembro dela (com cachinhos!) em “Much ado about nothing”… quanta diferença!

    Responder
  • 8. Kamila  |  novembro 26, 2008 às 11:56 pm

    Vinícius, exatamente!!!

    Karla, estou na torcida para que esta fase da carreira da Kate seja colocada para trás assim que “Nothing But the Truth’ for lançado.

    Responder
  • 9. Alyson  |  novembro 27, 2008 às 1:41 am

    Nossa, Kamila, acho que o resumo do que realmente este filme é, está neste seu texto. parabéns! Um beijo!

    Responder
  • 10. Carros Online » Blog Archive » Temos Vagas Novembro 26, 2008  |  novembro 27, 2008 às 3:17 am

    […] nada, aonde serão os solitários hóspedes e alvos de um grupo de assassinos que já causou… leia mais fonte: […]

    Responder
  • 11. Ramon  |  novembro 27, 2008 às 11:32 am

    Achei divertidinho o filme, apesar dos clichês. Porém, concordo com os defeitos ressaltados em sua resenha.

    Abs!

    Responder
  • 12. Mayara Bastos  |  novembro 27, 2008 às 1:41 pm

    Olá, Kamila! tdo bem?

    Eu gostei deste “Temos Vagas”, é legalzinho. Tem muito clichê mesmo, o que é típico destes filmes de suspense! Meu irmãozinho adorou (e ele só tem 10 anos! rsrsrs).

    Fique bem, beijos!!! 😉

    Responder
  • 13. Pedro Henrique  |  novembro 27, 2008 às 1:43 pm

    Eu gostei de Identidade, mas não sei se vou gostar desse, parece meio fraco.

    Quero muito ver Romance! Gosto muito do Guel.

    Abs, Kamila!

    Responder
  • 14. Romeika  |  novembro 27, 2008 às 2:09 pm

    Kamila, eu lembro de “Identidade”, gostei bastante do filme e das atuacoes. A trama deste “Temos Vagas” eh bem semelhante, mas sua descricao do filme vai me fazer passar longe do mesmo hehe

    Responder
  • 15. Kamila  |  novembro 27, 2008 às 5:16 pm

    Alyson, obrigada! Beijo!

    Ramon, exatamente. Abraço!

    Mayara, tudo bem, obrigada. E com você? Minha irmã, que não tem 10 anos (e sim, 24 anos), ODIOU este filme e ficou me criticando o tempo inteiro por assistí-lo. 🙂 Beijos!

    Pedro, “Identidade” é bem melhor. E assista “Romance”. Abraços!

    Romeika, como disse ao Pedro, “Identidade” é um longa bem melhor. 🙂

    Responder
  • 16. Wally  |  novembro 28, 2008 às 1:50 am

    O filme é isso mesmo. Até que funciona dentro de seus limites, dá alguns sustos, deixa um pouco tenso, diverte, mas acaba sem deixar uma impressão mais forte. Os atores estão adequados, pelo menos.

    Nota 6,0

    Responder
  • 17. Kamila  |  novembro 28, 2008 às 2:56 pm

    Wally, exatamente! Concordo com seu comentário!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,059 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: