Uma Mãe Para o Meu Bebê

novembro 11, 2008 at 8:21 pm 23 comentários

O filme “Uma Mãe Para o Meu Bebê”, que foi escrito e dirigido por Michael McCullers, fala sobre um conflito que é familiar a muitas mulheres modernas, que preferem se dedicar à vida profissional e deixam, para o futuro, planos de casamento e de maternidade. Kate Holbrook (Tina Fey, que vive, atualmente, a melhor fase de sua carreira) é um exemplo típico deste grupo. Aos 37 anos, ela é uma bem-sucedida mulher de negócios, que colocou em modo de espera a vida amorosa e chegou a um ponto em que o desejo de ser mãe se tornou maior do que tudo.

 

Ao descobrir que é infértil, Kate decide – através da empresa de Chaffee Bicknell (Sigourney Weaver) – contratar a jovem Angie Ostrowiski (Amy Poehler, do programa “Saturday Night Live”) para ser a sua “barriga de aluguel”. No entanto, o que Kate não esperava, ao assinar o acordo com Angie, é que a perdida portadora de seu óvulo fecundado se mudasse de mala e cuia para o seu apartamento. É justamente aqui que Michael McCullers diferencia seu filme de outras comédias, pois ele utiliza a situação atípica vivida por Kate e Angie (é importante dizer que as intenções das duas são totalmente verdadeiras, em tudo aquilo que elas irão fazer no longa) para discutir o verdadeiro sentido da família e da enorme responsabilidade que é a decisão de se colocar uma criança no mundo.

 

Acompanhar a jornada mostrada por “Uma Mãe Para o Meu Bebê” poderia ter sido uma experiência completamente diferente se Michael McCullers tivesse escalado outras atrizes para os papéis de Kate Holbrook e Angie Ostrowiski. Tina Fey e Amy Poehler são melhores amigas na vida real e transportam toda esta química genuína que possuem para o projeto. Além disso, o interessante é que você consegue enxergar cada uma delas na pele das personagens principais do filme – afinal, Tina interpreta uma versão mais bem-humorada de Kate em “30 Rock” e Amy já fez vários tipos como Angie em muitas das esquetes do “Saturday Night Live”.

 

Talvez, o melhor elogio que possa ser dado para “Uma Mãe Para o Meu Bebê” é que o filme nos dá a impressão de que poderia ter sido escrito e dirigido por Judd Apatow – afinal, fala sobre pessoas que passam por algum tipo de processo de amadurecimento ou de realização pessoal através de uma trama bem-humorada, com algumas (bem inseridas, diga-se de passagem) piadas escrachadas e que te deixa, ao final, com aquela sensação de que as situações mais importantes de nossa vida não devem ser encaradas com muita seriedade. Elas podem ser fonte de riso, ao mesmo tempo em que nos provocam lágrimas.

 

Cotação: 7,5

 

Uma Mãe Para o Meu Bebê (Baby Mama, 2008 )

Diretor: Michael McCullers

Roteiro: Michael McCullers

Elenco: Amy Poehler, Tina Fey, Greg Kinnear, Dax Shepard, Romany Malco, Sigourney Weaver, Steve Martin, Maura Tierney, Holland Taylor

Entry filed under: DVD.

Brown Bunny 007 – Quantum of Solace

23 Comentários Add your own

  • 1. Hugo  |  novembro 11, 2008 às 9:01 pm

    Não conhecia este filme, mas gostei do seu texto e o elenco é craque em comédia.

    Até mais

    Responder
  • 2. Viviana Ferreira  |  novembro 11, 2008 às 9:58 pm

    Kami é uma delicia ver Amy e Tina juntas de modo tão especial!
    bjoooooo

    Responder
  • 3. Kamila  |  novembro 11, 2008 às 10:33 pm

    Hugo, o elenco é maravilhoso! Incrível como o Michael McCullers reuniu um time tão talentoso. Até mais!

    Vivi, eu adoro a dupla Amy e Tina!!! Elas são maravilhosas! Beijos!

    Responder
  • 4. Kau  |  novembro 11, 2008 às 10:52 pm

    Kami, vc não acredita a minha felicidade ao ler seu comentário na comunidade sobre este filme. Estou chocado, pois nem sabia da sua existência (que vergonha!!!). Tina é um gêniozinho e Amy dá o seu show particular em SNL. Ambas excepcionais em suas carreiras. Vou procurar este filme no fds!!

    Bjos!

    Responder
  • 5. Matheus  |  novembro 12, 2008 às 12:17 am

    Tina Fey? Tô dentro!
    Só falta eu arranjar tempo pra procurar o filme =)

    Responder
  • 6. Vinícius P.  |  novembro 12, 2008 às 1:33 am

    Mesmo que não pareça ser um grande filme, quero muito ver esse “Baby Mama”, especialmente pela Tina Fey e a Amy Poehler. A história parece ser bem divertida e espero que sua condução seja adequada – mesmo com as piadas escrachadas, algo bom às vezes. Abraço!

    Responder
  • 7. Rafael Carvalho  |  novembro 12, 2008 às 4:38 am

    De verdade, não conheço essa dupla de atrizes que vocês tanto celebram e o cartaz desse filme não me pareceu uma coisa tão confiável. Mas com esses seus comentários até que me animei mais.

    Responder
  • 8. Ibertson  |  novembro 12, 2008 às 4:51 am

    Não conheço o trabalho da Tina Fey, mas só vejo comentários positivos na série 30 Rock. E a trama desse filme parece ser legal. Se tiver a oportunidade, verei.

    Responder
  • 9. Kamila  |  novembro 12, 2008 às 10:53 am

    Kau, “Baby Mama” foi um filme que fez relativo sucesso nas bilheterias dos Estados Unidos, mas, como acontece com outras comédias, o filme foi lançado diretamente em DVD no Brasil. Uma pena porque poderia ter sido bem apreciado pela platéia, se tivesse sido lançado na grande tela. Beijos!

    Matheus, tive tempo para conferir o filme no último Domingo! 🙂

    Vinícius, a Tina e Amy foram mesmo o grande chamativo deste projeto para mim. Achei a condução adequada, apesar de ter me incomodado um pouco com algumas reviravoltas do roteiro. Abraço!

    Rafael Carvalho, a Tina e a Amy são oriundas da televisão e são excelentes comediantes. Se você quer dar boas risadas, eu recomendo o filme.

    Ibertson, como eu disse ao Rafael. Se você quiser dar boas risadas, recomendo este filme.

    Responder
  • 10. fabi  |  novembro 12, 2008 às 11:46 am

    Quase peguei esse filme na locadora ontem!

    Responder
  • 11. João Paulo  |  novembro 12, 2008 às 12:23 pm

    Eu amei o filme, a quimica das duas, das participações de Steve Martin (a sequencia da transferencia do sucesso e do segredo são extremamente divertidas) e mesmo com um roteiro extremamente previsivel, o grande trunfo dele foi a sua simplicidade e essencia para o espectador que queria se divertir e emocionar.

    PS: Essa Tina Fey é realmente muito linda … jizuzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    Responder
  • 12. Kamila  |  novembro 12, 2008 às 2:53 pm

    Fabi, por quê desistiu? Da próxima vez, não deixe de alugar o filme.

    João, concordo totalmente com o seu comentário sobre “Uma Mâe Para o Meu Bebê”. A Tina e a Amy são muito bonitas. A primeira, especialmente, deveria parar com sua baixa auto-estima e se assumir logo como a bela mulher que é. Ela estava muito bonita na cena da boate.

    Responder
  • 13. Brenno Bezerra  |  novembro 12, 2008 às 2:53 pm

    Impressionante como Tina incorpora cada personagem, nem Sarah Palin escapou;para vc, seria ela a melhor humorista da atualidade?

    Responder
  • 14. Kamila  |  novembro 12, 2008 às 2:57 pm

    Brenno, a Tina é uma melhor atriz do que ele se dá crédito. Ela tem muito talento. Acredito que ela é a maior personalidade de comédia da atualidade, já que é uma profissional totalmente completa. Mas, destacaria outras humoristas, como a própria Amy Poehler e Kristin Wiig, do “Saturday Night Live”, que é EXCELENTE e tem tido um bom ano de 2008.

    Responder
  • 15. Romeika  |  novembro 12, 2008 às 3:16 pm

    Kamila, parece mesmo um filme do Apatow, e a trama parece divertida. A Tina Fey tem um excelente timing comico, vou ficar de olho nesse filme.

    Responder
  • 16. Kamila  |  novembro 12, 2008 às 5:47 pm

    Romeika, fique de olho mesmo e, se assistir, espero que goste!

    Responder
  • 17. Pedro  |  novembro 12, 2008 às 6:02 pm

    Bacana. Não vi o filme ainda, mas gosto do pouco que conheço da Tina Fey!

    Responder
  • 18. Kamila  |  novembro 12, 2008 às 7:14 pm

    Pedro, a Tina Fey é ótima!

    Responder
  • 19. João Paulo  |  novembro 13, 2008 às 12:48 pm

    E sim, até que não tem muito de Judd Apatow por que ele não é vulgar em nenhum momento mais sim sabe criar um humor que tem como atrair o publico feminino em geral. Não é a toa que não existe nenhuma cena com selo Apatow mas sim, existe uma sensibilidade feminina em muitos momentos, sendo atenuadas com a qumica das comediantes.

    Abraços

    Responder
  • 20. Kamila  |  novembro 13, 2008 às 2:52 pm

    João, eu concordo que este filme é extremamente feminino, mas a comparação com Judd Apatow diz respeito ao fato de que o McCullers trata o roteiro de uma forma delicada e sensível. Abraços!

    Responder
  • 21. Mayara Bastos  |  novembro 13, 2008 às 9:51 pm

    Olá, Kamila! Tdo bem?

    Tenho muita curiosidade em ver este filme, gosto de uma boa comédia! Mas, na locadora que alugo não consigo pq sempre está alugado. Mas não irei desistir! rsrs.

    Fique bem! Beijos!! 😉

    Responder
  • 22. Wally  |  novembro 16, 2008 às 8:09 pm

    Achei o filme mais ou menos isso mesmo, Kamila! O triunfo de tudo é mesmo as duas atrizes e a ótima química que ocorre entre elas e a audiência.

    Nota 6,5

    Ciao!

    Responder
  • 23. Kamila  |  novembro 16, 2008 às 8:17 pm

    Wally, exatamente!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,283 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: