O Amor Não Tem Regras

setembro 26, 2008 at 6:10 pm 23 comentários

Ao contrário do que se vê hoje (o futebol americano é um verdadeiro show de marketing e que move e gera milhões de dólares), na década de 20, época do surgimento das primeiras ligas profissionais do esporte, o futebol americano dava uma mostra de amadorismo. Os times jogavam em campos ruins, para uma platéia pequena e os jogadores eram, na realidade, mineiros, fazendeiros, entre outros, que não encaravam o esporte como profissão – e sim, como hobby.

 

É nesta conjuntura histórica que se passa o filme “O Amor Não Tem Regras”, de George Clooney. O diretor também protagoniza o longa e interpreta um visionário chamado Dodge Connelly. Quando a falta de patrocinadores leva o time aonde joga ao colapso financeiro, ele tem uma idéia: convencer o jovem jogador Carter Rutherford (o adorável John Krasinski, do seriado “The Office”), que é um herói de guerra e ídolo maior da liga universitária de futebol americano, a se transferir para a sua equipe – de forma que ele possa trazer investimentos, público e estrutura à liga profissional.

 

No entanto, algo ameaça estragar o plano de Dodge Connelly. A repórter Lexie Littleton (Renée Zellweger) é designada pelo jornal aonde trabalha para fazer a cobertura esportiva do dia-a-dia do time de Connelly e Carter Rutherford. Ela não quer apenas fazer matérias triviais sobre os jogos disputados pela equipe. O interesse dela é provar que sua fonte está correta e Carter não é o herói de guerra que tanto diz ser. Não é preciso dizer que a presença de uma mulher independente e de personalidade forte vai chamar a atenção de Rutherford e Connelly e os dois vão flertar bastante com Lexie.

 

“O Amor Não Tem Regras” é o terceiro – e mais charmoso – filme dirigido por George Clooney. O roteiro escrito por Duncan Brantley e Rick Reilly faz muita referência a filmes de comédias antigos e foi esta atmosfera que contagiou todo o trabalho desenvolvido pelo diretor. O longa não vai chamar a atenção do público por causa de grandes atuações. “O Amor Não Tem Regras” tem originalidade e uma reconstituição de época perfeita (com destaque para a trilha sonora de Randy Newman, que é deliciosa de se ouvir). O problema é que o filme tem um roteiro muito falho – talvez isto explique o fato de que a Universal Studios não lançou o longa na época prevista.

 

Cotação: 6,3

 

O Amor Não Tem Regras (Leatherheads, 2008 )

Diretor: George Clooney

Roteiro: Duncan Brantley e Rick Reilly

Elenco: George Clooney, Renée Zellweger, John Krasinski, Jonathan Pryce

Entry filed under: DVD.

Mamma Mia! – O Filme Prêmio Dardos

23 Comentários Add your own

  • 1. Robson Saldanha  |  setembro 26, 2008 às 6:40 pm

    Nunca vi esse filme e vi que foi lançado… gosto de notas assim porque aguçam minha curiosidade… talvez eu veja!

    Responder
  • 2. Pedro Henrique  |  setembro 26, 2008 às 7:03 pm

    Acho que o Clooney tem futuro como diretor. “O Amor Não Tem Regras” é um filme levinho, interessante. Tem defeitos e clichês, se o roteiro tivesse adotado um pouquinho de verossimilhança, seria mais fácil o acesso do público à trama, que parte de uma premissa boa. Dentro do gênero, é um pouco acima da média, mas nada que o tire da turna dos “esquecíveis”… Ele teria se dado melhor se tivesse continuado com um projeto parecido com “Boa Noite e Boa Sorte”.

    Abraço, Kamila!

    Responder
  • 3. Kamila  |  setembro 26, 2008 às 7:55 pm

    Robson, eu recomendo que assista, mesmo com os problemas que o filme possui. Bom final de semana!

    Pedro, eu concordo com tudo o que você escreveu e vou além: acho que o Clooney diretor é mais interessante que o Clooney ator. Me lembro de ter lido que o George quis dirigir este filme para ganhar versatilidade, para conhecer todos os gêneros como diretor e poder ser um profissional melhor nesta área. Acredito que isto seja muito válido. Abraço e bom final de semana!

    Responder
  • 4. Kau  |  setembro 26, 2008 às 9:22 pm

    Confesso que quero muito conferir este filme. Mais por Clooney mesmo, já que não gosto da Zellweger.

    Boa Noite, e Boa Sorte é, pra mim, o melhor filme de 2006.

    Bjos!! Bom fds.

    Responder
  • 5. Rogerio Scheidemantel  |  setembro 26, 2008 às 9:38 pm

    Kamila, só tem uma razão para que eu nao veja esse filme: Reneé Zelweger. Eu odeio essa mulher!!

    Bjao e bom fds!!

    Responder
  • 6. Red Dust  |  setembro 26, 2008 às 9:55 pm

    É um filme que há algum tempo tenho em lista de espera. A tua classificação não foi a mais famosa, mas ainda assim vou dar uma espiada à fita.

    Beijinho.

    Responder
  • 7. Rafael Carvalho  |  setembro 26, 2008 às 10:09 pm

    O que mais me preocupa em assistr a a esse film á a participação da Zellweger. Não gosto dela. Mas o filme é do Clooney com o Clooney e isso já é um diferencial. Gostei muitos dos filmes anteriores dele, mas esse aqui só vendo mesmo pra comprovar.

    Responder
  • 8. Mayara Bastos  |  setembro 26, 2008 às 10:23 pm

    Olá, Kamila! Tdo bem?

    Este “O Amor não tem Regras” era um dos filmes que queria muito ver na temporada de começo de ano. Ainda bem que chegou, mesmo direto em DVD! Verei pelo Clooney, que como diretor não errou e pelo John Krasinski, que é bem simpático e faz parte da minha série favorita! rsrs.

    Fique bem, beijos!!!

    Responder
  • 9. Kamila  |  setembro 26, 2008 às 11:26 pm

    Kau, me sinto da mesma maneira em relação ao filme “Boa Noite e Boa Sorte” e em relação à Srta. Renée Zellweger! Beijos e bom final de semana!

    Rogerio, somos dois, então. Eu ODEIO Renée Zellweger. Tentei abstrair a presença dela nesse filme. Ainda bem que ela tem um papel relativamente pequeno e não abusa daquelas caras e bocas altamente irritantes! Beijo e bom final de semana!

    Red Dust, como eu disse, este é um filme que tem seu charme, mas possui problemas sérios de roteiro. Beijo e bom final de semana!

    Rafael Carvalho, estou impressionada em ver muita gente que não gosta da Zellweger, assim como eu. O filme tem seu charme e isso vem muito das presenças de Clooney e Krasinski, que é um fofo e um ator muito esforçado. Bom final de semana!

    Mayara, o filme foi lançado diretamente em DVD por aqui justamente pela falta de sucesso do longa em solo norte-americano. Gosto do Clooney diretor mais do que do Clooney ator e gosto muito do John Krasinski. Ele é um fofo e muito talentoso. 🙂 Beijos e bom final de semana!

    Responder
  • 10. Alex Gonçalves  |  setembro 27, 2008 às 1:45 am

    Eu adoro a Renée Zellweger e ela talvez seja o único motivo que me faça despertar algum interesse por este “O Amor não Tem Regras”. No entanto, o filme realmente deve ter um roteiro bem defeituoso. Lendo a sinopse perdi ainda mais interesse pelo longa.

    Responder
  • 11. Cassiano Sairaf  |  setembro 27, 2008 às 3:39 am

    Nem sabia que esse filme tinha sido lançado em DVD Kamila, acho que vale a pena né?

    Responder
  • 12. louisvidovix  |  setembro 27, 2008 às 4:34 am

    Esse filme passou bem despercebido né Ka? Nem me lembrava dele e não tem muito diferencial pra me despertar o interesse em assistir.
    Beijão!

    Responder
  • 13. Vinícius P.  |  setembro 27, 2008 às 11:19 am

    Esperava uma recepção bem melhor para esse filme na época de seu lançamento, mas infelizmente foi um relativo fracasso. Ao menos, fico feliz em saber que não é um desastre como já estava esperando, parece que o maior problema é com o roteiro e justamente por isso tenho esperança de ver algo relevante em relação aos outros aspectos da produção. Abraço!

    Responder
  • 14. Otavio Almeida  |  setembro 27, 2008 às 2:44 pm

    Nada a ver sair direto em DVD um filme desses, né? Estou louco pra ver, embora vc não tenha se empolgado tanto…

    Beijos! Bom domingo!

    Responder
  • 15. Marcel Gois  |  setembro 27, 2008 às 4:46 pm

    Acredita que eu não vi nenhum dos outros dois filmes do Clooney, ainda?! Acho que é uma boa oportunidade agora. Vou tentar assistir os outros dois antes de ver esse.

    Responder
  • 16. Weiner  |  setembro 27, 2008 às 5:10 pm

    Estava com uma baita vontade de conferir este filme na videolocadora – hoje até, se possível – mas confesso que fiquei um pouco “frustrado” após sua resenha. Sabe o que é? “O Amor Não Tem Regras” foi daquele tipo de filme que chegou tão devagarzinho, comendo pelas beiradas, que nem sequer deu tempo de ouvir muitas coisas boas a seu respeito, ainda que você mesma tenha destacado a trilha sonora e a excelente direção de arte. Mas eu confesso que esperava um roteiro excepcional.
    Até porque nem sei se você gosta, ma eu adoro este tipo de filme de esporte (vide Jerry Maguire, Duelo de Titãs, um Domingo Qualquer e Somos Marshall).
    Abraço!

    Responder
  • 17. Romeika  |  setembro 27, 2008 às 6:06 pm

    Reiosse, saiu direto em dvd??? Lembro que o filme me despertou o interesse pelo figurino, ja q nao sou a maior admiradora dos protagonistas, mas ate gosto do Clooney diretor.

    Responder
  • 18. Roberto Queiroz  |  setembro 27, 2008 às 9:01 pm

    Eu quase aluguei na semana passada e acabei optando por ir assistir Reflexos da Inocência (o qual recomendo, achei interessantíssimo!) . Gosto do Clooney dirigindo. Tem coragem. Mas emitir uma opinião sem ver a obra é brabo! Só o que posso dizer é que, com certeza, não é um filme com as mesmas intenções de Cofissões e uma mente criminosa e Boa Noite, Boa Sorte.

    Mídia? Cultura? Acesse
    http://robertoqueiroz.wordpress.com

    Responder
  • 19. Marcio  |  setembro 28, 2008 às 12:01 am

    Ah, eu gostei tto desse filme. Talvez pq é sábado e tava nakele clima tranquilo de tarde. Clooney, acho ele melhor como diretor q como ator, rssss, o clima do filme tava ótimo. E a Renée Zellweger continua gata e uma das minhas atrizes favoritas. Coment: Paul Newman morreu, 😦

    Responder
  • 20. Rafael Moreira - LUTO  |  setembro 28, 2008 às 2:48 am

    Kamila, o filme saiu no cinema aqui no Brasil? Não me lembro, sério!
    Bem, eu tava até querendo ver (e ainda quero) sua crítica me deixou foi mais curioso para assistir. Eu sei que o ambiente de época criado está perfeito!!

    Abraço e bom fim de semana!

    Responder
  • 21. Kamila  |  setembro 28, 2008 às 1:52 pm

    Alex, você é o único que gosta da Renée a comentar no post, até agora. “O Amor Não Tem Regras” é um filme divertido e charmoso, mas com problemas de roteiro!

    Cassiano, você, que gosta de filmes antigos e dessa Hollywood antiga e mais clássica, deve gostar deste filme.

    Louis, isso. Com a péssima recepção da crítica, nos EUA, o filme acabou sendo lançado diretamente em DVD no Brasil. Beijão!

    Vinícius, se eu pudesse dizer, acho que este filme tem mais qualidades que defeitos. O problema é que o elemento mais fraco dele é o roteiro, e um filme com roteiro ruim acaba sendo totalmente comprometido. Abraço!

    Otavio, é realmente impensável ver um filme com George Clooney e Renée Zellweger sendo lançado diretamente em DVD, enquanto produções piores acabam vendo as salas de cinema. Beijos e bom domingo para você também!

    Marcel, dos filmes dirigidos por Clooney, ainda tenho que conferir “Confissões de uma Mente Perigosa”.

    Weiner, eu também adoro filmes esportivos e aluguei o DVD por causa do elenco do longa, esperando ver algo legal. Mas, como disse ao Vinícius, apesar das qualidades, o filme tem um defeito enorme: o roteiro. Abraço!

    Romeika, exatamente! Tudo por causa da péssima recepção que o filme recebeu nos Estados Unidos. Os figurinos e a reconstituição de época são os melhores elementos deste longa. E, como disse mais em cima, o diretor Clooney me agrada mais.

    Roberto, você está certo sobre este filme. É um projeto bem diferente dos outros filmes dirigidos pelo Clooney. O interessante é que, quando aluguei o DVD, me foi recomendado “Reflexos da Inocência”, mas eu preferi levar outros filmes. Com sua dica, acho que vou voltar à locadora!

    Marcio, eu também acho o diretor Clooney melhor que o ator. E odeio a Renée Zellweger. Uma pena a morte do Paul Newman, um dos grandes protagonistas que o cinema já teve!

    Rafael, este filme foi lançado diretamente em DVD no Brasil. Abraço! Bom Domingo!

    Responder
  • 22. Wally  |  setembro 28, 2008 às 10:13 pm

    O filme é bem regular mesmo. É, na verdade, uma máquina do tempo, nos transportando à um cinema estéticamente louvável, de comédia pastelona e muito charme. O roteiro, concordo, é o grande defeito do filme.

    Nota 6,5

    Ciao!

    Responder
  • 23. Kamila  |  setembro 29, 2008 às 7:55 pm

    Wally, o que eu mais gostei no filme foi este aspecto de nostalgia, de voltar no tempo àquelas comédias estreladas por uma Katherine Hepburn e um Spencer Tracy.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,214 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: