O Nevoeiro

setembro 2, 2008 at 9:27 pm 27 comentários

Para o diretor e roteirista M. Night Shyamalan, o fim do mundo vai acontecer quando os seres humanos forem castigados por tudo aquilo de ruim que fizeram com seu habitat natural. Já para o escritor Stephen King, cujo livro deu base ao filme “O Nevoeiro” (que acaba sendo tudo aquilo que “Fim dos Tempos” não foi), do diretor e roteirista Frank Darabont, o fim do mundo ocorre quando uma pequena localidade do interior dos Estados Unidos amanhece coberta por uma névoa que esconde um grupo de criaturas sedentas por sangue.

 

O roteiro escrito por Frank Darabont acompanha o que acontece com um grupo de moradores que estão isolados dentro de um supermercado. Diante de uma situação misteriosa e altamente desesperadora, vemos as maneiras diferentes pelas quais as pessoas reagem. E o grupo vai ser polarizado por três líderes altamente distintos: a fanática religiosa Mrs. Carmody (interpretada com maestria por Marcia Gay Harden), que encontra conforto na sua fé e na palavra escrita na Bíblia; o advogado Brent Norton (Andre Braugher), que é o cético que se recusa a acreditar que algo sério está acontecendo e o artista David Drayton (Thomas Jane, numa ótima performance), que tenta manter ao máximo sua razão, de forma a tomar decisões que levem todos a saírem dali de maneira segura.

 

O diretor e roteirista Frank Darabont é quase um especialista na adaptação de contos e livros de Stephen King, que é considerado um dos melhores escritores de horror e de ficção da atualidade. “O Nevoeiro” é a terceira história de King que Darabont transpõe para a grande tela. Em sua essência, o filme é tudo aquilo que uma boa obra do gênero de terror deve ser. Se formos analisá-lo de forma mais profunda, chegamos à conclusão de que “O Nevoeiro” é um verdadeiro estudo sobre o ser humano e a maneira como ele se comporta diante de situações de risco. Apesar do final desconcertante, o longa é uma prova da crença de Stephen King (e de Frank Darabont, por conseqüência) na capacidade de superação do ser humano – mas, para que isto aconteça, na prática, há que se ter fé até o último instante.

 

Cotação: 9,5

 

O Nevoeiro (The Mist, 2007)

Diretor: Frank Darabont

Roteiro: Frank Darabont (tendo como base o livro de Stephen King)

Elenco: Thomas Jane, Marcia Gay Harden, Laurie Holden, Andre Braugher, Toby Jones, Frances Sternhagen

Entry filed under: Cinema.

Sunshine – Alerta Solar Divulgado o Trailer de “Milk”

27 Comentários Add your own

  • 1. Otavio Almeida  |  setembro 2, 2008 às 9:42 pm

    Kamila, eu ainda vou escrever sobre o filme, mas também quero comentar essa comparação com o Shyamalan em minha crítica. Você permite? Bom, eu gostei sim. O final é corajoso, mas ainda estou pensando numa explicação que gire em torno do cenário político e social da atualidade.

    Ah, odeio SUNSHINE! O Danny Boyle não soube terminar o filme.

    Beijos!

    Responder
  • 2. Alex Gonçalves  |  setembro 2, 2008 às 10:01 pm

    Kamila, pensava que você não iria gostar tanto deste filme. Ainda temos três meses pela frente, mas “O Nevoeiro” é o meu longa predileto. Parece um pouco difícil não pensar um pouco em “Fim dos Tempos” ao assistir este filme do Darabont. E se naquele filme o vilão era a natureza, nesse aqui vilões é o próprio ser humano. Ou será que todos os acontecimentos trágicos do filme não passam de consequências dos nossos próprios atos e erros?

    Beijos!

    P.S. Eu ODEIO “Extermínio”!

    Responder
  • 3. Kamila  |  setembro 2, 2008 às 10:06 pm

    Otavio, esta comparação com o Shyamalan deve ser feita! E concordo que o filme fala muito sobre o cenário político e social que vemos na atualidade. Quanto à “Sunshine”, está claro que eu adorei o filme! Beijos!

    Alex, por quê pensava que eu não ia gostar de “O Nevoeiro”? Eu acho que é um dos melhores filmes do ano, até agora. Na realidade, acho que o vilão dos dois filmes é o homem, já que ele causa o mal a si mesmo. Beijos!

    Responder
  • 4. carranca  |  setembro 2, 2008 às 10:06 pm

    É até dificil acreditar que um filme desse gênero tenha recebido tantas criticas boas!
    Já estava cansado de ver filmes desse tipo e me decepcionar.
    Ainda não conferi O Nevoeiro, com sua critica só me interessei mais a assisti-lo.

    Responder
  • 5. Kamila  |  setembro 2, 2008 às 10:44 pm

    carranca, é bom você acreditar nisto, já que “O Nevoeiro” é muito bom. Fazia tempo que não via algo do gênero com tanta qualidade.

    Responder
  • 6. Rafael Moreira  |  setembro 2, 2008 às 10:44 pm

    Pretendo assisti-lo na quinta-feira, e estou com ótimas expectativas em cima do filme. Há tempos não vejo um filme de terror decente, só sai “Jogos Mortais”, “Jogos Mortais” e “Jogos Mortais”, hehe! Enfim, assistirei sem medo!

    Abraço!

    Responder
  • 7. Kamila  |  setembro 2, 2008 às 11:50 pm

    Rafael, pois então você vai assistir a um belo filme de terror! Abraço!

    Responder
  • 8. Marcel Gois  |  setembro 3, 2008 às 2:41 am

    Nossa, fiquei impressionado com a nota! Nem estava esperando muito desse filme, mas juro que agora fiquei super curioso! Principalmente por ser tão difícil encontrar um filme do gênero que não caia no ridículo, e esse parece que é exceção.

    Responder
  • 9. louisvidovix  |  setembro 3, 2008 às 2:57 am

    Notaço, hein Ka? Como comentei com vc, achei O Nevoeiro excepcional. Fazia muito tempo que não encontrava um suspense tão bem realizado. O final me deixou assim OO

    Beijão!

    Responder
  • 10. Vinícius P.  |  setembro 3, 2008 às 3:05 am

    Sem dúvida esse filme foi uma das maiores surpresas do ano e fico feliz que tenha gostado tanto quanto eu 😉 Adorei a comparação com o cinema do Shyamalan, até porque sou fã do diretor e percebi essa diferença entre os dois filmes. E você comentou que o final é ‘desconcertante’, mas gostou? Abraço!

    Responder
  • 11. fabiana  |  setembro 3, 2008 às 12:52 pm

    Eu acho que vou esperar o DVD!

    Responder
  • 12. Cassiano Sairaf  |  setembro 3, 2008 às 2:04 pm

    EU gostei do filme do Shymalan, apesar de tudo indicar que eu não gostaria. Ao contrário desse, já que adoro os suspenses de Stephen King, que é mais emocional que os suspenses de Shymalan.

    Mas não sei se é tudo isso Kamila. Pelo plot a coisa é meio filme B.

    Responder
  • 13. Alex Sandro Alves  |  setembro 3, 2008 às 3:43 pm

    ‘O Nevoeiro’ é um bom filme de terror B. Méritos para Frank Darabont que soube abordar de forma inteligente e tensa um conto de Stephen King que em mãos erradas se transformaria facilmente num filme trash de última categoria.

    ‘O Nevoeiro’ é tudo o que ‘Fim dos Tempos’ queria ser e não é!

    Um grande abraço!

    Responder
  • 14. Red Dust  |  setembro 3, 2008 às 5:14 pm

    Um bom filme de suspense. Às tantas já não sabemos se o inferno está dentro ou fora da loja. O final é completamente cruel.

    8/10.

    Beijinho.

    Responder
  • 15. Kau  |  setembro 3, 2008 às 6:24 pm

    Hahahahahahahha, Kami! Eu dei nota 9,0 para este filme e já escrevi lá no Cinefilando sobre ele. Mostrei o meu ponto de vista, o qual você já conhece, no texto. Belo filme!! Bjos.

    Responder
  • 16. Marcio  |  setembro 3, 2008 às 6:48 pm

    Curti demais o filme, embora ainda ache O Fim dos Tempos (Shyamalan ,mestre avatar do cinema moderno) melhor, mas o cinema suspense tem recebido grandes títulos, esse daí me surpreendeu positivamente. Do King agora eu to no aguardo da adaptação do romance A Torre Negra, tomara q seja um diretor competente, pois a maioria dos filmes baseados em seus livros fikam aquém do original, o q felizmente não foi o caso desse aki.

    Responder
  • 17. Pedro Henrique  |  setembro 3, 2008 às 8:24 pm

    O Nevoeiro é um bom filme sim. Darabont esconde muito bem o que está do lado de fora e mostra na hora certa o que deveria mostrar. O final é ame-o ou deixe-o…

    Abraço!!!

    Responder
  • 18. Kamila  |  setembro 3, 2008 às 10:46 pm

    Marcel, não sou a maior fã de filmes de terror, mas recomendo este “O Nevoeiro”. É um filmaço!

    Louis, faço minhas as suas palavras! Beijão!

    Vinícius, eu gostei bastante do final! O desconcertante é algo positivo, porque não esperava nada daquilo e fiquei chocada. Abraço!

    Fabiana, não devia! Se fosse você, assistia logo no cinema!

    Cassiano, “O Nevoeiro” é um filme de terror B, mas de altíssima qualidade.

    Alex, exatamente! Você disse tudo! Abraços!

    Red Dust, concordo totalmente! Beijos!

    Kau, acabei de ler seu texto e já deixei meu comentário! Beijos!

    Marcio, achei que “O Nevoeiro” é tudo o que “Fim dos Tempos” quis ser e não conseguiu.

    Pedro, eu acho que o final é o ponto alto do filme. Abraço!

    Responder
  • 19. Wally  |  setembro 5, 2008 às 3:53 am

    Os comentários positivos só crescem e fico mais angústiado. Isso sim é filme de terror: minha situação. Mas tentarei ver esse domingo, sem falta.

    Ciao!

    Responder
  • 20. Ramon  |  setembro 5, 2008 às 12:16 pm

    Ah, que legal! Quero muito ver a obra.
    Darapont é um grande diretor das obras do Stephen King. Só que das boas! Porque tem umas adaptações que dezulivre!

    Responder
  • 21. Kamila  |  setembro 5, 2008 às 2:07 pm

    Wally, assista mesmo ao filme, porque ele é imperdível!

    Ramon, exatamente. O Darabont sempre se dá muito bem adaptando obras do King.

    Responder
  • 22. Ensaio Sobre a Cegueira « Cinéfila por Natureza  |  outubro 28, 2008 às 2:19 am

    […] compreender um pouco as transformações pelas quais o mundo em que vivemos passou. Filmes como “O Nevoeiro”, de Frank Darabont, desnudam o homem de uma forma totalmente desconfortável ao relatar – sem […]

    Responder
  • 23. francisco lopes  |  novembro 22, 2008 às 1:38 pm

    “O nevoeiro” é um ótimo filme e tinha tudo para ser lixo, como a maior parte das adaptações de King para o cinema.
    A diferença está em colocar as coisas nas devidas proporções – os monstros são apenas ameaças horrendas, não há explicação maior para eles, nem precisa, já que o verdadeiro Terror está mesmo no interior das pessoas, no que elas podem fazer umas às outras em situações extremas. A melhor coisa do filme, em termos de interpretação, é a fundamentalista fanática vivida por Marcia Gay Harden. Thomas Jane, como protagonista, é apenas razoável. O final é excelente. Perfeitamente lógico. Na verdade, o filme é uma parábola sobre a fé e o desespero, deixando bem claras as desvantagens do segundo.

    Responder
    • 24. Kamila  |  agosto 29, 2011 às 10:13 pm

      Francisco, perfeito seu comentário! Concordo com tudo!

      Responder
  • 25. Passageiros « Cinéfila por Natureza  |  abril 4, 2009 às 2:26 am

    […] jovem terapeuta Claire Summers (Anne Hathaway) é convidada pelo seu mentor (Andre Braugher, de “O Nevoeiro”) para ser a conselheira psicológica dos cinco sobreviventes da tragédia. Claire terá muitas […]

    Responder
  • 26. Anito  |  agosto 29, 2011 às 5:08 am

    Olá , a todos…

    quero registrar meu voto á este filme que sou fã !!! Por que não lançam mais filmes que nem este ?
    Eu gostaria muito que o diretor e roterista deste filme fosse o mesmo do novo “The Thing” – Enigma de outro mundo , que será lançado aqui lá pelo mês de Dezembro.

    Responder
    • 27. Kamila  |  agosto 29, 2011 às 10:14 pm

      Anito, eu não sou a maior fã de filmes de suspense, mas esse aí é sensacional! Merece meu respeito!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,030 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: