Sem Vestígios

julho 23, 2008 at 7:16 pm 18 comentários

Na era da tecnologia, tudo está a um clique de distância. Ao mesmo tempo em que os tempos modernos trouxeram facilidade e agilidade às nossas vidas (na medida em que tudo pode ser resolvido na Internet e a cobertura de acontecimentos jornalísticos pode ser feita em tempo real), a mesma tecnologia pode agir contra nós graças à ação de hackers. A agente do FBI Jennifer Marsh (Diane Lane) trabalha justamente na divisão de crimes contra Internet do Bureau.

 

Quando “Sem Vestígios”, filme do diretor Gregory Hoblit começa, ficamos sabendo que a maior contravenção investigada por Marsh e seu parceiro Griffin Dowd (Colin Hanks) é aquela que descobre a identidade de pessoas que desviam fundos de outras em decorrência de vírus infiltrados nos computadores. No entanto, a agente está prestes a enfrentar o seu caso mais difícil: desvendar quem está por trás de uma home page chamada KillWithMe.com, na qual um serial killer disponibiliza, em live streaming, vídeos das pessoas que ele pretende assassinar.

 

Numa onda de masoquismo, o assassino mostra aos visitantes todo o sofrimento de sua vítima e, num uso desvirtuado da interatividade que caracteriza o meio Internet, o calvário daquele que se encontra nas mãos do serial killer será diretamente proporcional ao número de visitantes que o site atrai. Tentar rastrear o criminoso será uma das tarefas mais complicadas para a equipe de Jennifer Marsh – agora com a adição do detetive Eric Box (Billy Burke) -, já que eles estão lidando com alguém que tem um profundo conhecimento da linguagem da Internet.

 

O diretor Gregory Hoblit rende bem quando faz filmes neste estilo – é só relembrar a boa qualidade de obras como “As Duas Faces de um Crime” e o recente “Um Crime de Mestre”. Com este “Sem Vestígios” não é diferente. O longa tem elementos muito interessantes e possui um elenco que não compromete em nenhum momento. No entanto, falta ao filme aquele algo mais que faça com que a gente se envolva com a trama e, principalmente, se importe com o destino que terão estes personagens.

 

Cotação: 6,0

 

Sem Vestígios (Untraceable, 2008 )

Diretor: Gregory Hoblit

Roteiro: Robert Fyvolent, Mark Brinker e Allison Burnett (com base na história desenvolvida por Robert Fyvolent e Mark Brinker)

Elenco: Diane Lane, Billy Burke, Colin Hanks, Joseph Cross

Entry filed under: Filmes.

Nome Próprio Conheçam Alice

18 Comentários Add your own

  • 1. Alex Sandro Alves  |  julho 23, 2008 às 8:37 pm

    Este filme foi um fracasso quando lançado nos cinemas americanos no início deste ano. Aqui nem estreou em cinema foi direto pra DVD. Lembro que havia gostado bastante do trailer e do argumento intrigante. Agora não sei se Diane Lane era a atriz mais indicada para este tipo de filme.

    Um abraço!

    Responder
  • 2. Fabio  |  julho 23, 2008 às 8:49 pm

    Tocou no ponto: falta nos importarmos mais com os personagens. Diane Lane está bem, mas falta aquela sensação de urgência que os personagens sentem ser sentida também pelo público.
    É uma boa diversão, não usa de sensacionalismo ao mostrar o rastreamento a crimes de internet, mas a resolução não me convenceu e a descoberta do culpado não me convenceu, me pareceu apressada, atropelada…….

    Responder
  • 3. Kamila  |  julho 23, 2008 às 9:00 pm

    Alex, seguindo a última tendência de escalar atrizes mais veteranas para os papéis de heroínas em filmes de ação (Jodie Foster em “Valente” e Nicole Kidman em “Os Invasores”), acho que é até plausível a escalação de Diane Lane para esse papel. E ela tem a vulnerabilidade e fragilidade que este papel exige. Abraço!

    Fabio, exatamente! Concordo com tudo!

    Responder
  • 4. Kau  |  julho 23, 2008 às 9:09 pm

    Eu sou tão suspeito para falar de Diane Lane… adoro suas atuações em ”Infidelidade” e em ”Sob o Sol de Toscana”. Ainda não vi este “Sem Vestígios”, porém não é o primeiro comentário que leio à respeito. O que me deixou boquiaberto foi a amplitude de notas: enquanto você deu 6,0 uma outra menina que conheço deu 8,5.

    Mesmo assim, devo conferí-lo, pois o roteiro me chamou atenção. Bjos.

    Responder
  • 5. Mateus  |  julho 23, 2008 às 9:30 pm

    Bom, você falou tudo que ia falar: falta ao filme aquele algo mais que faça com que a gente se envolva com a trama e, principalmente, se importe com o destino que terão estes personagens.

    Exatamente isso que faltou. Mas mesmo assim não deixa de ser um bom filme, nada de mais, mas pode servir bem como distração …

    Abraço
    Mateus

    Responder
  • 6. Vinícius P.  |  julho 23, 2008 às 11:58 pm

    Sua opinião a respeito desse filme me surpreendeu, pensei que fosse bem pior. O cinema do Gregory Hoblit é competente, mas não possui nada de muito especial. Ainda assim, devo conferir esse “Sem Vestígios” pela Diane Lane, uma atriz que sempre vale a pena. Abraço!

    Responder
  • 7. Kamila  |  julho 24, 2008 às 12:17 am

    Kau, mas é assim mesmo. Esse sistema de notas é uma coisa muito subjetiva. Vai de cada um! Beijos!

    Mateus, isso é verdade. O filme é bom e serve como distração. Abraço!

    Vinícius, o Gregory Hoblit é um daqueles diretores inconstantes, que fazem bons filmes quando querem. Acho que “Sem Vestígios” merece ser visto, mas sem ter expectativas altas em relação ao longa. Abraço!

    Responder
  • 8. Sérgio Déda  |  julho 24, 2008 às 12:21 am

    Não tenho muito interesse em assistir este filme… gostei de As Duas Faces de Um Crime e Um Crime de Mestre… mas quem sabe mais tardiamente eu confira este novo longa do diretor..

    ateh..

    Responder
  • 9. Rafael Moreira  |  julho 24, 2008 às 1:54 am

    O filme parece ter uma idéia interessante. Apesar da cotação não ser muito favorável vou conferí-lo em breve, acho! Alguns filmes de Diane Lane me chamaram muito atenção!

    Abraço, Kamila!

    Responder
  • 10. Mateus  |  julho 24, 2008 às 2:11 am

    Kamila, só pra saber, você tirou o nosso link dos “links” ou você nem chegou a pôr?!
    Abraço
    Mateus
    =]

    Responder
  • 11. Kamila  |  julho 24, 2008 às 12:55 pm

    Sérgio, como disse ao Vinícius, “Sem Vestígios” não é aquela maravilha toda, mas merece ser visto.

    Rafael, a Diane Lane é uma boa atriz, mas parece ser um daqueles casos em que a indicação ao Oscar pouco fez pela carreira. Abraço!

    Mateus, não atualizo a lista de links do blog há algum tempo, mas prometo que, quando atualizá-la hoje, listarei seu blog lá. Abraço!

    Responder
  • 12. Roberto Queiroz  |  julho 24, 2008 às 1:24 pm

    Mesmo ciente de que o diretor costuma se perder um pouco ao longo da trama, estou curioso para ver Sem Vestigios. Gosto muito dessa coisa da tecnologia sendo empregada para maus fins e nas investigações policiais nos dias de hoje. Lembro-me de um filme do Cronneberg chamado Videodrome: A síndrome do Vídeo, onde ele brinca com essa coisa dos meios de comunicação de massa. Pretendo conferir em breve.

    Discutir Mídia e Cultura?
    http://robertoqueiroz.wordpress.com

    Responder
  • 13. Kamila  |  julho 24, 2008 às 1:57 pm

    Roberto, não conheço este filme do Cronenberg que você citou, mas também adoro filmes com essa atmosfera policial, de investigação.

    Responder
  • 14. Wally  |  julho 25, 2008 às 4:38 am

    Concordo bastante com você. O filme está longe de ser péssimo, mas também faltam elementos para torná-lo bom. Eu gostei do elenco e do clima policial, mas faltou tensão e chega a um ponto onde tudo soa muito previsível e formulaico. Sem contar que a crítica foco vai se deslizando até nunca se recuperar. Mas gostei da nota com que ele termina.

    Nota 5,5

    Ciao!

    Responder
  • 15. Kamila  |  julho 25, 2008 às 2:20 pm

    Wally, concordo com tudo que você escreveu.

    Responder
  • 16. Pedro Henrique  |  julho 25, 2008 às 8:28 pm

    Sou muito chato em relação a esse tipo de filme. Mas isso acontece porque gosto do gênero. Não acho que minha opinião sobre esse filme será muito diferente da sua quando eu assistir.

    Abraço!

    Responder
  • 17. Weiner  |  julho 26, 2008 às 12:21 am

    Kamila, achei este sem vestígios bastante frio, embora tenha alguns pontos realmente interessantes de se apontar – especialmente o esforço de Gregory Hoblitt em criar uma sensação de mistério a todo minuto. Mas, como você bem disse, ocorre completo insucesso, e Gregory sequer se aproxima do brilhantismo de seus últimos filmes “Crime de Mestre” e “2 faces de Um Crime”.
    Abraço!

    Responder
  • 18. Kamila  |  julho 26, 2008 às 2:02 am

    Pedro, também adoro filmes assim e foi uma pena constatar que “Sem Vestígios” não era o filme que prometia ser. Abraço!

    Weiner, incrível como todo mundo reforça o que eu disse. Falta ao filme causar empatia conosco. Abraço!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,118 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: