Fim dos Tempos

julho 1, 2008 at 1:28 am 23 comentários

Estamos no Central Park, em Nova York, nos dias atuais. É uma manhã ensolarada e as pessoas aproveitam para passar pelo parque a caminho do trabalho, enquanto outras estão ali para relaxar ou para praticar atividades físicas. No entanto, esta aparência de normalidade logo dá lugar a uma atmosfera de caos quando aqueles que estão presentes ali começam a apresentar sintomas estranhos: primeiro, falam coisas incoerentes; depois, perdem seu senso de direção; para, então, atentarem contra as suas próprias vidas.

 

Esta é a primeira cena de “Fim dos Tempos”, novo filme do diretor e roteirista M. Night Shyamalan. A manifestação inicial daquilo que o governo norte-americano acredita ser um ataque terrorista é somente a desculpa para que a narrativa do longa se volte para a cidade da Filadélfia (local aonde Shyamalan foi criado), aonde encontramos o professor de ciências Elliot Moore (Mark Wahlberg). Ele está em crise com a esposa Alma (Zooey Deschanel) e é justamente na companhia dela, do amigo Julian (John Leguizamo) e da filha deste, Jess (Ashlyn Sanchez), que ele tenta fugir em busca de um lugar seguro, ao mesmo tempo em que tenta entender aquilo que está acontecendo ao seu redor.

 

Se, em “A Vila”, M. Night Shyamalan falou sobre a conseqüência maior dos atentados de 11 de Setembro para a sociedade norte-americana: o fato de que eles passaram a ser, cada vez mais, desconfiados em relação aos outros e a viverem, de certa maneira, de forma sitiada; em “Fim dos Tempos”, o diretor e roteirista fala sobre um problema que tem ressonância em todo o mundo: a questão ambiental. O que o longa nos mostra é que nós somos diretamente responsáveis pelos danos causados no meio-ambiente e que, talvez, por isso, a natureza se volte contra nós causando aqueles desastres naturais como o Tsunami ou o Furacão Katrina.

 

Ao ser lançado, “Fim dos Tempos” recebeu uma recepção bastante negativa por parte da crítica especializada. Talvez pelo fato de já ir ao filme esperando assistir algo não muito agradável é que o novo longa de M. Night Shyamalan cause a impressão de que não é tão ruim quanto se imaginava ser. O filme tem defeitos (especialmente as péssimas atuações da dupla Mark Wahlberg e Zooey Deschanel), mas é inegável que também possui qualidades, como a maravilhosa trilha de James Newton Howard e a garotinha Ashlyn Sanchez. Mas, no final o que acaba importando é que “Fim dos Tempos” é uma obra definitivamente superior ao desastre que foi “A Dama na Água”.

 

Cotação: 5,0

 

Fim dos Tempos (The Happening, 2008 )

Diretor: M. Night Shyamalan

Roteiro: M. Night Shyamalan

Elenco: Mark Wahlberg, Zooey Deschanel, John Leguizamo, Ashlyn Sanchez, Spencer Breslin, Betty Buckley

Entry filed under: Cinema.

Cena da Semana Divulgados Pré-Finalistas das Categorias de Atuação do Emmy 2008

23 Comentários Add your own

  • 1. Vinícius Silva  |  julho 1, 2008 às 1:54 am

    Eu ainda prefiro “A Dama na Água”, Kamila. Se bem que eu nao sei qual dos dois é pior, fica dúvida. No entanto, eu tinha uma expectativa maior para essa obra de Syamalan. Na verdade, eu sempre espero boa coisa dele. Porém, ele dessa quis se aproximar de um público que ele não tinha, fazendo um filme mais pipoca e tudo mais. E nesse quesito que ele erra, nessa tentativa de aproximar este público dele. Eu não enxergo nenhum problema nisso, mas ele cria um filme que segue os mesmos moldes de “Guerra dos Mundos”, apesar das diferenças.

    A questão ambiental é algo muito sérioe e ele parece não ter dado muita importância para isso. Por isso que depois que eu assisti “Fim dos Tempos”, peguei logo meu dvd de “A Vila”, para me lembrar do quanto ele é criativo e inteligente rsss

    abraços, boa semana.

    Responder
  • 2. Kamila  |  julho 1, 2008 às 2:01 am

    Vinícius, como disse no texto, eu fui assistir “Fim dos Tempos” sem expectativa alguma. E acabei me surpreendendo positivamente. Não acho que ele, com este filme, quis fazer algo mais palatável. Acredito que a obra possui elementos que fazem referência a seus outros filmes. E, se ele continua atraindo crítica negativa, é justamente por não querer ceder na sua forma de fazer filmes. E esse é o maior problema. O Shyamalan precisa perceber que tem que mudar.

    Responder
  • 3. Ibertson  |  julho 1, 2008 às 2:25 am

    Apesar de tantas críticas negativas, eu queria assisti-lo.
    Já estava esperando antes de sairem essas críticas.
    E sobre A Moment to Remember, infelizmente não foi lançado no Brasil, mas recomendo. É belíssimo.

    Responder
  • 4. Alex Gonçalves  |  julho 1, 2008 às 2:29 am

    Kamila, gosto mais dos outros filmes do diretor (inclusive “A Dama na Água”) do que este “Fim dos Tempos”. Mas como você já sabe, adorei este novo suspense. O motivo de gostar tanto das obras de M. Night Shyamalan é que ele sabe desenvolver um entretenimento de primeira com um argumento que diz muito sobre o nosso mundo de hoje. E as cenas de suicídio são fantásticas de tão reais e assustadoras. E eu não sei o por quê do pessoal se enfezar tanto com a Ashlyn Sanchez – ela é uma gracinha, não é mesmo?
    Beijos!

    Responder
  • 5. Otavio Almeida  |  julho 1, 2008 às 2:34 am

    Nossa, mas ser melhor que A DAMA NA ÁGUA é como dizer que o Flamengo tem tudo para ser campeão por ter derrotado o Ipatinga. E engraçado, a trilha não ficou martelando em minha cabeça depois do filme, Kamila.

    Acho que o Shyamalan precisa sumir um pouco. Parar. A DAMA NA ÁGUA foi dose pra leão. Esse FIM DOS TEMPOS não é de todo ruim. Mas também não é bom. Acho que ele precisa parar e repensar algumas coisas. Tipo… desaparecer por alguns anos como Terrence Malick faz… Sabe?

    Bjs!

    Responder
  • 6. Victor Nassar  |  julho 1, 2008 às 3:06 am

    “Fim dos Tempos” não é tããão ruim. É ruinzinho. Tá, confesso, achei horroroso! Em termos de suspense, acho que uma ou 2x fiquei meio apreensivo, mas só na hora em que mostravam as pessoas morrendo (isso sim é a parte boa do filme!).
    Acho que o filme foi uma boa idéia que o Shyamalan teve, e só. Não conseguiu construir uma história consistente em cima disso. Vejo uma série de elementos totalmente dispensáveis no filme…
    O amigo dele tá ali apenas para deixar a menininha com eles, para que fique uma figura infantil passando perigo;
    A velha aparece no final pra quê?? Trazer um elemento de suspense novo ou fazer alguma metáfora com “eu vivo bem isolada do mundo, sendo rancorosa, e por isso vou morrer”???
    O final meio que não existe. Subentendido? Um subentendido do quê? De que pessoas juntas viram alvo da fúria da natureza?

    Será que eu peguei pesado demais? hehehe
    Ou será que acabei não assimilando muito bem? Enfim…

    Desapontado é a palavra.

    Beju Kamila!

    Responder
  • 7. louisvidovix  |  julho 1, 2008 às 3:12 am

    Ka, estou dando um gelo no Shyamalan. O cara perdeu o mínimo de prestígio que ainda tinha comigo com o pavoroso A Dama na Água. Me empolguei com os teasers de Fim dos Tempos mas ainda assim me falta coragem pra ir no cinema conferir. Devo esperar pra ver na TV, daqui um bom tempo

    Responder
  • 8. Vulgo Dudu  |  julho 1, 2008 às 3:19 am

    A premissa parece interessante, ams o resultado deve ser ruim mesmo – pelo que ando lendo por aí. Eu confesso que não tenho curiosidade…

    Bjs!

    Responder
  • 9. Kamila  |  julho 1, 2008 às 3:33 am

    Ibertson, eu sugiro assistir “Fim dos Tempos” sem expectativa alguma.

    Alex, a Ashlyn é uma gracinha. Não achei “Fim dos Tempos” um filme maravilhoso, mas fiquei satisfeita por ele ser melhor que “A Dama Na Água”. A parte do filme que me deu mais agonia foi aquela cena em que eles estão na porta da casa do cara, que não quer lhes dar abrigo.

    Otavio, concordo! O Shyamalan precisa sumir, recolocar em ordem suas prioridades, reencontrar as boas histórias e, principalmente, uma maneira diferente de fazer seu cinema. Beijos!

    Victor, concordo em tudo, menos na parte do desapontamento, já que eu não assisti “Fim dos Tempos” tendo altas expectativas. Beijos!

    Louis, por mais que eu queira – e ele mereça – dar um gelo no Shyamalan, não consigo. Assisti “Fim dos Tempos”, mesmo com as péssimas críticas.

    Dudu, é isso aí. A premissa é boa, mas mal executada. Beijos!

    Responder
  • 10. Vinícius P.  |  julho 1, 2008 às 3:53 am

    Adoro “A Dama na Água”, portanto “Fim dos Tempos” dificilmente será melhor que esse filme para mim, mas gostei de ver sua opinião – não muito negativa como a dos demais, soube reconhecer seus aspectos positivos. Abraço!

    Responder
  • 11. Romeika  |  julho 1, 2008 às 7:30 am

    Kamila, esse eh o filme do Shyamalan que eu menos gostei ate hj. Prefiro muito mais “A Dama na Agua”, um filme injusticado por critica e publico. No entanto, nao odiei “The Happening”, mas apos repensar o filme por alguns dias, eh dificil afirmar que realmente “gostei” do mesmo. Gostaria de ve-lo novamente, mais lucida, e assim formar minha opiniao.

    Apesar de todos os seus defeitos (destaco a pessima atuacao da dupla de atores como vc, em especial a atriz), saih do cinema movida pela trama, achei impactante e muitas vezes chocante os suicidios e a mensagem que o filme passa, por mais tosca que essa seja. Nao sei, talvez eu seja mais sensivel do que o expectador comum dos dias de hj. Eh uma idea tao boa pra um filme de suspense, mas que foi mal trabalhada.. uma pena:-S

    P.S.:Nao gostei tanto assim da menina, e ja esqueci da trilha de James Newton Howard.

    Responder
  • 12. Kamila  |  julho 1, 2008 às 12:20 pm

    Vinícius, que bom que gostou. Acho que é importante, de qualquer forma, a gente tentar visualizar o que é bom num filme que não é ruim. Abraço!

    Romeika, o filme do Shyamalan que eu menos gostei foi “A Dama Na Água”. E concordo com muito do que você disse a respeito de “Fim dos Tempos”. A obra necessita uma visita futura e, muita gente, após repensar o filme, chega à conclusão de que não era uma obra de todo ruim. Os suicídios são chocantes e o filme tem uma trama muito boa, mas que foi mal desenvolvida, especialmente no ato final. Mas, como você já se esqueceu da trilha do James Newton Howard? Acho que ela é importantíssima para a atmosfera que o Shyamalan quis criar.

    Responder
  • 13. Alex Sandro Alves  |  julho 1, 2008 às 1:11 pm

    Oi Kamila!

    Não tinha como a crítica especializada receber o filme senão desta forma, isto é, negativa. O filme é muito ruim (mas não chega ser pior do que ‘A Dama na Água’). Tem uma ótima premissa concordo, mas Shyamalan recheou o filme de diálogos pavorosos e constragedores. E personagens secundários (o militar, a velhinha, etc) ruins de doer.

    Saí do cinema decepcionado. Mas até com Shyamalan do que com o filme. Mesmo concebendo roteiros ridículos (na minha opinião) como ‘A Vila’ e ‘A Dama na Água’, sua participação como diretor ainda era satisfatória. Mas nem isso ele consegue em ‘Fim dos Tempos’ (sua direção de atores é sofrível).

    É óbvio que ‘Fim dos Tempos’ possui seus bons momentos (a cena que se passa numa obra é assustadora), mas eles não são suficientes para apagar a má impressão que fica no final de sua projeção.

    Responder
  • 14. Rafael Moreira | Fortaleza - CE  |  julho 1, 2008 às 3:41 pm

    Eu me pergunto o que anda acontecendo com M. Night Shymalan? Este que fez um exelente trabalho em “O Sexto Sentido”. O que me deixa indignado é ele ser considerado o Hitchcock da atualidade. Discordo de você Kamila, quando diz a respeito da péssima atuação de Mark Wahlberg, só o fato dele está lá franzindo a testa a cada momento do “clímax” do filme, não é a atuação do ano, eu sei… O filme não é ruim, chega a ser somente fraco.

    Abraço, Kamila!

    Responder
  • 15. Matheus Pannebecker  |  julho 1, 2008 às 4:47 pm

    Kamila, eu até gosto de “A Dama Na Água”, mas não consegui engolir “Fim dos Tempos” – mesmo eu sendo um grande fã do Shyamalan. As atuações são um desastre e o filme tem um péssimo roteiro.

    Responder
  • 16. Kamila  |  julho 1, 2008 às 10:37 pm

    Alex, de certa forma eu concordo com seu comentário. Menos com a parte que afirma que “Fim dos Tempos” foi uma decepção total. Isso é um exagero!

    Rafael, as atuações de Mark Wahlberg e Zooey Deschanel chegam a ser constrangedoras de tão ruim. O Mark, aliás, volta neste filme a ser o que sempre foi: um ator canastrão. Também me revolto muito quando leio comparações ligando o nome do Shyamalan ao do Hitchcock.

    Matheus, concordamos no que diz respeito à “Fim dos Tempos”.

    Responder
  • 17. Hugo  |  julho 2, 2008 às 12:19 am

    Sei que estou um pouco atrasado, mas gostei do novo visual do seu blog.
    Sobre o filme, apesar das críticas ruins, pretendo assistir e tenho esperança de gostar, pelo menos Shyamalan tem a coragem de filmas roteiros originais, saindo um pouco da mesmice de maioria dos diretores.

    Até mais.

    Responder
  • 18. Kamila  |  julho 2, 2008 às 12:36 am

    Hugo, obrigada! Eu assisti ao filme, apesar das más críticas, e saí surpreendida do cinema, porque não achei “Fim dos Tempos” tão ruim assim.

    Responder
  • 19. Wall-E « Cinéfila por Natureza  |  julho 2, 2008 às 1:20 am

    […] uma visão própria sobre este tema. São eles: “Eu Sou a Lenda”, de Francis Lawrence, e “Fim dos Tempos”, de M. Night Shyamalan. Em sua estrutura narrativa, a animação “Wall-E”, do diretor Andrew […]

    Responder
  • 20. Romeika  |  julho 2, 2008 às 6:11 pm

    Kamila, soh numa revisita ao filme pra tentar perceber isso… Ao contrario dos outros filmes do diretor, dessa vez eu saih do cinema e nao fiquei com a musica na cabeca..

    Responder
  • 21. Kamila  |  julho 2, 2008 às 8:47 pm

    Romeika, pois a música do James Newton Howard foi um dos poucos elementos que me deu agonia nesse filme.

    Responder
  • 22. Danielle Fleuri R. Paula  |  julho 14, 2008 às 1:22 pm

    Até agora eu não acredito que perdi quase 2 horas do meu precioso tempo, assistindo esse filme que realmente é o FIM DOS TEMPOS. Fiquei impressionada com a falta de nexo e coerência.

    Estou tentando acreditar que o autor tenha se inspirado nos temas relacionados ao AQUECIMENTO GLOBAL E MEIO AMBIENTE. Ainda assim, a mensagem central do filme foi simplesmente impossível de ser captada.

    Com toda certeza esse será o vencedor da Framboesa de Ouro. Eu não consigo acreditar que alguém consiga produzir um filme pior.

    Responder
  • 23. Kamila  |  julho 14, 2008 às 8:46 pm

    Danielle, também acho que o filme sairá como grande vencedor do “Framboesa de Ouro” do próximo ano.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


A autora

Kamila tem 29 anos, é cinéfila, leitora voraz, escuta muita música e é vidrada em seriados de TV, além de shows de premiações.

Contato

cinefilapn@gmail.com

Último Filme Visto

Lendo

Arquivos

Blog Stats

  • 453,283 hits

Feeds


%d blogueiros gostam disto: